Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

FUABC mantém dados escondidos

Nario Barbosa/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Passado 1º semestre, nova gestão da Fundação
continua com caixa-preta sem fornecer informações


Raphael Rocha
Fábio Martins

06/07/2017 | 07:00


Apesar das promessas da presidente da FUABC (Fundação do ABC), Maria Bernadette Zambotto Vianna, em dar mais transparência aos atos oficiais da instituição, o site da Fundação continua escondendo informações que deveriam ser públicas, conforme a Lei Complementar 101, de maio de 2000, passados cinco meses da nova gestão.

Quando tomou posse, em fevereiro, Maria Bernadette falou em abrir a caixa-preta das informações da FUABC. A entidade era questionada pelo fato de não dar publicidade a contratos, editais, admissões e até mesmo a lista salarial de funcionários.

Desde então, no portal oficial da FUABC foi instituído um setor Portal da Transparência. O compromisso era de revelar os dados públicos. Porém, raras são as informações disponibilizadas.

A Fundação publicou os balanços contábeis de 2013 a 2016. Também tornou acessível plano de cargos e salários. Entretanto, informação é restrita a março de 2017 – não há valores antes ou depois do mês.

Uma falha já apontada anteriormente pelo Diário – em desrespeito à Lei Complementar 101 – é a ausência de mecanismo de acompanhamento da receita e despesa. Não é possível saber quanto recebem as fornecedoras contratadas pela entidade nem os ganhos da Fundação com os municípios conveniados.

Outro problema diz respeito às contratações de funcionários. O site da Fundação não divulga os Atos Oficiais nem a movimentação no quadro de colaboradores. Bernadette prometeu, anteriormente, rever o pagamento de supersalários de diretores – alguns foram demitidos, inclusive. Porém até hoje não se sabe quem foi demitido nem quem foi contratado no período.

Para piorar, a FUABC retirou de seu portal oficial os nomes dos diretores com contratos vigentes. Anteriormente era possível saber quem ocupava o comando das direções da entidade. Agora, apenas o telefone é disponibilizado.

Em janeiro, quando o Diário mostrou os problemas, o advogado Arthur Rollo, especializado em Direito Público, criticou a atuação da entidade. “Ela recebe dinheiro público, deveria prestar contas sobre a movimentação. Teria sim que seguir os preceitos do Portal da Transparência. Isso ajuda, inclusive, ao usuário de seu sistema saber para onde vai o investimento”, comentou, à ocasião. A FUABC é mantida pelos repasses das prefeituras de Santo André, São Bernardo e São Caetano – o orçamento é estimado em R$ 2,2 bilhões para este ano.

Procurada pela equipe do Diário, a Fundação do ABC não respondeu aos questionamentos. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;