Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Com eventual recuo, PSB de Diadema vivencia crise e saídas


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

21/02/2015 | 07:00


Alvo de especulações que podem resultar na chegada do secretário de Educação de Diadema, Marcos Michels (PV), o PSB municipal vive crise interna e registra baixas importantes em sua base.
Na última semana, a legenda socialista perdeu um de seus mais antigos dirigentes, Brasil da Silva Gomes, que atribuiu em sua saída perda de credibilidade em projeto de candidatura própria para a eleição de 2016, anunciada pela legenda no mês passado, destacando o nome do vereador Vaguinho do Conselho como possível candidato. Junto com ele, mais sete pessoas também devem deixar a sigla.

O ex-dirigente, que atuou no diretório municipal por 28 anos, alegou que as inúmeras trocas de posicionamento político nos últimos anos desgastaram sua relação no partido. “Como estou vendo que a legenda não tem o ego pessoal, prefiro me retirar”, explicou.

Atuante no setor de Esportes, Brasil relembrou que a situação piorou no processo eleitoral de outubro, quando a legenda trabalhou para que Vaguinho saísse como candidato a deputado estadual. “Ele nos virou as costas e decidiu apoiar outros (nomes). Quer dizer, o partido é grande e vem se apequenando e não concordo mais com isso. Fui filiado pela minha mãe, que foi fundadora do partido e hoje é falecida. Em respeito a sua memória, vou embora, pois sei que ela não estaria nada satisfeita com a situação de hoje”, considerou.

O ex-socialista foi taxativo em desconstruir projeto de pré-candidatura da legenda. “Não acho que vá durar até outubro deste ano. Nós tínhamos essa vontade no passado e tivemos em alguns momentos reais condições de levar adiante, mas sempre recuamos para compor com alguém”, disparou.

A queixa de Brasil é diante da postura dos períodos antecedentes aos pleitos municipais de 2004 e 2008, quando a legenda ameaçou chapa própria, mas desistiu por composição com o PSDB, que na época tinha como candidato a prefeito o atual secretário de Saúde da cidade, o ex-prefeito José Augusto da Silva Ramos. Em 2008, inclusive, os socialistas chegaram a divulgar o nome de seu presidente municipal, Manoel José da Silva, o Adelson, como representante na corrida pelo Paço. Em ambos os pleitos, a dobrada com o PSDB foi derrotada pelo PT (2004, por José de Filippi Júnior e em 2008 por Mário Reali). “O José Augusto deu muito pouca atenção sempre para nós e deixamos de concorrer para ajudar ele, sem conseguir objetivar”, complementou.

Atualmente autoproclamado independente na cidade, o PSB concorreu três vezes ao Executivo diademense. Duas com Gilson Menezes – conquistando vitória em 1996 e apenas o terceiro lugar quatro anos depois, quando tentou a reeleição – e com Cláudio Roberto Rosa, em 1988.  



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;