Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 10 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Azulão 'secreto' encara líder Ponte


Anderson Rodrigues
Do Diário do Grande ABC

09/07/2005 | 09:28


As duas derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro, para Santos e Internacional, assustaram Estevam Soares, que fechou todos os treinos durante a semana, evitando o acesso ao máximo da torcida e, principalmente, da imprensa. Desta vez, no Anacleto Campanella, contra a líder Ponte Preta, às 18h10 (Sportv), o técnico aposta suas últimas fichas numa nova dupla de ataque: Dimba e Edílson, que faz sua estréia com a camisa do São Caetano. O artilheiro do Nacional em 2001 e o pentacampeão mundial em 2002, respectivamente, prometem infernizar e derrubar a Ponte, equipe comandada em duas oportunidades por Estevam. Uma derrota para a equipe de Campinas pode iniciar uma crise no Azulão, que ocupa atualmente a 11ª colocação na tabela.

O treinador recebeu 12 reforços e até agora não encontrou a formação ideal da equipe. No ataque, os 14 gols do Azulão estão divididos por todas as posições, da lateral-direita ao ataque. Estevam já testou Márcio Mixirica, Edu Sales, Marcelinho e, por último, Jean. Nenhum foi aprovado para formar dupla com Dimba, o artilheiro da equipe no Brasileirão com três gols.

Terça-feira o técnico ganhou o último presente: Edílson. O Capetinha, que estava nos Emirados Árabes, treinou quatro dias, teve sua documentação regularizada e faz sua estréia neste sábado contra a Ponte. "O Dimba é um artilheiro e essa dupla tem tudo para dar certo. Também fui contratado para fazer gols e ajudar a equipe. No papel, não tem o que contestar", disse. Estevam também fala de suas expectativas. "A presença do Edílson dá moral à equipe e preocupa o adversário. Mas o entrosamento com o Dimba virá com o tempo".

Edílson, 34 anos, tem currículo no futebol. Quando o assunto é dupla de ataque, ele mostra o seu histórico. "Já formei ataques com Evair e Edmundo (Palmeiras), Luizão (Corinthians), Adriano (Flamengo) e Obina (Vitória-BA). Todas foram ótimas duplas. Espero que isso se repita com o Dimba, que é um artilheiro nato", afirmou o Capetinha.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Azulão 'secreto' encara líder Ponte

Anderson Rodrigues
Do Diário do Grande ABC

09/07/2005 | 09:28


As duas derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro, para Santos e Internacional, assustaram Estevam Soares, que fechou todos os treinos durante a semana, evitando o acesso ao máximo da torcida e, principalmente, da imprensa. Desta vez, no Anacleto Campanella, contra a líder Ponte Preta, às 18h10 (Sportv), o técnico aposta suas últimas fichas numa nova dupla de ataque: Dimba e Edílson, que faz sua estréia com a camisa do São Caetano. O artilheiro do Nacional em 2001 e o pentacampeão mundial em 2002, respectivamente, prometem infernizar e derrubar a Ponte, equipe comandada em duas oportunidades por Estevam. Uma derrota para a equipe de Campinas pode iniciar uma crise no Azulão, que ocupa atualmente a 11ª colocação na tabela.

O treinador recebeu 12 reforços e até agora não encontrou a formação ideal da equipe. No ataque, os 14 gols do Azulão estão divididos por todas as posições, da lateral-direita ao ataque. Estevam já testou Márcio Mixirica, Edu Sales, Marcelinho e, por último, Jean. Nenhum foi aprovado para formar dupla com Dimba, o artilheiro da equipe no Brasileirão com três gols.

Terça-feira o técnico ganhou o último presente: Edílson. O Capetinha, que estava nos Emirados Árabes, treinou quatro dias, teve sua documentação regularizada e faz sua estréia neste sábado contra a Ponte. "O Dimba é um artilheiro e essa dupla tem tudo para dar certo. Também fui contratado para fazer gols e ajudar a equipe. No papel, não tem o que contestar", disse. Estevam também fala de suas expectativas. "A presença do Edílson dá moral à equipe e preocupa o adversário. Mas o entrosamento com o Dimba virá com o tempo".

Edílson, 34 anos, tem currículo no futebol. Quando o assunto é dupla de ataque, ele mostra o seu histórico. "Já formei ataques com Evair e Edmundo (Palmeiras), Luizão (Corinthians), Adriano (Flamengo) e Obina (Vitória-BA). Todas foram ótimas duplas. Espero que isso se repita com o Dimba, que é um artilheiro nato", afirmou o Capetinha.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;