Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Lupi prevê recorde na geração de emprego



07/02/2010 | 07:08


O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, antecipou na semana passada, no Rio de Janeiro, que o fechamento do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) para o mês de janeiro e, mesmo sem dar detalhes dos número, revelou que houve recorde na geração de empregos no País.

O número anterior era de 142 mil postos de trabalho em janeiro de 2007. "Este início de ano está bombando. Certamente vai superar os 100 mil. No ano passado na mesma época, tinham sido 100 mil negativos. Recuperamos mais do que o dobro", comentou o ministro.
Ele também fez projeção de que em 2010 deverão ser gerados 2 milhões de empregos, ou cerca de 500 mil a mais do que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, havia previsto. No fim do mês, Mantega disse que o Brasil vai gerar cerca de 1.500 postos de trabalho neste ano.

"Em 2009, o mundo perdeu 27 milhões de empregos. Portanto, houve um aumento do desemprego no mundo. E o Brasil, em ano de crise, foi um dos poucos países que criaram novos empregos", comentou o ministro. "E será um dos países que mais vão gerar emprego em 2010. Com esse crescimento que vamos ter (a previsão do ministro é de crescimento acima de 5% para este ano), vamos criar mais de 1,5 milhão de empregos em 2010", complementou Mantega.

Mas Lupi estima número ainda maior de pessoas empregadas para este ano. "Eu sempre ganho as minhas apostas com ele. No ano passado ele disse que não chegaria a meio milhão e chegamos a 1 milhão", comentou em entrevista após participar de lançamento do Plano Setorial de Qualificação Profissional do Carnaval. O projeto visa a oferecer cerca de 5.000 vagas para formação de mão de obra ligada às atividades de Carnaval no Rio de Janeiro.

ESTADOS UNIDOS
Nos Estados Unidos, a taxa de desemprego, no entanto, caiu para 9,7% em janeiro, segundo o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos, contrariando as estimativas de aumento para 10,1%. O dado de dezembro, de 10%, não foi revisado.

Diferentemente do Brasil, que segue contratando, o Departamento do Trabalho norte-americano informou que foram eliminadas 20 mil vagas de trabalho em janeiro nos Estados Unidos seguindo-se a corte de 150 mil postos de trabalho em dezembro - dado revisado de queda de 85 mil informada anteriormente. No ano passado, enquanto o Brasil ganhou quase 1 milhão de vagas, os Estados Unidos perderam cerca de 600 mil postos de trabalho.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;