Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 11 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Testamos: coloquei minha mãe para conversar com o Novo Echo e este foi o resultado

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Bianca Bellucci
Do 33Giga

11/12/2020 | 13:48


Minha mãe não tem muita intimidade com tecnologia. Não é raro eu precisar consertar algo em seu celular – que ela sempre jura que não sabe o que aconteceu e que não fez nada. Mas se tem uma coisa que a dona Soraya manja é de conversar. Ela é do tipo que troca receitas com desconhecidos na fila do açougue e dá bom dia, religiosamente todo dia, para as plantinhas da casa. Logo, achei que seria uma boa ideia colocá-la para testar o Novo Echo (4ª Geração), da Amazon, já que a assistente virtual Alexa responde a comandos de voz.

Leia mais:
Alexa: 12 curiosidades úteis dos dispositivos Echo que você precisa conhecer
Amazon Prime Day: desinfetante está entre produtos mais comprados no Brasil
Como ativar e usar o Modo Black Mirror na Alexa

O primeiro passo para começar a usar o Novo Echo é configurá-lo via aplicativo para Android ou iOS. Aqui, é necessário acessar sua conta na Amazon – caso não tenha, você poderá fazer o cadastro dentro do próprio app –, e conectar o dispositivo à rede Wi-Fi da casa. Uma vez que, claro, eu fiz este processo, minha mãe passou a interagir diariamente com a Alexa – ou Alexia, como se acostumou a chamá-la – e virou fã de sua eficiência. Tanto que, em poucos dias, foi possível ouvir o seguinte comentário: “Lindinha, você é a única que me obedece nesta casa”.

A função mais usada por minha mãe foi a de rádio. O problema é que a Alexa não sintoniza muito bem as frequências. A dona Soraya ficou decepcionada porque o Novo Echo não identificou a Rádio Capital – “Bianca, não consigo ouvir o Padre Marcelo Rossi”. Dentro do aplicativo, a rádio até existe, mas o aparelho não entende os comandos de voz – e foram várias tentativas. O mesmo ocorre com a Rádio Mix FM. Assim, minha mãe se contentou em ouvir a Antena 1.

O que a agradou, por sua vez, foi a sonoridade do Novo Echo. Com subwoofers inspirados nos oferecidos pelo Echo Studio (o modelo testado tem um woofer de 3” e dois tweeters de 0,8”), o aparelho entrega graves potentes e reprodução nítida. Uma diferença fácil de ser notada por alguém que está acostumada a ouvir música em um antigo rádio da Philips, comprado nos anos 2000.

É importante destacar, no entanto, que o Novo Echo vai além da opção de ouvir músicas, seja via rádio, seja por streaming. Para os testes do 33Giga, usamos o gadget para cronometrar o tempo de biscoitinhos que estavam no forno, ouvimos as notícias do dia e interagimos com as várias gracinhas da Alexa (como dizer qual é seu Pokémon favorito e imitar o Silvio Santos). A assistente virtual se mostrou eficiente em todas as funções.

Também testamos os recursos de smart house. Utilizamos duas lâmpadas inteligentes (uma Philips e outra Elsys) sincronizadas com o aparelho da Amazon. Ele conseguiu controlar ambas sem dificuldades. Pela voz, foi possível ligar e desligar as luzes, programar horários e mudar a tonalidade – minha mãe pediu para a Alexa usar a cor azul, já que, segundo ela, é um tom relaxante.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Quando o assunto é design, o novo formato bolinha é bem mais bonito do que o achatado das gerações anteriores. A parte superior da esfera é revestida em tecido e tem quatro botões: dois para volume, um para ações e um para desabilitar o microfone. A parte inferior é feita em plástico e tem o típico anel de luz. O que não agradou a mim e nem a minha mãe, porém, foi o cabo de alimentação. O modelo enviado para teste era preto e o cabo branco, o que faz com eles não combinem. Ela também é pesadinha, tendo quase 1kg.

Mas o maior ponto negativo do Novo Echo é provável que seja seu valor. A quarta geração chegou ao mercado brasileiro em novembro, com preço sugerido de R$ 749. Mas, com pouca diferenciação entre os modelos, quem comprar um Echo Dot (R$ 399) ou um Echo Dot com Relógio (R$ 499), estará economizando e tendo uma experiência bem parecida. Dona Soraya também ressalta que a Alexa não é nenhuma Rosie, dos Jetsons, que lava a louça, passa as roupas, limpa a casa…

Raio-X


Nome: Novo Echo (4ª Geração)
Alto-falantes: um woofer de 3” e dois tweeters de 0,8”
Opções de cores: preto, branco e azul
Dimensões (LxAxP): 13,3 x 14,4 x 14,4 cm
Peso: 940 gramas
O que anima: responde bem aos comandos de voz, tem uma série de recursos inteligentes, oferece ótima qualidade sonora, design bonito
O que decepciona: não sincroniza bem as frequências de rádio, cabo de alimentação não combina com modelos preto e azul, preço salgado
Preço sugerido: R$ 749
Site oficial: https://amzn.to/36SFevK



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Testamos: coloquei minha mãe para conversar com o Novo Echo e este foi o resultado

Bianca Bellucci
Do 33Giga

11/12/2020 | 13:48


Minha mãe não tem muita intimidade com tecnologia. Não é raro eu precisar consertar algo em seu celular – que ela sempre jura que não sabe o que aconteceu e que não fez nada. Mas se tem uma coisa que a dona Soraya manja é de conversar. Ela é do tipo que troca receitas com desconhecidos na fila do açougue e dá bom dia, religiosamente todo dia, para as plantinhas da casa. Logo, achei que seria uma boa ideia colocá-la para testar o Novo Echo (4ª Geração), da Amazon, já que a assistente virtual Alexa responde a comandos de voz.

Leia mais:
Alexa: 12 curiosidades úteis dos dispositivos Echo que você precisa conhecer
Amazon Prime Day: desinfetante está entre produtos mais comprados no Brasil
Como ativar e usar o Modo Black Mirror na Alexa

O primeiro passo para começar a usar o Novo Echo é configurá-lo via aplicativo para Android ou iOS. Aqui, é necessário acessar sua conta na Amazon – caso não tenha, você poderá fazer o cadastro dentro do próprio app –, e conectar o dispositivo à rede Wi-Fi da casa. Uma vez que, claro, eu fiz este processo, minha mãe passou a interagir diariamente com a Alexa – ou Alexia, como se acostumou a chamá-la – e virou fã de sua eficiência. Tanto que, em poucos dias, foi possível ouvir o seguinte comentário: “Lindinha, você é a única que me obedece nesta casa”.

A função mais usada por minha mãe foi a de rádio. O problema é que a Alexa não sintoniza muito bem as frequências. A dona Soraya ficou decepcionada porque o Novo Echo não identificou a Rádio Capital – “Bianca, não consigo ouvir o Padre Marcelo Rossi”. Dentro do aplicativo, a rádio até existe, mas o aparelho não entende os comandos de voz – e foram várias tentativas. O mesmo ocorre com a Rádio Mix FM. Assim, minha mãe se contentou em ouvir a Antena 1.

O que a agradou, por sua vez, foi a sonoridade do Novo Echo. Com subwoofers inspirados nos oferecidos pelo Echo Studio (o modelo testado tem um woofer de 3” e dois tweeters de 0,8”), o aparelho entrega graves potentes e reprodução nítida. Uma diferença fácil de ser notada por alguém que está acostumada a ouvir música em um antigo rádio da Philips, comprado nos anos 2000.

É importante destacar, no entanto, que o Novo Echo vai além da opção de ouvir músicas, seja via rádio, seja por streaming. Para os testes do 33Giga, usamos o gadget para cronometrar o tempo de biscoitinhos que estavam no forno, ouvimos as notícias do dia e interagimos com as várias gracinhas da Alexa (como dizer qual é seu Pokémon favorito e imitar o Silvio Santos). A assistente virtual se mostrou eficiente em todas as funções.

Também testamos os recursos de smart house. Utilizamos duas lâmpadas inteligentes (uma Philips e outra Elsys) sincronizadas com o aparelho da Amazon. Ele conseguiu controlar ambas sem dificuldades. Pela voz, foi possível ligar e desligar as luzes, programar horários e mudar a tonalidade – minha mãe pediu para a Alexa usar a cor azul, já que, segundo ela, é um tom relaxante.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Quando o assunto é design, o novo formato bolinha é bem mais bonito do que o achatado das gerações anteriores. A parte superior da esfera é revestida em tecido e tem quatro botões: dois para volume, um para ações e um para desabilitar o microfone. A parte inferior é feita em plástico e tem o típico anel de luz. O que não agradou a mim e nem a minha mãe, porém, foi o cabo de alimentação. O modelo enviado para teste era preto e o cabo branco, o que faz com eles não combinem. Ela também é pesadinha, tendo quase 1kg.

Mas o maior ponto negativo do Novo Echo é provável que seja seu valor. A quarta geração chegou ao mercado brasileiro em novembro, com preço sugerido de R$ 749. Mas, com pouca diferenciação entre os modelos, quem comprar um Echo Dot (R$ 399) ou um Echo Dot com Relógio (R$ 499), estará economizando e tendo uma experiência bem parecida. Dona Soraya também ressalta que a Alexa não é nenhuma Rosie, dos Jetsons, que lava a louça, passa as roupas, limpa a casa…

Raio-X


Nome: Novo Echo (4ª Geração)
Alto-falantes: um woofer de 3” e dois tweeters de 0,8”
Opções de cores: preto, branco e azul
Dimensões (LxAxP): 13,3 x 14,4 x 14,4 cm
Peso: 940 gramas
O que anima: responde bem aos comandos de voz, tem uma série de recursos inteligentes, oferece ótima qualidade sonora, design bonito
O que decepciona: não sincroniza bem as frequências de rádio, cabo de alimentação não combina com modelos preto e azul, preço salgado
Preço sugerido: R$ 749
Site oficial: https://amzn.to/36SFevK

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;