Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

MoPOP, em Seattle, atrai de fãs do Nirvana a quem curte filmes de terror

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Paulo Basso Jr.
Do Rota de Férias

10/08/2021 | 20:21


O Museu da Cultura Pop (MoPOP) é uma das principais atrações de Seattle, nos EUA. Criado em 2000 por Paul Allen, cofundador da Microsoft (e hoje dono de meia Seattle), o espaço chamava-se, inicialmente, Experience Music Project. Hoje, reúne desde exposições temporárias das maiores bandas do movimento grunge, como Nirvana e Pearl Jam, até mostras dedicadas a filmes de terror, ficção e fantasia.

Paulo Basso Jr.
Fachada do MoPOP cortada por trilho do monorail, em frente à Space Needle

Do lado de fora, o MoPOP já chama a atenção pela aparência. Localizado estrategicamente ao lado da Space Needle, a torre futurista que se destaca no skyline de Seattle, o local apresenta uma fachada ousada, com coberturas metálicas curvilíneas de vários tons e cores, como dourado, prateado, azul e rosa, que se projetam como se fossem toalhas onduladas e criam efeitos especiais quando iluminadas pelo sol.

Hotéis, pousadas e casas de aluguel em Seattle– Encontre aqui a melhor opção para você.

Em determinado ponto, o monorail (trenzinho) que serve como meio de transporte em Seattle e liga a região à Downtown passa por dentro da estrutura. A obra é assinada pelo famoso arquiteto canadense Frank O. Gehry. Em uma das laterais do museu, há uma estátua dedicada a Chris Cornell, líder da banda Soundgarden.

Paulo Basso Jr.
Estátua de Chris Cornell

Por dentro do MoPOP

O MoPOP tem várias portas de acesso. A recepção fica no segundo andar, bem em frente à exposição Science Fiction and Fantasy Hall of Fame. A partir daí, o museu se distribui em áreas dedicadas à música, a filmes e ao universo indie.

Paulo Basso Jr.
Furacão de instrumentos musicais do MoPOP

No terceiro andar, o principal, há uma escultura impactante que retrata uma espécie de furacão composto por instrumentos musicais. Dali, tem-se acesso a algumas salas e também a um saguão com um telão enorme, onde rolam clipes com som bem alto.

Compare aqui os preços de todas as empresas que voam para Seattle e garanta as passagens mais baratas.

Museu da Cultura Pop de Seattle: o que ver

Toda as exposições do MoPOP merecem uma visita com tempo. Dá para passar um dia todo por lá, pois há muito que ver. Há sempre mostras temporárias, dedicadas a temas como o universo LGBTQ ou os heróis e vilões da Disney. Algumas delas são gratuitas, enquanto outras devem ser pagas à parte.

Paulo Basso Jr.
Exposição temporária Rise Up, dedicada ao universo LGBTQ

As exposições fixas do Museu da Cultura Pop de Seattle, por sua vez, estão inclusas no ingresso, que pode ser adquirido com antecedência no site oficial. Confira os detalhes de cada uma delas.

Para usar telefone e internet nos EUA, clique neste link e garanta seu chip viagem internacional. Use o cupom rotadeferias para ganhar até 10% de desconto.

  • Science Fiction and Fantasy Hall of Fame

Paulo Basso Jr.
Mural de Bowie no Science Fiction and Fantasy Hall of Fame

Esta é a primeira sala que você tem contato no MoPOP, uma vez que ela fica bem em frente à recepção. A mostra remonta às origens do museu e traz diversos itens curiosos, como a jaqueta e o chapéu usados por Harrison Ford em “Indiana Jones”, a mão cortada de Luke Skywalker em “StarWars: O Império Contra-Ataca”, uma escultura que remete a “Aliens” e um mural dedicado a David Bowie.

Paulo Basso Jr.
Jaqueta e chapéu usado por Harrison Ford em “Indiana Jones”

Siga o Instagram @rotadeferias e confira matérias e bastidores das nossas viagens pelo Brasil e pelo mundo.

  • Nirvana: Taking Punk to the Masses

No andar superior, a exposição mais popular do MoPOP conta a história do Nirvana, banda formada nos arredores de Seattle e que se tornou o maior expoente do movimento grunge, no início dos anos 1990. Com objetos pessoais e instrumentos, a mostra revela como Kurt Cobain e Krist Novoselic, que moravam em Aberdeen, se juntaram a Dave Grohl para reescrever a cultura musical dos anos 1990.

Paulo Basso Jr.
Guitarra usada por Kurt Cobain para gravar o álbum Bleach

Há muitos destaques na sala, como carteirinhas escolares de Kurt Cobain, as guitarras que o músico usou para gravar o disco Bleach (pela gravadora independente Sub Pop) e o clipe de “Smell Like a Teen Spirit”, a foto original com anotações de design da capa do álbum Nevermind e o boneco usado na turnê de In Utero, o último disco de estúdio da banda.

Confira aqui excelentes opções de pacotes de viagens para os EUA.

  • Wild Blue Angel: Hendrix Abroad, 1966-1970

Pertinho da sala do Nirvana, ao lado de uma mostra dedicada à guitarra (Guitar Gallery), com vários instrumentos de famosos, a exposição de Jimi Hendrix retrata parte da vida do músico e filho ilustre de Seattle.

Paulo Basso Jr.
Guitarra usada por Jimi Hendrix em Woodstock

Da mesa usada em seu famoso estúdio de mixagem à guitarra predileta do gênio do rock, usada inclusive durante o antológico show que ele fez Woodstock, há muitos objetos pessoas para ver, incluindo botas, fotos, roupas, colares e guitarras quebradas.

  • Indie Game Revolution

Em frente ao furacão de instrumentos do MoPOP, há uma sala dedicada ao universo indie. O local conta com uma série de estações com jogos eletrônicos, que mudam frequentemente. É perfeito para passar um tempo com as crianças.

Vai alugar carro nos EUA? Clique aqui para comparar as opções e encontrar os melhores preços.

  • Pearl Jam: Home and Away

O Pearl Jam é outra banda icônica do grunge e de Seattle com uma sala dedicada no Museu da Cultura Pop. O acesso ao espaço se dá por uma escadaria cercada de canos e luzes, cujo efeito visual é belíssimo.

Paulo Basso Jr.
Exposição Pearl Jam: Home and Away

A exposição, por sua vez, conta a trajetória da banda desde sua primeira formação, quando ainda se chamava Mother Lover Bone, até a entrada de Eddie Vedder, marcada pela gravação do álbum Ten, que explodiu em todo o mundo.

Objetos pessoais e usados em clipes, instrumentos, letras de músicas e roupas tomam conta do ambiente. Entre os destaques estão o primeiro ukulele de Vedder e a guitarra acústica usada por Jeff Ament para escrever a música “Jeremy”. Não deixe de ir ao fundo da sala para ver um mural iluminado com o nome do Pearl Jam.

Paulo Basso Jr.
Mural dedicado à banda Pearl Jam

Seguro viagem EUA – Pesquise as melhores opções do mercado e ganhe 5% de desconto ao usar o cupom ROTADEFERIAS5 no site Seguros Promo.

  • Fantasy: Worlds of Myth and Magic

Os fãs de “O Senhor dos Anéis”, “Harry Potter” e companhia se encontram nesta sala, que abriga fantasias e objetos especiais usados em filmes famosos. Há uma série de destaques, como dois telões projetados em ovos carregados por uma mosca, uma das espadas usadas no filme “Conan, o Bárbaro” e o vestido azul original de Judy Garland em “O Mágico de Oz”.

Paulo Basso Jr.
Vestido azul usado por Judy Garland em “O Mágico de Oz”
  • Scared to Death: The Thrill of Horror Film

Na trilha dos filmes celebrados no MoPOP, há uma exposição especialmente dedicada aos clássicos do terror. O acesso se dá por uma escada cercada de fotos de pessoas com expressões assustadas e iluminada em tom vermelho, praticamente escuro. Uma trilha de suspense leva à mostra, que traz uma série de objetos divertidos.

Paulo Basso Jr.
Scared to Death: The Thrill of Horror Film

De um lado para o outro, você se vê em meio a ambientes do “Walking Dead”, armas usadas em filmes como “Van Helsing”, a célebre geringonça que deu vida a “Frankenstein”, a roupa listrada de Freddy Krueger, de “A Hora do Pesadelo”, e o mascarado Jason Voorhees, de “Sexta-Feria 13”, com um facão na mão e tudo.

Cliqueaqui para fazer reservas de tours, ingressos e transfers nos EUA com a Get Your Guide.

  • Infinite Worlds of Science Fiction

Paulo Basso Jr.
Skateboards de “De Volta para o Futuro 2”

Ao lado da sala dos filmes de terror, o MoPOP dedica uma seção aos ícones da ficção científica. Filmes como “Men in Black”, “Blade Runner” e a franquia Star Wars são homenageados aqui. Não vá embora sem ver de perto um dos robôs de “O Exterminador do Futuro”, a máquina sugadora de “Os Caça-Fantasmas” e alguns dos skateboards de “De Volta para o Futuro 2”.

Assine nossa newsletter com dicas semanas de turismo e ganhe um e-book exclusivo com dicas de viagem.

  • Sound Lab

No Sound Lab, quem vai ao Museu da Cultura Pop de Seattle pode criar seu próprio som, tocando instrumentos e brincando em uma mesa de mixagem.

LEIA MAIS: DIA MUNDIAL DO ROCK: 4 DESTINOS NO MUNDO QUE TODO FÃ DEVERIA VISITAR
BONS DESTINOS PARA QUEM AMA MÚSICA

Serviço

Museu da Cultura Pop (MoPOP), Seattle

  • Endereço: 325 5th Avenue N
  • Horário de funcionamento: de segunda à sexta, das 10h às 18h, e aos sábados e domingos, das 9h às 18h.
  • Ingressos: à venda no site oficial do MoPOP por cerca de US$ 25 – varia de acordo com a época do ano (vale a pena comprar antecipadamente para garantir preços melhores).


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;