Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Reis do iê-iê-iê faixa a faixa

'The Beatles - Gravações Comentadas & Discografia Completa', de Jeff Russel, é um deleite para os fãs


Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

17/08/2009 | 07:00


A faixa de pedestres mais famosa do mundo, em frente ao estúdio Abbey Road, em Londres, foi o cenário da última foto dos Beatles - que estampou a capa do disco homônimo da banda - e acaba de completar 40 anos. Ainda hoje, milhares de fãs aglomeram-se neste pedaço de asfalto para lembrar os ídolos, que se separaram em 1970.

Esta imagem é apenas uma das dezenas de álbuns mostrados no livro The Beatles - Gravações Comentadas & Discografia Completa (Larousse, 496 páginas, R$ 59,90), de Jeff Russel. Um deleite para os beatlemaníacos. A começar pelo autor, que dedicou grande parte de sua vida para escrever sobre os rapazes de Liverpool.

Além de descrever a história de cada álbum e suas canções, Russel presenteia o leitor com os bastidores desta parceria que durou pouco mais de uma década, mas que foi tempo suficiente para tornar os Beatles o maior fenômeno que o mundo da música já conheceu. A história de músicas como Yellow Submarine, Hey Jude, Let it Be são algumas das que compõem as páginas do livro.

Além de curiosidades, data de lançamento e outras informações, ao longo da obra dará para identificar quem é o verdadeiro compositor das músicas da banda, John Lennon ou Paul McCartney, e de todos os conflitos gerados em torno do quarteto. Na primeira parte são mostrados cronologicamente os álbuns organizados pela ordem de lançamento no Reino Unido e no mundo, quase todos pela EMI/Parlophone.

Também são citados os discos lançados nos Estados Unidos pela Capitol Records, além das versões alternativas e aquelas que saíram mesmo após a separação.

Pinceladas - No livro, a história do Fab Four, ou o Quarteto Fabuloso, como era conhecido, é iniciada com o primeiro registro em estúdio The Early Tapes of the Beatles, gravado em Hamburgo, com o cantor Tony Sheridan. É na primeira faixa deste álbum, Ain´t She Sweet, que os fãs conhecem o "tratamento Lennon", segundo o autor. "Seu vocal anasalado e rasgado quase salta dos alto-falantes", explica em trecho do livro.

Depois de ter atuado como banda de apoio de Sheridan, os Beatles lançaram Please Please Me, O trabalho começou em 11 de fevereiro de 1963, com orçamento de 400 libras. Em apenas 13 horas, os músicos gravaram as dez músicas do repertório.

Mas valeu a pena: após o lançamento, a cena musical britânica mudou, já que antes as paradas de sucessos eram compostas por trilhas sonoras de filmes, músicas de Londres e da Broadway e alguns cantores. A última faixa, Twist And Shout - gravada em uma só tomada - é, ainda hoje, uma das preferidas dos fãs, embora não tenha sido composta por Lennon e Paul (foi escrita pela dupla de compositores Medley e Russell).

Mudanças - No álbum Help!, os rapazes começaram a experimentar harmonias mais complexas. A faixa-título é a primeira do grupo que não fala sobre amor não correspondido e vice-versa. "É uma verdadeira súplica de John por ajuda, comparando a situação em que ele se encontra no momento com uma época mais antiga, menos complicada."

O trabalho fatídico da dissolução da banda, Abbey Road, já citado, foi elaborado em meio a muitas diferenças pessoais. A penúltima faixa, The End, foi entendida pelos fãs como uma mensagem subliminar de que era o fim dos Beatles. Seis meses depois do lançamento, o anúncio oficial veio da boca de Paul, em 10 de abril de 1970.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;