Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Com medo de desemprego, funcionários da Cidade das Crianças pedem reabertura do parque

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Anúncio da saída de empresa gestora causou apreensão e comissão foi para a prefeitura discutir a situação do espaço


Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

27/08/2020 | 09:26


 O anúncio da saída da empresa gestora da Cidade das Crianças de São Bernardo, a Expoaqua, causou apreensão aos funcionários do local. Tanto que agora pela manhã cerca de 120 pessoas fazem protesto em frente ao parque e pedem a reabertura do espaço. Comissão acaba de ser chamada na Prefeitura para discutir a situação.

A são-bernardense Renata Magalhães Cardoso, 27 anos, que trabalha no parque há uma década, está preocupada com seu emprego no setor administrativo. "Vários estabelecimentos estão reabrindo, shoppings, restaurantes, lojas. O prefeito (Orlando Morando) não autorizou a reabertura do parque e então a gestora não consegue manter toda a estrutura e é ela quem nos dá emprego", diz. Segundo ela, reduzindo a carga horária dos funcionários e seguindo todos os protocolos seria possível reabrir o espaço sem riscos. "O parque está precavido, tem todas as precauções em relação à higiene, além do que está em um ambiente aberto", completa. 

O comunicado sobre o rompimento do contrato foi feito na noite de ontem pela Expoaqua (que também gere o Aquário de São Paulo) nas redes sociais. A empresa estava havia dez anos operando o espaço e sua saída repentina deixa incerto o futuro do parque, localizado na Rua Tasman, no Jardim do Mar. A alegação é a de que a gestão municipal impediu a reabertura do local, fechado desde março devido à pandemia de Covid-19, inviabilizando a operação financeira.

A Cidade da Criança foi fundada em outubro de 1968. Está situada em terreno de 37,7 mil metros quadrados e é tombada pelo Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural desde 1990.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Com medo de desemprego, funcionários da Cidade das Crianças pedem reabertura do parque

Anúncio da saída de empresa gestora causou apreensão e comissão foi para a prefeitura discutir a situação do espaço

Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

27/08/2020 | 09:26


 O anúncio da saída da empresa gestora da Cidade das Crianças de São Bernardo, a Expoaqua, causou apreensão aos funcionários do local. Tanto que agora pela manhã cerca de 120 pessoas fazem protesto em frente ao parque e pedem a reabertura do espaço. Comissão acaba de ser chamada na Prefeitura para discutir a situação.

A são-bernardense Renata Magalhães Cardoso, 27 anos, que trabalha no parque há uma década, está preocupada com seu emprego no setor administrativo. "Vários estabelecimentos estão reabrindo, shoppings, restaurantes, lojas. O prefeito (Orlando Morando) não autorizou a reabertura do parque e então a gestora não consegue manter toda a estrutura e é ela quem nos dá emprego", diz. Segundo ela, reduzindo a carga horária dos funcionários e seguindo todos os protocolos seria possível reabrir o espaço sem riscos. "O parque está precavido, tem todas as precauções em relação à higiene, além do que está em um ambiente aberto", completa. 

O comunicado sobre o rompimento do contrato foi feito na noite de ontem pela Expoaqua (que também gere o Aquário de São Paulo) nas redes sociais. A empresa estava havia dez anos operando o espaço e sua saída repentina deixa incerto o futuro do parque, localizado na Rua Tasman, no Jardim do Mar. A alegação é a de que a gestão municipal impediu a reabertura do local, fechado desde março devido à pandemia de Covid-19, inviabilizando a operação financeira.

A Cidade da Criança foi fundada em outubro de 1968. Está situada em terreno de 37,7 mil metros quadrados e é tombada pelo Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural desde 1990.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;