Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 14 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

EUA querem fortalecer relação com Brasil, mas alertam para pontos de discordância

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


08/02/2021 | 16:32


A porta-voz da Casa Braca, Jen Psaki, afirmou nesta segunda-feira, 8, que os Estados Unidos pretendem fortalecer a relação bilateral com o Brasil nos próximos meses, inclusive na seara comercial, mas fez alertas para pontos de discordância com o País. "Buscaremos trabalhar juntos em questões de interesse comum, mas não vamos nos abster em assuntos em que discordamos, seja o clima, sejam os direitos humanos", declarou, em coletiva de imprensa.

Psaki também voltou a dizer que o governo do presidente americano, Joe Biden, está "prestando muita atenção a tudo" o que acontece no Brasil.

O líder da Casa Branca, ainda durante a campanha à presidência, mostrou preocupação com o desmatamento na Amazônia e cobrou avanços da pauta ambiental no governo brasileiro. O presidente Jair Bolsonaro, que apoiava publicamente o então presidente americano e candidato à reeleição, Donald Trump, reagiu com críticas ao democrata. Desde então, o futuro da relação entre EUA e Brasil é alvo de incertezas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

EUA querem fortalecer relação com Brasil, mas alertam para pontos de discordância


08/02/2021 | 16:32


A porta-voz da Casa Braca, Jen Psaki, afirmou nesta segunda-feira, 8, que os Estados Unidos pretendem fortalecer a relação bilateral com o Brasil nos próximos meses, inclusive na seara comercial, mas fez alertas para pontos de discordância com o País. "Buscaremos trabalhar juntos em questões de interesse comum, mas não vamos nos abster em assuntos em que discordamos, seja o clima, sejam os direitos humanos", declarou, em coletiva de imprensa.

Psaki também voltou a dizer que o governo do presidente americano, Joe Biden, está "prestando muita atenção a tudo" o que acontece no Brasil.

O líder da Casa Branca, ainda durante a campanha à presidência, mostrou preocupação com o desmatamento na Amazônia e cobrou avanços da pauta ambiental no governo brasileiro. O presidente Jair Bolsonaro, que apoiava publicamente o então presidente americano e candidato à reeleição, Donald Trump, reagiu com críticas ao democrata. Desde então, o futuro da relação entre EUA e Brasil é alvo de incertezas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;