Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Espera no Detran cai pela metade


Fabio Leite
Especial para o Diário

06/09/2005 | 08:02


A prorrogação do prazo de renovação da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) para o dia 30 de setembro fez com que segunda-feira a procura pelos serviços do Detran (Departamento de Trânsito de São Paulo) caísse pela metade no Poupatempo de São Bernardo. A data limite para quem quer escapar da exigência dos cursos de direção defensiva e primeiros socorros só é válida para os motoristas que tiraram a habilitação antes do dia 22 de novembro de 1999 e àqueles cuja validade da carteira venceu até o dia 4 deste mês.

Os motoristas com carteiras vencidas a partir de segunda-feira já são obrigados a fazer curso de 15 horas de direção defensiva e de primeiros-socorros. O que deve encarecer em até R$ 50 o custo da renovação da carteira habilitação. O valor, que ainda não foi estabelecido pelos CFCs (Centro de Formação de Condutores), se somará às já cobradas taxas de emissão da carteira (R$ 21,90), exame médico (R$ 45,10) e o valor médio cobrado pelos despachantes de R$ 50, caso o serviço seja requisitado. Os motoristas que já perderam suas habilitações e fizeram o curso de reciclagem não precisarão passar pelo novo curso.

O motorista profissional Arlindo Apolinário da Silva é uma exceção. Sua carta vai vencer no dia 9, mas ele já havia feito o curso do CFC. "Fiz porque a empresa obrigou todos os funcionários fazerem o curso." Com isso, Silva escapou do novo curso de direção defensiva e primeiros socorros.

Segunda-feira, o Poupatempo de São Bernardo registrou cerca de 450 solicitações de renovação de habilitação durante todo o dia. Na quinta-feira passada, dia em que os guichês do Detran bateram recorde de atendimento, foram mais de 900. "Hoje (segunda-feira) está bem mais tranqüilo, mas ainda está acima do normal", afirma a gerente-administrativa do Poupatempo, Candida Rocha Schwenck. Segundo ela, o melhor horário para renovar a carteira de motorista continua sendo entre 7h e 8h. A previsão é que a média diária de pedidos se estenda até o final do prazo.

"A correria foi só agora. Tinha muita gente que não tirava o carro da garagem há algum tempo, mas que precisava renovar e quando ficou sabendo do prazo foi renovar. Agora vai voltar ao normal", diz o proprietário de um despachante em São Bernardo Romildo Ferreira de Moraes, que observou o aumento da procura por renovação de carteira na semana passada.

Quem deixou para renovar a carteira segunda-feira economizou até seis horas de fila, se comparado com a demora da semana passada. Foi o caso do comerciante Ananias Silvino de Souza, que gastou cerca de uma hora e meia para passar por todas as triagens e renovar a carteira vencida desde 2002. "Ainda bem que jogaram para o dia 30. Isso toma muito tempo da gente", contou.

Outros, por falta de informação, não quiseram arriscar. "Fiquei na fila duas horas só para pegar a senha. Depois me falaram que precisava fazer agendamento. Como não tinha tempo de ficar, porque o prazo acabava dia 4, peguei o serviço de um despachante. Só depois fiquei sabendo que eles tinham prorrogado o prazo", contou a vendedora Deusaneide Pelegati. "Peguei até dinheiro emprestado para fazer a renovação", completou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Espera no Detran cai pela metade

Fabio Leite
Especial para o Diário

06/09/2005 | 08:02


A prorrogação do prazo de renovação da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) para o dia 30 de setembro fez com que segunda-feira a procura pelos serviços do Detran (Departamento de Trânsito de São Paulo) caísse pela metade no Poupatempo de São Bernardo. A data limite para quem quer escapar da exigência dos cursos de direção defensiva e primeiros socorros só é válida para os motoristas que tiraram a habilitação antes do dia 22 de novembro de 1999 e àqueles cuja validade da carteira venceu até o dia 4 deste mês.

Os motoristas com carteiras vencidas a partir de segunda-feira já são obrigados a fazer curso de 15 horas de direção defensiva e de primeiros-socorros. O que deve encarecer em até R$ 50 o custo da renovação da carteira habilitação. O valor, que ainda não foi estabelecido pelos CFCs (Centro de Formação de Condutores), se somará às já cobradas taxas de emissão da carteira (R$ 21,90), exame médico (R$ 45,10) e o valor médio cobrado pelos despachantes de R$ 50, caso o serviço seja requisitado. Os motoristas que já perderam suas habilitações e fizeram o curso de reciclagem não precisarão passar pelo novo curso.

O motorista profissional Arlindo Apolinário da Silva é uma exceção. Sua carta vai vencer no dia 9, mas ele já havia feito o curso do CFC. "Fiz porque a empresa obrigou todos os funcionários fazerem o curso." Com isso, Silva escapou do novo curso de direção defensiva e primeiros socorros.

Segunda-feira, o Poupatempo de São Bernardo registrou cerca de 450 solicitações de renovação de habilitação durante todo o dia. Na quinta-feira passada, dia em que os guichês do Detran bateram recorde de atendimento, foram mais de 900. "Hoje (segunda-feira) está bem mais tranqüilo, mas ainda está acima do normal", afirma a gerente-administrativa do Poupatempo, Candida Rocha Schwenck. Segundo ela, o melhor horário para renovar a carteira de motorista continua sendo entre 7h e 8h. A previsão é que a média diária de pedidos se estenda até o final do prazo.

"A correria foi só agora. Tinha muita gente que não tirava o carro da garagem há algum tempo, mas que precisava renovar e quando ficou sabendo do prazo foi renovar. Agora vai voltar ao normal", diz o proprietário de um despachante em São Bernardo Romildo Ferreira de Moraes, que observou o aumento da procura por renovação de carteira na semana passada.

Quem deixou para renovar a carteira segunda-feira economizou até seis horas de fila, se comparado com a demora da semana passada. Foi o caso do comerciante Ananias Silvino de Souza, que gastou cerca de uma hora e meia para passar por todas as triagens e renovar a carteira vencida desde 2002. "Ainda bem que jogaram para o dia 30. Isso toma muito tempo da gente", contou.

Outros, por falta de informação, não quiseram arriscar. "Fiquei na fila duas horas só para pegar a senha. Depois me falaram que precisava fazer agendamento. Como não tinha tempo de ficar, porque o prazo acabava dia 4, peguei o serviço de um despachante. Só depois fiquei sabendo que eles tinham prorrogado o prazo", contou a vendedora Deusaneide Pelegati. "Peguei até dinheiro emprestado para fazer a renovação", completou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;