Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 11 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Sem acordo com a CPTM, ferroviários decidem se param


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

10/05/2016 | 07:00


O Sindicato dos Ferroviários de São Paulo mais uma vez não aceitou a proposta de reajuste salarial oferecida pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). A expectativa é que o sindicato decida hoje, em assembleia com seus trabalhadores, se a categoria paralisa as atividades a partir da 0h de amanhã.

Ontem, durante audiência no TRT (Tribunal Regional do Trabalho), a CPTM aumentou a proposta de reajuste de 2,61% para 5,22%. Entretanto, a categoria ainda avaliou a porcentagem como “muito abaixo da reivindicada pelos trabalhadores”. “Ainda não é o que queremos. Vamos lutar para que essa proposta seja melhor”, relata o presidente do Sindicato dos Ferroviários, Eluiz Alves de Matos.

A categoria, que iniciou as tratativas com a CPTM em fevereiro, pede reajuste de 10,44% entre salário e benefícios.

Sem avanços nas negociações, Matos afirma que a assembleia, que será realizada hoje na sede do sindicato, definirá o futuro das negociações. “O TRT já marcou outra audiência para o dia 17, mas vamos analisar e votar se a paralisação na quarta-feira (amanhã) é a melhor saída.”

A CPTM afirmou que aguarda o encontro marcado pelo TRT na próxima semana.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sem acordo com a CPTM, ferroviários decidem se param

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

10/05/2016 | 07:00


O Sindicato dos Ferroviários de São Paulo mais uma vez não aceitou a proposta de reajuste salarial oferecida pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). A expectativa é que o sindicato decida hoje, em assembleia com seus trabalhadores, se a categoria paralisa as atividades a partir da 0h de amanhã.

Ontem, durante audiência no TRT (Tribunal Regional do Trabalho), a CPTM aumentou a proposta de reajuste de 2,61% para 5,22%. Entretanto, a categoria ainda avaliou a porcentagem como “muito abaixo da reivindicada pelos trabalhadores”. “Ainda não é o que queremos. Vamos lutar para que essa proposta seja melhor”, relata o presidente do Sindicato dos Ferroviários, Eluiz Alves de Matos.

A categoria, que iniciou as tratativas com a CPTM em fevereiro, pede reajuste de 10,44% entre salário e benefícios.

Sem avanços nas negociações, Matos afirma que a assembleia, que será realizada hoje na sede do sindicato, definirá o futuro das negociações. “O TRT já marcou outra audiência para o dia 17, mas vamos analisar e votar se a paralisação na quarta-feira (amanhã) é a melhor saída.”

A CPTM afirmou que aguarda o encontro marcado pelo TRT na próxima semana.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;