Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 5 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Hospital libera pacientes com fratura exposta

Moradores de Diadema aguardam vaga para cirurgia ortopédica


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

20/06/2012 | 07:00


Pacientes internados no Hospital Municipal de Diadema com fratura exposta enfrentam dificuldades para conseguir vaga para cirurgia ortopédica. Um deles recebeu alta médica ontem e diz que aguardará pela operação em casa a partir de hoje.

O pintor José Altino Félix de Assis, 41 anos, está internado desde quarta-feira e precisa passar por cirurgia no braço esquerdo. Ontem, o paciente, que tem fratura exposta, recebeu alta médica e só não foi para casa porque sofreu convulsão. A expectativa é que saia do hospital hoje. "Não há previsão de quando vai aparecer vaga e não tenho como cuidar dele porque preciso trabalhar", destaca a diarista Jane Cristina de Assis, 35 anos, mulher de José Altino.

Outro caso de espera é do jovem Wikyan de Carvalho, 17. Internado desde sábado devido a fratura exposta na perna esquerda, ele conseguiu leito para operação na tarde de ontem, após fotógrafa do Diário comparecer à saída do hospital para registrar imagem do garoto. Segundo o pai, o eletricista Josué de Carvalho, 41, o filho já tinha recebido alta e fazia curativos quando foi contemplado com a vaga. O jovem passará por cirurgia hoje no Hospital da Glória, do Grupo Saúde Bandeirantes, na Capital.

O Hospital Municipal de Diadema não realiza cirurgias de alta complexidade ortopédica. Nestes casos, o pedido de transferência é encaminhado para a Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde do Estado e para a Central de Regulação de Ortopedia do Estado, que encaminha para os hospitais Monumento e Glória.

Diadema destacou ainda que a alta médica é concedida quando há condições clínicas de o paciente ficar imobilizado de acordo com sua necessidade e aguardar em casa vaga do Estado. Neste período, a pessoa tem à disposição serviços prestados pela rede de Saúde municipal.

A Secretaria Estadual da Saúde não informou quantas pessoas do Grande ABC aguardam por cirurgia ortopédica atualmente.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Hospital libera pacientes com fratura exposta

Moradores de Diadema aguardam vaga para cirurgia ortopédica

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

20/06/2012 | 07:00


Pacientes internados no Hospital Municipal de Diadema com fratura exposta enfrentam dificuldades para conseguir vaga para cirurgia ortopédica. Um deles recebeu alta médica ontem e diz que aguardará pela operação em casa a partir de hoje.

O pintor José Altino Félix de Assis, 41 anos, está internado desde quarta-feira e precisa passar por cirurgia no braço esquerdo. Ontem, o paciente, que tem fratura exposta, recebeu alta médica e só não foi para casa porque sofreu convulsão. A expectativa é que saia do hospital hoje. "Não há previsão de quando vai aparecer vaga e não tenho como cuidar dele porque preciso trabalhar", destaca a diarista Jane Cristina de Assis, 35 anos, mulher de José Altino.

Outro caso de espera é do jovem Wikyan de Carvalho, 17. Internado desde sábado devido a fratura exposta na perna esquerda, ele conseguiu leito para operação na tarde de ontem, após fotógrafa do Diário comparecer à saída do hospital para registrar imagem do garoto. Segundo o pai, o eletricista Josué de Carvalho, 41, o filho já tinha recebido alta e fazia curativos quando foi contemplado com a vaga. O jovem passará por cirurgia hoje no Hospital da Glória, do Grupo Saúde Bandeirantes, na Capital.

O Hospital Municipal de Diadema não realiza cirurgias de alta complexidade ortopédica. Nestes casos, o pedido de transferência é encaminhado para a Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde do Estado e para a Central de Regulação de Ortopedia do Estado, que encaminha para os hospitais Monumento e Glória.

Diadema destacou ainda que a alta médica é concedida quando há condições clínicas de o paciente ficar imobilizado de acordo com sua necessidade e aguardar em casa vaga do Estado. Neste período, a pessoa tem à disposição serviços prestados pela rede de Saúde municipal.

A Secretaria Estadual da Saúde não informou quantas pessoas do Grande ABC aguardam por cirurgia ortopédica atualmente.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;