Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 3 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Turismo é tema de debate no Imes


Luciana Sereno
Do Diário do Grande ABC

29/05/2004 | 16:48


Na próxima terça-feira, Marcos Campagnone, presidente da Emplasa (Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano), e Arlindo de Lima Júnior, do Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) discutirão o turismo no Grande ABC. O assunto será tema do 5º Ciclo de Debates Imes (Centro Universitário de São Caetano)/Diário, que acontece a partir das 19h30 no auditório do campus I da universidade (avenida Goiás, 3.400, São Caetano).

“O potencial turístico é hoje mal-explorado, não só no Grande ABC, mas em todo o Estado. O que acontece é que falta a cultura de desenvolvimento de setor. Existe uma dificuldade grande de as pessoas enxergarem o alcance que o turismo tem. O turismo deve ser avaliado como um meio de fazer receita para gerar riqueza”, disse o presidente da Emplasa. Em sua apresentação ao público, Campagnone promete apontar as áreas de potencial turístico das sete cidades da região.

Na última semana, o presidente da Emplasa fez um tour pela região durante um dia todo. “Recentemente, a Emplasa fez um levantamento das áreas do Grande ABC que podem ser aproveitadas para o turismo para encaminhar à Secretaria Estadual de Ciências, Tecnologia e Turismo e aproveitei para conhecer os locais encontrados neste trabalho.” O levantamento, segundo ele, foi solicitado pelo governador Geraldo Alckmin há cerca de dois meses, durante uma reunião no Consórcio Intermunicipal do Grande ABC.

No roteiro, Campagnone passou pela capela da Santa Casa de Mauá. “Fiquei encantadíssimo. Foi uma experiência emocionante. Saí de lá outra pessoa. O local é maravilhoso. Vou narrar isso durante o debate. A capela tem afrescos de Emerich Marcier. O trabalho do pintor foi baseado nas escrituras do Novo Testamento.”

Paranapiacaba – O diretor também esteve em Ribeirão Pires, passou pelo Parque Estoril, em São Bernardo, e pela Serra de Paranapiacaba – outro local que despertou a atenção de Campagnone. “O sítio de Paranapiacaba tem imenso potencial para ser trabalhado. Depende só da união das iniciativas privada e pública. Uma união que daria resultados excelentes.” O diretor avaliou ainda que o local tem o mesmo encanto das cidades típicas de inverno, que fervem na temporada de frio. “Exige investimento em restauração e em uma infra-estrutura mínima para atender os visitantes para ficar no mesmo patamar.”

Para ele, bem-trabalhada e com investimentos, Paranapiacaba pode ser alvo da migração dos adeptos de Campos de Jordão e Montes Verdes, tornando-se um point da estação do inverno. “Tem o mesmo charme, só está abandonada.”

Segundo ele, para incentivar investimentos, deve-se ter em mente que o movimento de turistas e visitantes garante ganhos para todo mundo. “E o dinheiro acaba reinvestido na própria cidade.”

O outro debatedor, Lima Júnior, do Sebrae, não foi localizado pela reportagem para antecipar o que levará para o encontro de terça-feira. Para participar do evento, os interessados devem se inscrever pelo telefone 4435-8173 até as 16h de terça-feira. O número de vagas é limitado a cem pessoas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Turismo é tema de debate no Imes

Luciana Sereno
Do Diário do Grande ABC

29/05/2004 | 16:48


Na próxima terça-feira, Marcos Campagnone, presidente da Emplasa (Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano), e Arlindo de Lima Júnior, do Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) discutirão o turismo no Grande ABC. O assunto será tema do 5º Ciclo de Debates Imes (Centro Universitário de São Caetano)/Diário, que acontece a partir das 19h30 no auditório do campus I da universidade (avenida Goiás, 3.400, São Caetano).

“O potencial turístico é hoje mal-explorado, não só no Grande ABC, mas em todo o Estado. O que acontece é que falta a cultura de desenvolvimento de setor. Existe uma dificuldade grande de as pessoas enxergarem o alcance que o turismo tem. O turismo deve ser avaliado como um meio de fazer receita para gerar riqueza”, disse o presidente da Emplasa. Em sua apresentação ao público, Campagnone promete apontar as áreas de potencial turístico das sete cidades da região.

Na última semana, o presidente da Emplasa fez um tour pela região durante um dia todo. “Recentemente, a Emplasa fez um levantamento das áreas do Grande ABC que podem ser aproveitadas para o turismo para encaminhar à Secretaria Estadual de Ciências, Tecnologia e Turismo e aproveitei para conhecer os locais encontrados neste trabalho.” O levantamento, segundo ele, foi solicitado pelo governador Geraldo Alckmin há cerca de dois meses, durante uma reunião no Consórcio Intermunicipal do Grande ABC.

No roteiro, Campagnone passou pela capela da Santa Casa de Mauá. “Fiquei encantadíssimo. Foi uma experiência emocionante. Saí de lá outra pessoa. O local é maravilhoso. Vou narrar isso durante o debate. A capela tem afrescos de Emerich Marcier. O trabalho do pintor foi baseado nas escrituras do Novo Testamento.”

Paranapiacaba – O diretor também esteve em Ribeirão Pires, passou pelo Parque Estoril, em São Bernardo, e pela Serra de Paranapiacaba – outro local que despertou a atenção de Campagnone. “O sítio de Paranapiacaba tem imenso potencial para ser trabalhado. Depende só da união das iniciativas privada e pública. Uma união que daria resultados excelentes.” O diretor avaliou ainda que o local tem o mesmo encanto das cidades típicas de inverno, que fervem na temporada de frio. “Exige investimento em restauração e em uma infra-estrutura mínima para atender os visitantes para ficar no mesmo patamar.”

Para ele, bem-trabalhada e com investimentos, Paranapiacaba pode ser alvo da migração dos adeptos de Campos de Jordão e Montes Verdes, tornando-se um point da estação do inverno. “Tem o mesmo charme, só está abandonada.”

Segundo ele, para incentivar investimentos, deve-se ter em mente que o movimento de turistas e visitantes garante ganhos para todo mundo. “E o dinheiro acaba reinvestido na própria cidade.”

O outro debatedor, Lima Júnior, do Sebrae, não foi localizado pela reportagem para antecipar o que levará para o encontro de terça-feira. Para participar do evento, os interessados devem se inscrever pelo telefone 4435-8173 até as 16h de terça-feira. O número de vagas é limitado a cem pessoas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;