Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 21 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Caps permanecem sem refeições

Prefeitura de Mauá dá outro prazo para regularizar entrega de comida


Maíra Sanches
Do Diário do Grande ABC

22/06/2012 | 07:00


Dez dias. Esse é o novo prazo que a Prefeitura de Mauá forneceu ontem para regularizar a entrega de comida nos três Caps (Centros de Atenção Psicossocial) da cidade. O abastecimento foi interrompido há três semanas por causa de problemas com a troca de fornecedor, segundo informou a administração municipal.

Na semana passada, a Secretaria de Saúde esclareceu que o processo licitatório seria concluído até ontem e o abastecimento, retomado de imediato. No entanto, a empresa desistiu de participar do certame. Agora, a Prefeitura fará contrato de emergência com outro fornecedor para retomar o atendimento nas unidades, que foi paralisado desde o início do problema.

A reabertura de licitação emergencial será feita com a mesma empresa que interrompeu o fornecimento no início do mês. A Prefeitura não confirmou a denúncia de funcionários e pacientes de que houve falta de pagamento.

Enquanto a burocracia não é solucionada, os pacientes que antes utilizavam os Caps em regime de hospital-dia (das 8h às 15h) vão às unidades apenas para retirar medicações controladas. As oficinas terapêuticas e atividades em grupo foram suspensas.

No Caps Adulto, localizado na Vila Ana Maria, passam cerca de 70 usuários por dia. Por lá são atendidos pacientes com quadro de esquizofrenia, depressão, TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), psicose, entre outros.

Apenas as consultas com psiquiatras foram mantidas. As outras unidades funcionam na Vila Guarani, destinada aos dependentes químicos, e no Centro, onde são atendidas crianças.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Caps permanecem sem refeições

Prefeitura de Mauá dá outro prazo para regularizar entrega de comida

Maíra Sanches
Do Diário do Grande ABC

22/06/2012 | 07:00


Dez dias. Esse é o novo prazo que a Prefeitura de Mauá forneceu ontem para regularizar a entrega de comida nos três Caps (Centros de Atenção Psicossocial) da cidade. O abastecimento foi interrompido há três semanas por causa de problemas com a troca de fornecedor, segundo informou a administração municipal.

Na semana passada, a Secretaria de Saúde esclareceu que o processo licitatório seria concluído até ontem e o abastecimento, retomado de imediato. No entanto, a empresa desistiu de participar do certame. Agora, a Prefeitura fará contrato de emergência com outro fornecedor para retomar o atendimento nas unidades, que foi paralisado desde o início do problema.

A reabertura de licitação emergencial será feita com a mesma empresa que interrompeu o fornecimento no início do mês. A Prefeitura não confirmou a denúncia de funcionários e pacientes de que houve falta de pagamento.

Enquanto a burocracia não é solucionada, os pacientes que antes utilizavam os Caps em regime de hospital-dia (das 8h às 15h) vão às unidades apenas para retirar medicações controladas. As oficinas terapêuticas e atividades em grupo foram suspensas.

No Caps Adulto, localizado na Vila Ana Maria, passam cerca de 70 usuários por dia. Por lá são atendidos pacientes com quadro de esquizofrenia, depressão, TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), psicose, entre outros.

Apenas as consultas com psiquiatras foram mantidas. As outras unidades funcionam na Vila Guarani, destinada aos dependentes químicos, e no Centro, onde são atendidas crianças.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;