Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Mourão: crise no PSL não deve impactar votações como a da Previdência



21/10/2019 | 20:06


O presidente em exercício, general Hamilton Mourão, disse nesta segunda-feira, 21, que a implosão do PSL não deve impactar votações de interesse do governo, como a da reforma da Previdência. "O Senado parece que não foi contaminado ainda pela disputa interna. Espero que daqui para as próximas semanas o PSL se reorganize", disse. Mais cedo, o general havia dito ter esperança que a reforma seja votada em segundo turno no Senado na terça-feira, 22.

Mourão disse ainda esperar que o STF mantenha a posição atual sobre a prisão após condenação em 2ª Instância. "Minha opinião pessoal é que deveria ser mantida como está. Opinião pessoal, como cidadão", declarou. De 2016 para cá, em quatro ocasiões recentes, o plenário do Supremo firmou o entendimento favorável à possibilidade de prisão após condenação em segunda instância. A última delas foi na análise de um habeas corpus do ex-presidente Lula, que acabou rejeitado pelo apertado placar de 6 a 5.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mourão: crise no PSL não deve impactar votações como a da Previdência


21/10/2019 | 20:06


O presidente em exercício, general Hamilton Mourão, disse nesta segunda-feira, 21, que a implosão do PSL não deve impactar votações de interesse do governo, como a da reforma da Previdência. "O Senado parece que não foi contaminado ainda pela disputa interna. Espero que daqui para as próximas semanas o PSL se reorganize", disse. Mais cedo, o general havia dito ter esperança que a reforma seja votada em segundo turno no Senado na terça-feira, 22.

Mourão disse ainda esperar que o STF mantenha a posição atual sobre a prisão após condenação em 2ª Instância. "Minha opinião pessoal é que deveria ser mantida como está. Opinião pessoal, como cidadão", declarou. De 2016 para cá, em quatro ocasiões recentes, o plenário do Supremo firmou o entendimento favorável à possibilidade de prisão após condenação em segunda instância. A última delas foi na análise de um habeas corpus do ex-presidente Lula, que acabou rejeitado pelo apertado placar de 6 a 5.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;