Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Caixa já contratou R$ 1 bi em linha de crédito imobiliário atrelada à inflação

Fernando Frazão/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


05/10/2019 | 09:12


A Caixa conseguiu a marca de R$ 1 bilhão contratado na nova linha de crédito imobiliário com correção pelo índice oficial de inflação e prepara para a semana que vem redução nas taxas dos financiamentos à casa própria corrigidos pela Taxa Referencial (TR).

Desde que foi lançada, no dia 20 de agosto, o banco estatal já registrou 4 milhões de simulações para a linha atualizada pela inflação, pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O banco tem R$ 9,8 bilhões em crédito pré-aprovado.

A cúpula do banco ficou impressionada com os números porque, em cerca de 40 dias, contratou o esperado para o ano.

A nova linha vale para imóveis residenciais enquadrados no Sistema Financeiro da Habitação (SFH), cujo limite de valor é R$ 1,5 milhão, e no Sistema Financeiro Imobiliário (SFI).

A modalidade tem taxa mínima de IPCA + 2,95%. Já os juros mínimos das outras linhas são de TR + 9,75%.

Durante o anúncio da linha, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou que na condição atual a parcela de um imóvel de R$ 300 mil seria superior a R$ 3 mil. Com a nova modalidade, segundo ele, a parcela cai para cerca de R$ 2 mil.

Depois de os bancos privados reduzirem suas taxas para as linhas de crédito imobiliário corrigidas pela TR, a Caixa também deve anunciar para a semana que vem redução de seus juros nessa modalidade. Nesta semana, Bradesco anunciou taxa mínima de TR + 7,30% ao ano. O Itaú já tinha baixado, na semana passada, sua taxa mínima para TR + 7,45% e, antes, o Santander, TR + 7,99%.

A nova modalidade de crédito imobiliário atrelada ao IPCA é maior aposta da Caixa para renovar o mercado imobiliário. A expectativa da direção do banco é de um aumento maior da competição no mercado com outros bancos nessa modalidade, apesar das críticas do risco que o empréstimo atrelado à inflação tem, uma vez que, se o IPCA aumentar no período do contrato, o custo do financiamento também aumentará.

Guimarães rebate as críticas com o argumento que a correção pela inflação visa a dar mais transparência para o cliente que optar pelo crédito (já que a Taxa Referencial é definida pelo governo) e que o custo também aumenta se a operação tiver como correção a TR.

A Caixa vai iniciar o processo de securitização do crédito atrelado ao IPCA (venda de parte da carteira para outras instituições). Quando o volume dessa linha atingir R$ 10 bilhões, o banco deve vender a metade para os rivais, segundo apurou o Estado.

Mutirão

A Caixa ainda anunciou que vai chamar 120 mil clientes de todo o País para regularizar suas dívidas que já estão na Justiça com o banco. Ao todo, o valor dos débitos soma R$ 6,6 bilhões, mas o banco vai dar desconto de até 90% caso o cliente pague à vista. Com a ação, pretende recuperar R$ 1,2 bilhão. A semana da conciliação vai de 7 a 11 de outubro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Caixa já contratou R$ 1 bi em linha de crédito imobiliário atrelada à inflação


05/10/2019 | 09:12


A Caixa conseguiu a marca de R$ 1 bilhão contratado na nova linha de crédito imobiliário com correção pelo índice oficial de inflação e prepara para a semana que vem redução nas taxas dos financiamentos à casa própria corrigidos pela Taxa Referencial (TR).

Desde que foi lançada, no dia 20 de agosto, o banco estatal já registrou 4 milhões de simulações para a linha atualizada pela inflação, pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O banco tem R$ 9,8 bilhões em crédito pré-aprovado.

A cúpula do banco ficou impressionada com os números porque, em cerca de 40 dias, contratou o esperado para o ano.

A nova linha vale para imóveis residenciais enquadrados no Sistema Financeiro da Habitação (SFH), cujo limite de valor é R$ 1,5 milhão, e no Sistema Financeiro Imobiliário (SFI).

A modalidade tem taxa mínima de IPCA + 2,95%. Já os juros mínimos das outras linhas são de TR + 9,75%.

Durante o anúncio da linha, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou que na condição atual a parcela de um imóvel de R$ 300 mil seria superior a R$ 3 mil. Com a nova modalidade, segundo ele, a parcela cai para cerca de R$ 2 mil.

Depois de os bancos privados reduzirem suas taxas para as linhas de crédito imobiliário corrigidas pela TR, a Caixa também deve anunciar para a semana que vem redução de seus juros nessa modalidade. Nesta semana, Bradesco anunciou taxa mínima de TR + 7,30% ao ano. O Itaú já tinha baixado, na semana passada, sua taxa mínima para TR + 7,45% e, antes, o Santander, TR + 7,99%.

A nova modalidade de crédito imobiliário atrelada ao IPCA é maior aposta da Caixa para renovar o mercado imobiliário. A expectativa da direção do banco é de um aumento maior da competição no mercado com outros bancos nessa modalidade, apesar das críticas do risco que o empréstimo atrelado à inflação tem, uma vez que, se o IPCA aumentar no período do contrato, o custo do financiamento também aumentará.

Guimarães rebate as críticas com o argumento que a correção pela inflação visa a dar mais transparência para o cliente que optar pelo crédito (já que a Taxa Referencial é definida pelo governo) e que o custo também aumenta se a operação tiver como correção a TR.

A Caixa vai iniciar o processo de securitização do crédito atrelado ao IPCA (venda de parte da carteira para outras instituições). Quando o volume dessa linha atingir R$ 10 bilhões, o banco deve vender a metade para os rivais, segundo apurou o Estado.

Mutirão

A Caixa ainda anunciou que vai chamar 120 mil clientes de todo o País para regularizar suas dívidas que já estão na Justiça com o banco. Ao todo, o valor dos débitos soma R$ 6,6 bilhões, mas o banco vai dar desconto de até 90% caso o cliente pague à vista. Com a ação, pretende recuperar R$ 1,2 bilhão. A semana da conciliação vai de 7 a 11 de outubro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;