Economia

Rhodia é a vigésima empresa a integrar hub de inovação



Iniciativa do Parque Tecnológico de Santo André, o hub de inovação, que visa integrar empresas, universidades, startups e governo, anunciou a participação da 20ª empresa, a Rhodia Têxtil. Localizada na Avenida dos Estados, a indústria centenária iniciou no começo da pandemia, no ano passado, a produção de fios de poliamida biodegradável com tecnologia antiviral.

Mercedes-Benz, Prometeon, TIM e as 16 empresas do Cofip ABC (Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC) integram a iniciativa, que tem por objetivo promover pesquisas, novos produtos e processos de forma sistemática e continuada.

“Decidimos aderir a essa iniciativa porque ela está alinhada aos propósitos de incremento de inovação sustentável que a Rhodia, empresa do Grupo Solvay, historicamente desenvolve no País, a partir de Santo André. Em especial no setor de fibras e fios de poliamida, nossos pesquisadores têm tido a oportunidade de desenvolver série de inovações que já estão ao alcance de todos os consumidores no Brasil e no Exterior”, disse o diretor industrial da Rhodia em Santo André, Hugo Kitagawa, citando a tecnologia Amni Vírus-Bac Off, “que ajudou as pessoas a se protegerem da contaminação por coronavírus”.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento e Geração de Emprego de Santo André, Evandro Banzato, o modelo atual do parque tecnológico é o mesmo aplicado em Barcelona, na Espanha, e no Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos. “O antigo conceito dos parques tecnológicos estava ligado a grandes condomínios industriais. Nós temos fomentado todo o sistema de inovação de maneira conectada, com diversos espaços de coworking, excelentes universidades e conhecimento muito grande. O principal é que a gente cria um ciclo virtuoso que, por consequência, contrata e retém investimentos aqui e gera mais empregos”, disse.

Segundo Banzato, iniciativas assim podem evitar a saída de empresas da região, como aconteceu com a Ford, que em 2019 anunciou o fechamento da fábrica de caminhões em São Bernardo. “Sabemos que, neste caso, teve uma questão de estratégia global, mas a gente acredita muito que a proximidade, com diálogo permanente e um leque de serviços, ajuda no fomento e na criação de raízes dessas empresas.”

Um dos exemplos de companhias que já recorreram às startups e universidades é a Mercedes-Benz, que apresentou cinco desafios ligados à eletrificação e ao desenvolvimento de conhecimento e novas competências em baterias de alta potência. Foram selecionadas 15 instituições para responder às questões, sendo 11 universidades e quatro startups.

CITE
De acordo com o secretário, também foram dados os próximos passos para a construção do prédio do Cite (Centro de Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo de Santo André), que integra o parque e deve ser instalado no terreno da Rhodia Química, na região central da cidade. Serão investidos R$ 27 milhões do Ministério do Desenvolvimento Regional, por meio da Caixa, mais R$ 2 milhões de contrapartida da Prefeitura. A expectativa de entrega é entre 2022 e 2023.

“Estamos na finalização do projeto executivo e também na parte final da entrega de documentos para o ministério. Depois disso, ocorre a abertura do processo licitatório”, disse. 

Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários


Veja Também



Voltar