Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Mauá inaugura hospital de campanha 'de portas abertas' no Paço

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Preparada para realizar da triagem à internação, estrutura
dispõe de 30 leitos à disposição para todas as complexidades


Derek Bittencourt
Do Diário do Grande Abc

27/04/2020 | 20:21


Atualizada à 1h12

O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), inaugurou no início da noite de ontem o hospital de campanha montado no Paço. Denominado Cecco (Centro Especializado de Combate ao Coronavírus), o local terá 30 leitos disponíveis (sendo seis de UTI – Unidade de Terapia Intensiva) para pacientes da Covid-19 de todas as complexidades.

O equipamento – que já estará funcionando hoje e diariamente das 7h às 19h para pacientes – conta com laboratório com capacidade para realizar 400 exames por hora e analisar os testes rápidos, farmácia completa, sala de emergência e outras estruturas, inclusive contêiner refrigerado do lado de fora para, eventualmente, conservar corpos de vítimas fatais.

Diferentemente do hospital de campanha montado no Complexo Esportivo Pedro Dell’Antonia, em Santo André, o equipamento mauaense fica de portas abertas ao público, ou seja, não trabalha apenas com direcionamento de pacientes. Assim, o munícipe que estiver com os sintomas pode se dirigir diretamente ao Cecco onde será submetido a triagem e, caso necessário, passará por exames para, por fim, ser encaminhado para a internação.

Se necessário, o local poderá dobrar a capacidade de leitos disponíveis. “A cidade está preparada. Esperamos não precisar utilizar este hospital, mas, se necessário, estamos prontos para enfrentar (o agravamento do novo coronavírus). Todas as políticas públicas de prevenção são importantíssimas”, declarou o prefeito, que salientou a disponibilização do equipamento para pacientes das cidades vizinhas.

Segundo o chefe do Paço. hoje a cidade tem 70% dos leitos do Hospital Nardini ocupados e mais dez de UTI e 34 de semi-intensiva devem ser inaugurados em breve, além da parceria público-privada com o Hospital Vital, que oferece 34 acomodações, e a expectativa do credenciamento da Santa Casa nesta mesma fórmula.

“A estrutura aqui tem tudo. E não fizemos por luxo, mas para oferecer qualidade assistencial às pessoas de Mauá. Temos preocupação com o aumento de casos de Covid-19. Poderemos enfrentar situação difícil e tentamos deixar a estrutura mais bem preparada o possível. E em caso de crise poderemos ampliar a capacidade. Estamos entregando o melhor e mais completo hospital de campanha que, ironicamente, esperamos não utilizar”, emendou o secretário de Saúde, Luís Carlos Casarin. “Mas pedimos para as pessoas que só procurem com sinais de agravamento da doença, especialmente febre alta e dificuldades para respirar”, emendou.

O investimento no hospital de campanha é de R$ 220 mil na tenda, mais R$ 1,080 milhão no complexo técnico. “É o hospital leito mais barato do Estado. Custa em média R$ 1.450 o leito, sendo que o SUS (Sistema Único de Saúde) paga a partir de R$ 1.500. Isso demonstra nossa preocupação com o dinheiro público, investir com responsabilidade”, explicou Atila Jacomussi.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mauá inaugura hospital de campanha 'de portas abertas' no Paço

Preparada para realizar da triagem à internação, estrutura
dispõe de 30 leitos à disposição para todas as complexidades

Derek Bittencourt
Do Diário do Grande Abc

27/04/2020 | 20:21


Atualizada à 1h12

O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), inaugurou no início da noite de ontem o hospital de campanha montado no Paço. Denominado Cecco (Centro Especializado de Combate ao Coronavírus), o local terá 30 leitos disponíveis (sendo seis de UTI – Unidade de Terapia Intensiva) para pacientes da Covid-19 de todas as complexidades.

O equipamento – que já estará funcionando hoje e diariamente das 7h às 19h para pacientes – conta com laboratório com capacidade para realizar 400 exames por hora e analisar os testes rápidos, farmácia completa, sala de emergência e outras estruturas, inclusive contêiner refrigerado do lado de fora para, eventualmente, conservar corpos de vítimas fatais.

Diferentemente do hospital de campanha montado no Complexo Esportivo Pedro Dell’Antonia, em Santo André, o equipamento mauaense fica de portas abertas ao público, ou seja, não trabalha apenas com direcionamento de pacientes. Assim, o munícipe que estiver com os sintomas pode se dirigir diretamente ao Cecco onde será submetido a triagem e, caso necessário, passará por exames para, por fim, ser encaminhado para a internação.

Se necessário, o local poderá dobrar a capacidade de leitos disponíveis. “A cidade está preparada. Esperamos não precisar utilizar este hospital, mas, se necessário, estamos prontos para enfrentar (o agravamento do novo coronavírus). Todas as políticas públicas de prevenção são importantíssimas”, declarou o prefeito, que salientou a disponibilização do equipamento para pacientes das cidades vizinhas.

Segundo o chefe do Paço. hoje a cidade tem 70% dos leitos do Hospital Nardini ocupados e mais dez de UTI e 34 de semi-intensiva devem ser inaugurados em breve, além da parceria público-privada com o Hospital Vital, que oferece 34 acomodações, e a expectativa do credenciamento da Santa Casa nesta mesma fórmula.

“A estrutura aqui tem tudo. E não fizemos por luxo, mas para oferecer qualidade assistencial às pessoas de Mauá. Temos preocupação com o aumento de casos de Covid-19. Poderemos enfrentar situação difícil e tentamos deixar a estrutura mais bem preparada o possível. E em caso de crise poderemos ampliar a capacidade. Estamos entregando o melhor e mais completo hospital de campanha que, ironicamente, esperamos não utilizar”, emendou o secretário de Saúde, Luís Carlos Casarin. “Mas pedimos para as pessoas que só procurem com sinais de agravamento da doença, especialmente febre alta e dificuldades para respirar”, emendou.

O investimento no hospital de campanha é de R$ 220 mil na tenda, mais R$ 1,080 milhão no complexo técnico. “É o hospital leito mais barato do Estado. Custa em média R$ 1.450 o leito, sendo que o SUS (Sistema Único de Saúde) paga a partir de R$ 1.500. Isso demonstra nossa preocupação com o dinheiro público, investir com responsabilidade”, explicou Atila Jacomussi.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;