Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Guarda Municipal de Mauá é atacada


Rodrigo Cipriano
Do Diário do Grande ABC

18/05/2006 | 08:21


O quartel-general da Guarda Civil Municipal de Mauá foi atacado na madrugada desta quarta-feira por uma facção criminosa. Um grupo de homens fortemente armados atirou contra o prédio a 10 metros do Mauá Plaza Shopping, por volta das 2h30. Os guardas municipais que garantiam a segurança do local revidaram, dando início a uma intensa troca de tiros. Ninguém ficou ferido na troca de tiros.

O caso foi tratado com discrição pela cúpula da Guarda Civil de Mauá, que num primeiro momento desmentiu o ataque. Mais tarde, o comando da corporação admitiu a troca de tiros, mas fez questão de afirmar que os disparos foram feitos a esmo e que, talvez, não tivessem a base da Guarda Municipal como alvo. O caso não foi sequer registrado na delegacia.

O prédio onde fica a sede da Guarda Civil Municipal de Mauá não foi atingido pelos disparos. Nesta quarta-feira, no entanto, a avenida Washington Luís, que dá acesso ao local, estava interditada. Em frente ao prédio, cerca de 30 guardas municipais faziam a segurança da base. Até o fim da tarde de quarta-feira, nenhum dos criminosos envolvidos no atentado havia sido identificado pela polícia.


O grupo que cometeu o atentado estaria em um Monza branco. Eles passaram atirando e fugiram.    


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Guarda Municipal de Mauá é atacada

Rodrigo Cipriano
Do Diário do Grande ABC

18/05/2006 | 08:21


O quartel-general da Guarda Civil Municipal de Mauá foi atacado na madrugada desta quarta-feira por uma facção criminosa. Um grupo de homens fortemente armados atirou contra o prédio a 10 metros do Mauá Plaza Shopping, por volta das 2h30. Os guardas municipais que garantiam a segurança do local revidaram, dando início a uma intensa troca de tiros. Ninguém ficou ferido na troca de tiros.

O caso foi tratado com discrição pela cúpula da Guarda Civil de Mauá, que num primeiro momento desmentiu o ataque. Mais tarde, o comando da corporação admitiu a troca de tiros, mas fez questão de afirmar que os disparos foram feitos a esmo e que, talvez, não tivessem a base da Guarda Municipal como alvo. O caso não foi sequer registrado na delegacia.

O prédio onde fica a sede da Guarda Civil Municipal de Mauá não foi atingido pelos disparos. Nesta quarta-feira, no entanto, a avenida Washington Luís, que dá acesso ao local, estava interditada. Em frente ao prédio, cerca de 30 guardas municipais faziam a segurança da base. Até o fim da tarde de quarta-feira, nenhum dos criminosos envolvidos no atentado havia sido identificado pela polícia.


O grupo que cometeu o atentado estaria em um Monza branco. Eles passaram atirando e fugiram.    

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;