Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Guia de Compras: como escolher sua impressora 3D

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Da Redação, com assessoria
Do 33Giga

21/01/2021 | 16:18


Se você está interessado em investir em uma impressora 3D, saiba que existem modelos para diversos orçamentos. Isso pode tornar o processo de escolha um pouco complicado, principalmente para quem não conhece a tecnologia por trás desses equipamentos poderosos e suas aplicações.

Leia Mais
Guia de Compras: veja dicas práticas para escolher seu próximo notebook
Guia de Compras: escolha o celular de acordo com seu perfil

Por isso, o 33Giga e a empresa de impressão 3D Stratasys elaboraram um roteiro essencial para quem deseja ingressar no universo da manufatura aditiva. São sete aspectos fundamentais que deve-se levar em conta antes de comprar um equipamento com esse perfil.

A primeira coisa que você deve saber é que as impressoras 3D de baixo custo são ideais para amadores ou iniciantes. Elas ajudaram a popularizar a tecnologia, ocupam pouco espaço – mas, em contrapartida, oferecem resultados limitados e são bem menos precisas.

Já os modelos de impressoras 3D de médio porte agregam muito mais confiabilidade e qualidade de impressão. Em uma faixa intermediária de preços, são equipamentos que têm dimensões pouco maiores, trabalham com materiais padrão e de engenharia e mostram-se adequados para aplicações de prototipagem ou mesmo para produção de ferramentas.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

E, claro, existem as impressoras 3D de última geração. Esses modelos oferecem a mais alta qualidade de impressão, materiais de engenharia e de alta performance, ampla gama de cores, velocidade de impressão e confiabilidade do mercado. São equipamentos sofisticados, projetados para serem rápidos, precisos e adequados para uma grande variedade de aplicações, desde bens industriais a bens de consumo, e também na área de saúde.

Veja o que você precisa considerar antes de decidir qual o modelo de impressora 3D é mais adequado para sua necessidade.

Uso
A impressão 3D cobre uma ampla gama de tecnologias, cada uma com diferentes vantagens. Algumas tecnologias são mais adequadas para aplicações industriais, como teste funcional e ferramentas. Outras são melhores para prototipagem rápida atendendo a indústria de bens de consumo com aplicações de design.

Velocidade
Dependendo da aplicação desejada, a velocidade de impressão pode ser um fator crítico. Prototipagem rápida ou aplicações de chão de fábrica, por exemplo, exigem que a produção de peças seja rápida e eficiente para assegurar o cumprimento dos prazos de entrega, que normalmente são curtos.

As impressoras 3D mais econômicas geralmente imprimem em torno de 50 mm/s, enquanto as opções mais rápidas imprimem a 150 mm/s ou acima disso. A manufatura aditiva permite que quase tudo seja fabricado em praticamente qualquer lugar. É o tipo de agilidade que as empresas necessitam para construir uma cadeia de suprimentos disruptiva.

Resolução
O termo resolução refere-se ao nível de detalhe que uma impressora 3D pode atingir. A qualidade geral da impressão é determinada pela resolução horizontal, que é o menor movimento que a extrusora pode fazer ao longo do eixo XY, e pela resolução vertical, que é a espessura mínima da camada que a extrusora pode produzir. Uma resolução menor indica melhor acabamento de superfície.

Durabilidade
Tal como acontece com outras formas de tecnologia, algumas impressoras 3D têm uma vida útil mais longa do que outras. Se você vê a impressão como uma solução de manufatura de longo prazo, é importante priorizar não apenas a vida útil geral, mas também por quanto tempo uma impressora deve funcionar com desempenho total com o maior volume de produção.

Compatibilidade de materiais
Algumas impressoras estão limitadas a um ou dois materiais, e outras possuem uma variedade de recursos de materiais. Embora a impressão de hobby ou de certos tipos de prototipagem possam exigir apenas um material, pode ser necessária uma impressora mais versátil, multimateriais, para aplicações mais sofisticadas – como protótipos ultrarrealistas ou da área médica.

Algumas impressoras são compatíveis com uma ampla variedade de materiais e apresentam várias cabeças de impressão para designs mais complexos. Existem ainda impressoras que trabalham com materiais de engenharia, altamente resistentes, com características específicas exigidas pela indústria, e os certificados para aplicações exigentes como as da indústria aeroespacial por exemplo.

Ambiente
É importante considerar o ambiente que hospedará sua impressora 3D, pois ele pode restringir o tamanho e outros fatores. Por exemplo, uma impressora muito ruidosa pode atrapalhar as pessoas que trabalham nas proximidades.

Procure uma impressora 3D que foi projetada especificamente para minimizar os níveis de ruído. Para ambientes de escritório onde o espaço é um problema, as impressoras 3D de mesa tendem a ser mais elegantes e compactas do que aquelas mais industriais.

Área de impressão
Para iniciantes ou amadores, uma grande placa de construção provavelmente não é uma prioridade. No entanto, se você planeja usar uma impressora 3D para peças de uso final e aplicações industriais, a capacidade de imprimir peças maiores ou várias peças menores – não necessariamente iguais – ao mesmo tempo pode ser valiosa.

Bandejas de impressão maiores permitem que grandes peças ou várias peças menores sejam impressas de uma só vez, economizando tempo de fabricação. Esta lista não é exaustiva, é claro. Você pode ter outras prioridades específicas para seu negócio e aplicação desejada.

Em resumo, a escolha da impressora 3D depende – primeiramente – para qual fim ela será utilizada. Com essa informação, poderá então ser feito um estudo para definir qual melhor equipamento, aquele que oferece materiais, tamanho de bandeja de construção, velocidade, que atenderão a necessidade de forma ideal.

Por isso, é importante fazer um business case para ter todas essas informações em mãos e, dessa maneira, fazer a melhor escolha em termos de investimento.

Veja, no álbum, algumas impressoras 3D e o que pode ser feito com esses equipamentos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Guia de Compras: como escolher sua impressora 3D

Da Redação, com assessoria
Do 33Giga

21/01/2021 | 16:18


Se você está interessado em investir em uma impressora 3D, saiba que existem modelos para diversos orçamentos. Isso pode tornar o processo de escolha um pouco complicado, principalmente para quem não conhece a tecnologia por trás desses equipamentos poderosos e suas aplicações.

Leia Mais
Guia de Compras: veja dicas práticas para escolher seu próximo notebook
Guia de Compras: escolha o celular de acordo com seu perfil

Por isso, o 33Giga e a empresa de impressão 3D Stratasys elaboraram um roteiro essencial para quem deseja ingressar no universo da manufatura aditiva. São sete aspectos fundamentais que deve-se levar em conta antes de comprar um equipamento com esse perfil.

A primeira coisa que você deve saber é que as impressoras 3D de baixo custo são ideais para amadores ou iniciantes. Elas ajudaram a popularizar a tecnologia, ocupam pouco espaço – mas, em contrapartida, oferecem resultados limitados e são bem menos precisas.

Já os modelos de impressoras 3D de médio porte agregam muito mais confiabilidade e qualidade de impressão. Em uma faixa intermediária de preços, são equipamentos que têm dimensões pouco maiores, trabalham com materiais padrão e de engenharia e mostram-se adequados para aplicações de prototipagem ou mesmo para produção de ferramentas.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

E, claro, existem as impressoras 3D de última geração. Esses modelos oferecem a mais alta qualidade de impressão, materiais de engenharia e de alta performance, ampla gama de cores, velocidade de impressão e confiabilidade do mercado. São equipamentos sofisticados, projetados para serem rápidos, precisos e adequados para uma grande variedade de aplicações, desde bens industriais a bens de consumo, e também na área de saúde.

Veja o que você precisa considerar antes de decidir qual o modelo de impressora 3D é mais adequado para sua necessidade.

Uso
A impressão 3D cobre uma ampla gama de tecnologias, cada uma com diferentes vantagens. Algumas tecnologias são mais adequadas para aplicações industriais, como teste funcional e ferramentas. Outras são melhores para prototipagem rápida atendendo a indústria de bens de consumo com aplicações de design.

Velocidade
Dependendo da aplicação desejada, a velocidade de impressão pode ser um fator crítico. Prototipagem rápida ou aplicações de chão de fábrica, por exemplo, exigem que a produção de peças seja rápida e eficiente para assegurar o cumprimento dos prazos de entrega, que normalmente são curtos.

As impressoras 3D mais econômicas geralmente imprimem em torno de 50 mm/s, enquanto as opções mais rápidas imprimem a 150 mm/s ou acima disso. A manufatura aditiva permite que quase tudo seja fabricado em praticamente qualquer lugar. É o tipo de agilidade que as empresas necessitam para construir uma cadeia de suprimentos disruptiva.

Resolução
O termo resolução refere-se ao nível de detalhe que uma impressora 3D pode atingir. A qualidade geral da impressão é determinada pela resolução horizontal, que é o menor movimento que a extrusora pode fazer ao longo do eixo XY, e pela resolução vertical, que é a espessura mínima da camada que a extrusora pode produzir. Uma resolução menor indica melhor acabamento de superfície.

Durabilidade
Tal como acontece com outras formas de tecnologia, algumas impressoras 3D têm uma vida útil mais longa do que outras. Se você vê a impressão como uma solução de manufatura de longo prazo, é importante priorizar não apenas a vida útil geral, mas também por quanto tempo uma impressora deve funcionar com desempenho total com o maior volume de produção.

Compatibilidade de materiais
Algumas impressoras estão limitadas a um ou dois materiais, e outras possuem uma variedade de recursos de materiais. Embora a impressão de hobby ou de certos tipos de prototipagem possam exigir apenas um material, pode ser necessária uma impressora mais versátil, multimateriais, para aplicações mais sofisticadas – como protótipos ultrarrealistas ou da área médica.

Algumas impressoras são compatíveis com uma ampla variedade de materiais e apresentam várias cabeças de impressão para designs mais complexos. Existem ainda impressoras que trabalham com materiais de engenharia, altamente resistentes, com características específicas exigidas pela indústria, e os certificados para aplicações exigentes como as da indústria aeroespacial por exemplo.

Ambiente
É importante considerar o ambiente que hospedará sua impressora 3D, pois ele pode restringir o tamanho e outros fatores. Por exemplo, uma impressora muito ruidosa pode atrapalhar as pessoas que trabalham nas proximidades.

Procure uma impressora 3D que foi projetada especificamente para minimizar os níveis de ruído. Para ambientes de escritório onde o espaço é um problema, as impressoras 3D de mesa tendem a ser mais elegantes e compactas do que aquelas mais industriais.

Área de impressão
Para iniciantes ou amadores, uma grande placa de construção provavelmente não é uma prioridade. No entanto, se você planeja usar uma impressora 3D para peças de uso final e aplicações industriais, a capacidade de imprimir peças maiores ou várias peças menores – não necessariamente iguais – ao mesmo tempo pode ser valiosa.

Bandejas de impressão maiores permitem que grandes peças ou várias peças menores sejam impressas de uma só vez, economizando tempo de fabricação. Esta lista não é exaustiva, é claro. Você pode ter outras prioridades específicas para seu negócio e aplicação desejada.

Em resumo, a escolha da impressora 3D depende – primeiramente – para qual fim ela será utilizada. Com essa informação, poderá então ser feito um estudo para definir qual melhor equipamento, aquele que oferece materiais, tamanho de bandeja de construção, velocidade, que atenderão a necessidade de forma ideal.

Por isso, é importante fazer um business case para ter todas essas informações em mãos e, dessa maneira, fazer a melhor escolha em termos de investimento.

Veja, no álbum, algumas impressoras 3D e o que pode ser feito com esses equipamentos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;