Fechar
Publicidade

Sábado, 11 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Deborah Secco fala sobre isolamento com o marido

Reprodução/Instragram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


30/06/2020 | 11:11


Deborah Secco conversou com a colunista Patricia Kogut sobre os meses de quarentena com o marido, Hugo Moura, e a filha de quatro anos de idade, Maria Flor.

Ao contrário de muitos casais de famosos que tem relatado problemas, ou até se separaram, ela e Hugo estão muito bem, obrigada:

Eu e Hugo não nos atritamos, graças a Deus. Vou sair da quarentena mais apaixonada. Tenho certeza absoluta de que ele é a pessoa com quem quero passar o resto da vida. A gente se ajuda muito. Ambos temos o entendimento de que, se algo nos tira do sério, diz mais sobre nós do que sobre os outros. Tentamos resolver e não jogamos a culpa para o outro.

Antes da pandemia, Deborah era uma das protagonistas da novela das sete da Globo, Salve-se Quem Puder, e afirmou, sobre a volta ao trabalho:

Eu estava falando com o Fred [Mayrink, diretor da novela] e com o Daniel [Ortiz, autor] que não sei mais se sei fazer a Alexia. Vou ter que assistir a alguma coisa para lembrar o tom e o ritmo. Esses personagens de construção são mais complicados ainda. Estou esperando os capítulos chegarem para saber como prosseguir. Talvez, quando isso acontecer, a personagem já baixe naturalmente.

Deborah falou também sobre um movimento recente do qual fez parte, onde famosos com muitos seguidores emprestaram suas contas nas redes sociais para artistas negros se expressarem:

Poder andar sem ser parada, sem tomar um tapa na cara e sem que atravessem a rua é um privilégio. Saber que temos 99% de protagonistas brancas em novelas mostra o privilégio. Minha vida é um eterno privilégio. Isso é muito grave. Eu e as pessoas que estão à minha volta entendemos esse lugar e a necessidade de sermos ativos na transformação. Não adianta só ser desejante. É preciso mudar.

Secco afirmou ainda que vai produzir e financiar um projeto de programa idealizado por Jonathan Azevedo, Roberta Rodrigues e Luana Xavier.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Deborah Secco fala sobre isolamento com o marido


30/06/2020 | 11:11


Deborah Secco conversou com a colunista Patricia Kogut sobre os meses de quarentena com o marido, Hugo Moura, e a filha de quatro anos de idade, Maria Flor.

Ao contrário de muitos casais de famosos que tem relatado problemas, ou até se separaram, ela e Hugo estão muito bem, obrigada:

Eu e Hugo não nos atritamos, graças a Deus. Vou sair da quarentena mais apaixonada. Tenho certeza absoluta de que ele é a pessoa com quem quero passar o resto da vida. A gente se ajuda muito. Ambos temos o entendimento de que, se algo nos tira do sério, diz mais sobre nós do que sobre os outros. Tentamos resolver e não jogamos a culpa para o outro.

Antes da pandemia, Deborah era uma das protagonistas da novela das sete da Globo, Salve-se Quem Puder, e afirmou, sobre a volta ao trabalho:

Eu estava falando com o Fred [Mayrink, diretor da novela] e com o Daniel [Ortiz, autor] que não sei mais se sei fazer a Alexia. Vou ter que assistir a alguma coisa para lembrar o tom e o ritmo. Esses personagens de construção são mais complicados ainda. Estou esperando os capítulos chegarem para saber como prosseguir. Talvez, quando isso acontecer, a personagem já baixe naturalmente.

Deborah falou também sobre um movimento recente do qual fez parte, onde famosos com muitos seguidores emprestaram suas contas nas redes sociais para artistas negros se expressarem:

Poder andar sem ser parada, sem tomar um tapa na cara e sem que atravessem a rua é um privilégio. Saber que temos 99% de protagonistas brancas em novelas mostra o privilégio. Minha vida é um eterno privilégio. Isso é muito grave. Eu e as pessoas que estão à minha volta entendemos esse lugar e a necessidade de sermos ativos na transformação. Não adianta só ser desejante. É preciso mudar.

Secco afirmou ainda que vai produzir e financiar um projeto de programa idealizado por Jonathan Azevedo, Roberta Rodrigues e Luana Xavier.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;