Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Helcio mira 2020, mas não sabe a sigla


Raphael Rocha

16/11/2018 | 07:00


Ex-deputado federal e ex-vice-prefeito de Mauá, Helcio Silva (PT) tem circulado junto à classe política da cidade, comentando sobre a possibilidade de concorrer à Prefeitura em 2020. O cenário é favorável, já que o atual prefeito Atila Jacomussi (PSB) sente os reflexos da Operação Prato Feito, que o levou à prisão no primeiro semestre deste ano, e nenhum agente político mauaense se saiu bem na eleição de outubro. Porém, a versão é contrastante por quem conta sobre os planos de Helcio. Há petistas que asseguram que o ex-deputado quer se candidatar pelo partido, inclusive cogitando ir para as prévias com o vereador Marcelo Oliveira (PT). Mas há também figuras que asseguram que Helcio integra frente de lideranças de outros partidos, dispostas a apostar numa frente apartidária com slogan de reconstruir Mauá.

BASTIDORES

Afastamento
O mais interessante desta discussão sobre Helcio Silva (PT) foi seu distanciamento do único vereador do PT de Mauá, Marcelo Oliveira. Os dois pertenciam ao mesmo grupo e por anos foram aliados no petismo da cidade. Porém, nos últimos tempos, eles não falam a mesma língua. Tanto que Helcio, a petistas, assegura que candidatura a prefeito de Marcelo não é ponto pacífico e que pode partir para as prévias com o antigo aliado. Por outro lado, há militantes que defendem a expulsão de Helcio da legenda porque o ex-vice-prefeito decidiu apoiar o vereador Chiquinho do Zaíra (Avante) a deputado estadual, causando ruídos internos.

Queimou a largada
Vereador do PT de Santo André e candidato a deputado federal neste ano, Eduardo Leite tem se apresentado como pré-candidato a prefeito em 2020. Em recente agenda no Jardim Santo André, região periférica da cidade, o petista assegurou que colocará seu nome dentro da sigla para concorrer ao Paço. Além disso, Eduardo já prospectou seu vice: o também vereador Tonho Lagoa (PMB), que tem eleitorado cativo no Jardim Santo André. Eduardo recebeu 22.669 votos, sendo 16.750 em Santo André.

Olho no futuro
Os vereadores Rafael Demarchi (PRB) e Mauro Miaguti (DEM), de São Bernardo, se reuniram com o deputado federal eleito Vinicius Poit (Novo) para discutir o cenário eleitoral para 2020. Os dois sugeriram que Poit, que tem título eleitoral vinculado à Capital, mas que cresceu em São Bernardo, concorra à Prefeitura daqui a dois anos.

Sem furar a fila
Outro nome especulado para ingressar na corrida eleitoral de 2020 em São Bernardo é o deputado estadual eleito Coronel Nishikawa (PSL). O futuro parlamentar não esconde o descontentamento com figuras tradicionais da política da cidade que se movimentam para tomar o PSL municipal e avisou a algumas pessoas que, se o PSL tiver nome na eleição municipal, o dele está na frente.

Candidatura
Parlamentar do PP de São Caetano, Jander Lira já avisou que a legenda terá candidato a prefeito no pleito de 2020. Ele revelou até que fez convite para que o ex-prefeito Paulo Pinheiro, hoje no DEM, assuma a cabeça da chapa majoritária. “Sei que o doutor Paulo está muito bem onde está, mas o convite foi feito”, disse.

Expectativa
Ainda em São Caetano, o grupo do ex-vereador Fabio Palacio (PSD) está na expectativa de ele ser indicado para a gestão do futuro governador João Doria (PSDB). Por enquanto, o tucano faz suspense. O plano B, caso um cargo de destaque no Palácio dos Bandeirantes não se confirme, é de preencher espaço na prefeitura de São Paulo, administrada por Bruno Covas (PSDB). Vários quadros paulistanos foram chamados para o governo estadual. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Helcio mira 2020, mas não sabe a sigla

Raphael Rocha

16/11/2018 | 07:00


Ex-deputado federal e ex-vice-prefeito de Mauá, Helcio Silva (PT) tem circulado junto à classe política da cidade, comentando sobre a possibilidade de concorrer à Prefeitura em 2020. O cenário é favorável, já que o atual prefeito Atila Jacomussi (PSB) sente os reflexos da Operação Prato Feito, que o levou à prisão no primeiro semestre deste ano, e nenhum agente político mauaense se saiu bem na eleição de outubro. Porém, a versão é contrastante por quem conta sobre os planos de Helcio. Há petistas que asseguram que o ex-deputado quer se candidatar pelo partido, inclusive cogitando ir para as prévias com o vereador Marcelo Oliveira (PT). Mas há também figuras que asseguram que Helcio integra frente de lideranças de outros partidos, dispostas a apostar numa frente apartidária com slogan de reconstruir Mauá.

BASTIDORES

Afastamento
O mais interessante desta discussão sobre Helcio Silva (PT) foi seu distanciamento do único vereador do PT de Mauá, Marcelo Oliveira. Os dois pertenciam ao mesmo grupo e por anos foram aliados no petismo da cidade. Porém, nos últimos tempos, eles não falam a mesma língua. Tanto que Helcio, a petistas, assegura que candidatura a prefeito de Marcelo não é ponto pacífico e que pode partir para as prévias com o antigo aliado. Por outro lado, há militantes que defendem a expulsão de Helcio da legenda porque o ex-vice-prefeito decidiu apoiar o vereador Chiquinho do Zaíra (Avante) a deputado estadual, causando ruídos internos.

Queimou a largada
Vereador do PT de Santo André e candidato a deputado federal neste ano, Eduardo Leite tem se apresentado como pré-candidato a prefeito em 2020. Em recente agenda no Jardim Santo André, região periférica da cidade, o petista assegurou que colocará seu nome dentro da sigla para concorrer ao Paço. Além disso, Eduardo já prospectou seu vice: o também vereador Tonho Lagoa (PMB), que tem eleitorado cativo no Jardim Santo André. Eduardo recebeu 22.669 votos, sendo 16.750 em Santo André.

Olho no futuro
Os vereadores Rafael Demarchi (PRB) e Mauro Miaguti (DEM), de São Bernardo, se reuniram com o deputado federal eleito Vinicius Poit (Novo) para discutir o cenário eleitoral para 2020. Os dois sugeriram que Poit, que tem título eleitoral vinculado à Capital, mas que cresceu em São Bernardo, concorra à Prefeitura daqui a dois anos.

Sem furar a fila
Outro nome especulado para ingressar na corrida eleitoral de 2020 em São Bernardo é o deputado estadual eleito Coronel Nishikawa (PSL). O futuro parlamentar não esconde o descontentamento com figuras tradicionais da política da cidade que se movimentam para tomar o PSL municipal e avisou a algumas pessoas que, se o PSL tiver nome na eleição municipal, o dele está na frente.

Candidatura
Parlamentar do PP de São Caetano, Jander Lira já avisou que a legenda terá candidato a prefeito no pleito de 2020. Ele revelou até que fez convite para que o ex-prefeito Paulo Pinheiro, hoje no DEM, assuma a cabeça da chapa majoritária. “Sei que o doutor Paulo está muito bem onde está, mas o convite foi feito”, disse.

Expectativa
Ainda em São Caetano, o grupo do ex-vereador Fabio Palacio (PSD) está na expectativa de ele ser indicado para a gestão do futuro governador João Doria (PSDB). Por enquanto, o tucano faz suspense. O plano B, caso um cargo de destaque no Palácio dos Bandeirantes não se confirme, é de preencher espaço na prefeitura de São Paulo, administrada por Bruno Covas (PSDB). Vários quadros paulistanos foram chamados para o governo estadual. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;