Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

COI deve investigar casos de doping em atletas dos EUA


Da AFP

28/08/2003 | 08:56


A Agência Mundial Antidoping (AMA) pediu ao Comitê Olímpico Internacional (COI) que investigue os atletas norte-americanos que ganharam a medalha de ouro no revezamento 4x100m nas Olimpíadas de Sydney-2000. O pedido aconteceu após o jornal Los Angeles Times informar que o americano Jerome Young disputou a prova mesmo tendo sido pego em um exame antidoping no ano anterior. A prata ficou com o Brasil.

Este não é o primeiro caso envolvendo fraudes na Federação Americana de Atletismo (USATF). Nos últimos meses vários casos semelhantes de dopings acobertados pelos dirigentes tornaram-se públicos.

Segundo o Los Angeles Times, um exame antidoping realizado em Jerome Young em 1999 apontou a presença de esteróides, mas o atleta foi autorizado a correr o revezamento 4x100m em Sydney após apelar à USATF.

“É preciso que o COI esclareça este caso e tome as medidas apropriadas”, disse Dick Pound, dirigente máximo da AMA, em carta enviada a Jacques Rogge, presidente do Comitê Olímpico Internacional. A USATF não comunicou o caso à Federação Internacional de Atletismo (IAAF), o que contraria as regras do esporte.

Young não participou da final olímpica, mas correu as séries de classificação.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

COI deve investigar casos de doping em atletas dos EUA

Da AFP

28/08/2003 | 08:56


A Agência Mundial Antidoping (AMA) pediu ao Comitê Olímpico Internacional (COI) que investigue os atletas norte-americanos que ganharam a medalha de ouro no revezamento 4x100m nas Olimpíadas de Sydney-2000. O pedido aconteceu após o jornal Los Angeles Times informar que o americano Jerome Young disputou a prova mesmo tendo sido pego em um exame antidoping no ano anterior. A prata ficou com o Brasil.

Este não é o primeiro caso envolvendo fraudes na Federação Americana de Atletismo (USATF). Nos últimos meses vários casos semelhantes de dopings acobertados pelos dirigentes tornaram-se públicos.

Segundo o Los Angeles Times, um exame antidoping realizado em Jerome Young em 1999 apontou a presença de esteróides, mas o atleta foi autorizado a correr o revezamento 4x100m em Sydney após apelar à USATF.

“É preciso que o COI esclareça este caso e tome as medidas apropriadas”, disse Dick Pound, dirigente máximo da AMA, em carta enviada a Jacques Rogge, presidente do Comitê Olímpico Internacional. A USATF não comunicou o caso à Federação Internacional de Atletismo (IAAF), o que contraria as regras do esporte.

Young não participou da final olímpica, mas correu as séries de classificação.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;