Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

China pode resolver problema da Coreia do Norte 'fácil e rapidamente', diz Trump

Official White House Photo by Shealah Craighead/ Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Presidente dos EUA voltou a pedir a Xi Jinping que aja como aliado da Coreia do Norte contra Pyongyang



09/11/2017 | 09:04


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a pedir que a China use seu papel como principal aliado da Coreia do Norte para pressionar o regime de Pyongyang a abandonar seus programas nuclear e de mísseis. "A China pode resolver esse problema fácil e rapidamente" afirmou Trump, em declarações à imprensa ao lado do presidente chinês, Xi Jinping.

Trump elogiou Xi, durante a aparição ao lado do líder chinês. "Vocês sabem uma coisa sobre seu presidente: se ele trabalhar duro, isso vai acontecer. Não tenho dúvida disso", afirmou. Xi sorriu diante de algumas das declarações do visitante, entre elas a de que a China não pode ser considerada culpada pelo desequilíbrio na balança comercial entre os países.

Xi, porém, foi mais formal em suas declarações, ao dizer por exemplo que é inevitável haver alguma fricção na relação bilateral. Segundo ele, as duas nações devem fortalecer a comunicação e a cooperação em questões da região da Ásia e do Pacífico. "Eu disse ao presidente Trump que o Oceano Pacífico é grande o suficiente tanto para a China quanto para os EUA."

Nenhum dos líderes respondeu a perguntas da imprensa nem deu qualquer evidência de progresso nas negociações com a Coreia do Norte ou sobre comércio.

O governo de Pequim espera persuadir Trump a diminuir a pressão nas questões comerciais e sobre a Coreia do Norte e a admitir os interesses territoriais chineses e seu desejo de ter um maior papel na arena global, segundo diplomatas e analistas. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

China pode resolver problema da Coreia do Norte 'fácil e rapidamente', diz Trump

Presidente dos EUA voltou a pedir a Xi Jinping que aja como aliado da Coreia do Norte contra Pyongyang


09/11/2017 | 09:04


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a pedir que a China use seu papel como principal aliado da Coreia do Norte para pressionar o regime de Pyongyang a abandonar seus programas nuclear e de mísseis. "A China pode resolver esse problema fácil e rapidamente" afirmou Trump, em declarações à imprensa ao lado do presidente chinês, Xi Jinping.

Trump elogiou Xi, durante a aparição ao lado do líder chinês. "Vocês sabem uma coisa sobre seu presidente: se ele trabalhar duro, isso vai acontecer. Não tenho dúvida disso", afirmou. Xi sorriu diante de algumas das declarações do visitante, entre elas a de que a China não pode ser considerada culpada pelo desequilíbrio na balança comercial entre os países.

Xi, porém, foi mais formal em suas declarações, ao dizer por exemplo que é inevitável haver alguma fricção na relação bilateral. Segundo ele, as duas nações devem fortalecer a comunicação e a cooperação em questões da região da Ásia e do Pacífico. "Eu disse ao presidente Trump que o Oceano Pacífico é grande o suficiente tanto para a China quanto para os EUA."

Nenhum dos líderes respondeu a perguntas da imprensa nem deu qualquer evidência de progresso nas negociações com a Coreia do Norte ou sobre comércio.

O governo de Pequim espera persuadir Trump a diminuir a pressão nas questões comerciais e sobre a Coreia do Norte e a admitir os interesses territoriais chineses e seu desejo de ter um maior papel na arena global, segundo diplomatas e analistas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;