Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 3 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Casa de ferreiro...

Não dá para esconder que é hilário algum político ser alvo de medida que ele ajudou a aprovar. E foi


Do Diário do Grande ABC

05/11/2011 | 00:00


Não dá para esconder que é hilário algum político ser alvo de medida que ele ajudou a aprovar. E foi justamente isso que aconteceu recentemente com o vereador de Diadema Talabi Fahel (PR). No fim de outubro, o político foi um dos que votaram, em segunda discussão, favoravelmente ao projeto do Executivo que diminui o excesso de volume na cidade e aumenta o valor de multa a quem descumpre a legislação. A partir de agora, quem ultrapassar a marca de 55 decibéis durante a tarde em zonas residenciais poderá ser multado em R$ 2.390. Em regiões comerciais, das 7h às 19h, o barulho não poderá exceder 65 decibéis, equivalente a conversas de trabalhadores em uma sala de escritório. Pois bem. O parlamentar, recentemente, estava tranquilamente em uma festinha na casa de uma amiga, com som nas alturas, quando receberam a visita da Polícia Militar. Sem pestanejar, o policial disse que se o parlamentar não abaixasse o som, seria punido. Irritado, Talabi tentou argumentar, mas não teve jeito. Ele só se livrou da multa após abaixar o volume do som. É vereador, pau que bate em Chico também bate em Francisco...

Será que vem à tona?

A eleição da Associação Comercial e Industrial de Santo André, no ano que vem, que começa a ganhar ares emocionantes, por conta das disputas de bastidores dos empresários que pleiteam a cadeira hoje ocupada por Sidnei Muneratti, deverá ter capítulo interessante nos próximos dias. O que se fala nos corredores da sede da entidade é que há uma história, guardada a sete chaves, que poderia causar rebuliço no processo sucessório e deixar ex-dirigentes, atuais diretores e funcionários públicos bastante preocupados. Se a campanha para o cargo for do mesmo nível das campanhas políticas, quando um faz de tudo para desmoralizar o rival, pode-se esperar uma eleição histórica na Acisa. Com direito a revelações bombásticas. É só aguardar...

Mas já foi?

O vereador de São Bernardo Pastor Ivanildo (PTB) causou enorme saia justa ao grupo aliado ao prefeito Luiz Marinho (PT) ontem, durante entrega de moradias no Jardim Silvina. Durante a cerimônia, o parlamentar foi chamado para entregar uma das chaves aos moradores. O problema é que ele já tinha ido embora. Depois reclama quando perde voto...



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Casa de ferreiro...

Não dá para esconder que é hilário algum político ser alvo de medida que ele ajudou a aprovar. E foi

Do Diário do Grande ABC

05/11/2011 | 00:00


Não dá para esconder que é hilário algum político ser alvo de medida que ele ajudou a aprovar. E foi justamente isso que aconteceu recentemente com o vereador de Diadema Talabi Fahel (PR). No fim de outubro, o político foi um dos que votaram, em segunda discussão, favoravelmente ao projeto do Executivo que diminui o excesso de volume na cidade e aumenta o valor de multa a quem descumpre a legislação. A partir de agora, quem ultrapassar a marca de 55 decibéis durante a tarde em zonas residenciais poderá ser multado em R$ 2.390. Em regiões comerciais, das 7h às 19h, o barulho não poderá exceder 65 decibéis, equivalente a conversas de trabalhadores em uma sala de escritório. Pois bem. O parlamentar, recentemente, estava tranquilamente em uma festinha na casa de uma amiga, com som nas alturas, quando receberam a visita da Polícia Militar. Sem pestanejar, o policial disse que se o parlamentar não abaixasse o som, seria punido. Irritado, Talabi tentou argumentar, mas não teve jeito. Ele só se livrou da multa após abaixar o volume do som. É vereador, pau que bate em Chico também bate em Francisco...

Será que vem à tona?

A eleição da Associação Comercial e Industrial de Santo André, no ano que vem, que começa a ganhar ares emocionantes, por conta das disputas de bastidores dos empresários que pleiteam a cadeira hoje ocupada por Sidnei Muneratti, deverá ter capítulo interessante nos próximos dias. O que se fala nos corredores da sede da entidade é que há uma história, guardada a sete chaves, que poderia causar rebuliço no processo sucessório e deixar ex-dirigentes, atuais diretores e funcionários públicos bastante preocupados. Se a campanha para o cargo for do mesmo nível das campanhas políticas, quando um faz de tudo para desmoralizar o rival, pode-se esperar uma eleição histórica na Acisa. Com direito a revelações bombásticas. É só aguardar...

Mas já foi?

O vereador de São Bernardo Pastor Ivanildo (PTB) causou enorme saia justa ao grupo aliado ao prefeito Luiz Marinho (PT) ontem, durante entrega de moradias no Jardim Silvina. Durante a cerimônia, o parlamentar foi chamado para entregar uma das chaves aos moradores. O problema é que ele já tinha ido embora. Depois reclama quando perde voto...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;