Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Você confiaria em robôs para encontrar um amor? 47% dos brasileiros, sim

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Sérgio Vinícius
Do 33Giga

10/08/2021 | 15:18


Estudo global da Kaspersky, O Amor na era do Algoritmo revela que a maioria dos brasileiros aceita bem o papel da inteligência artificial (IA) usada nos aplicativos de paquera. 47% dos entrevistados afirmaram confiar na seleção feita por máquinas. 66% disseram que as recomendações correspondem totalmente às suas preferências.

Se você tem alguma dúvida sobre tecnologia, escreva para  e suas questões podem ser respondidas

Apps de paquera – como Tinder – usam algoritmos inteligentes para ajudar os usuários a encontrar parceiros entre perfis compatíveis com o seu próprio. Neste sentido, de acordo com O Amor na era do Algoritmo, 48% dos brasileiros concordaram que a tecnologia tornou o processo de busca mais fácil. Além disso, 46% afirmaram que só se encontrariam com pessoas recomendadas pelo algoritmo.

Os resultados de O Amor na era do Algoritmo mostram ainda que há uma diferença clara entre confiar na IA e depender dela. 46% dos brasileiros entrevistados não acreditam que os algoritmos consigam entender toda a complexidade dos fatores que definem se uma pessoa é atraente ou não.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

29% dos respondentes consideram que encontrar alguém por meio de algoritmos é desumanizador.

O Amor na era do Algoritmo: preferências e perfis

“Algoritmos inteligentes analisam os interesses, preferências e as escolhas de perfis das pessoas para recomendar candidatos adequados para as preferências do usuário”, afirma David Jacoby, pesquisador de segurança na Kaspersky. “Mas, apesar dessas vantagens, devemos estar sempre atentos e lembrar que não podemos saber, com garantia, como essas informações serão usadas no futuro.”

De acordo com O Amor na era do Algoritmo, as possibilidades que existem com o ambiente digital mudam apenas a forma como se busca e se encontra o amor e não o amor verdadeiro em si. Tecnologias, como a inteligência artificial, tornam a busca mais precisa, rápida e fácil. Elas minimizam os riscos.

“Isso é importante porque os aplicativos de namoro visam encontrar o parceiro perfeito, por isso aceitamos que a inteligência artificial nos dê suporte, ajudando no trabalho preliminar até chegarmos ao primeiro encontro”, complementa o pesquisador.

Leia mais:
20 mistérios que a ciência não foi capaz de solucionar
UVB-76: a rádio russa fantasma que emite mensagens misteriosas
Travis Walton | O caso de abdução mais famoso da história

Na vida real, isso não é diferente. Quando se conhece alguém no trabalho, em um evento ou em um bar , o que se procura inicialmente são as semelhanças. Muitas vezes, finge-se mais interesse ??do que a realidade.

Mas não há como avaliar isso de fato:

  • Como saber se uma conexão é genuína ou artificial, se a pessoa está interessada ou entediada e outros sentimentos que são difíceis de serem decifrados por uma inteligência artificial e suas recomendações?
  • Você consegue dizer qual é o seu cheiro, descrever a maneira que sorri ou como você se comporta de maneira geral?

“É por isso que a inteligência artificial e o amor não são algo que se criam à primeira vista”, comenta Birgitt Hölzel. “Algoritmos podem melhorar os cálculos para possibilitar encontros que envolvam qualidades muito pessoais, como empatia, franqueza e estabilidade emocional”, completa Stefan Ruzas. Ambos são terapeutas no escritório da Liebling + Schatz, sediado em Munique.

Para ver o estudo completo, entre em https://itrexgroup.com/blog/ai-for-dating-apps.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;