Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 29 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Prefeituras utilizam carnês do IPTU para divulgar realizações


Renan Cacioli
Do Diário do Grande ABC

15/01/2006 | 09:13


As prefeituras da região têm aproveitado a emissão do carnê do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) para fazer propaganda da administração junto à população: citam obras inauguradas, programas do governo em andamento e projetos futuros. Em casos como o de São Caetano, os simples talões de pagamento são transformados anualmente em verdadeiras peças publicitárias com decoração e papel diferenciados. Em 2003, por exemplo, a capa do boleto veio ilustrada com uma reprodução de A criação de Adão, pintura que ilustra o teto da Capela Sistina, no Vaticano.

Em 2006, São Caetano distribuiu 56.771 carnês de IPTU. O lay-out é o mesmo da campanha publicitária de um ano do governo do prefeito José Auricchio Júnior (PTB). A Prefeitura não divulgou o custo de produção, impressão e envio dos carnês, que são bancados com recursos próprios. Há cerca de nove anos, o boleto serve como veículo para publicidade dos feitos da administração já que atinge todos os imóveis residenciais, comerciais e industriais.

Sem a mesma sofisticação, São Bernardo não desperdiça a oportunidade de divulgação junto com o IPTU. Os 180 mil carnês emitidos este ano têm cinco páginas coloridas com fotos de obras recém-inauguradas. "É um espaço para que a administração mostre suas realizações", diz Nathan de Oliveira Couto, diretor em exercício do Departamento da Receita de São Bernardo. Segundo ele, a administração não gasta nada, pois quem paga a conta é o banco no qual a Prefeitura tem suas contas. A distribuição é feita pelo correio e custou R$ 188 mil.

Ribeirão Pires também adota a fórmula do nós fizemos nas ilustrações de seus carnês. Segundo o secretário de Finanças, Lázaro Roberto Leão, grande parte da população desconhece os benefícios que o pagamento em dia dos tributos municipais pode gerar para o município. "Fazer um carnê com ilustrações do que foi feito com o dinheiro arrecadado pode levar os contribuintes a refletirem sobre a importância do pagamento em dia", afirma Leão. O responsável pela impressão, encadernação e emissão dos carnês é o Banco do Brasil por conta do convênio de cinco anos que a instituição firmou com a Prefeitura.

Custo zero - Em Santo André, a Prefeitura já iniciou a distribuição de 160 mil carnês de IPTU deste ano. O pagamento pelos custos de produção e distribuição está previsto no contrato de arrecadação de tributos municipais com o Banco do Brasil. O contribuinte recebe o carnê em papel comum. As capas são ilustradas com ações da Prefeitura - obras e serviços - provenientes da arrecadação de impostos municipais.

Já em Diadema são emitidos 74 mil carnês do IPTU. A distribuição é feita pelos Correios, e paga pela administração ao custo de R$ 1,10 por boleto. Devido ao convênio da Prefeitura com o banco Santander/Banespa - onde funcionam as contas do Executivo -, a confecção dos carnês é feita e bancada pela instituição financeira.

Tudo novo - A troca de comando no Executivo de Mauá no final de 2005 - saiu o prefeito interino Diniz Lopes (PL), entrou Leonel Damo (PV) - provocará, entre outras mudanças para este ano, uma no visual dos talões do imposto. As cores utilizadas pela administração antiga - amarelo, azul e vermelho - darão lugar ao azul e laranja. Uma nova logomarca e slogan também estão sendo elaborados para ilustrar os cerca de 60 mil carnês emitidos no município. A peça, que ainda passará pelo crivo do prefeito, terá na capa uma foto da praça João Ramalho, onde está instalado o Paço Municipal.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prefeituras utilizam carnês do IPTU para divulgar realizações

Renan Cacioli
Do Diário do Grande ABC

15/01/2006 | 09:13


As prefeituras da região têm aproveitado a emissão do carnê do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) para fazer propaganda da administração junto à população: citam obras inauguradas, programas do governo em andamento e projetos futuros. Em casos como o de São Caetano, os simples talões de pagamento são transformados anualmente em verdadeiras peças publicitárias com decoração e papel diferenciados. Em 2003, por exemplo, a capa do boleto veio ilustrada com uma reprodução de A criação de Adão, pintura que ilustra o teto da Capela Sistina, no Vaticano.

Em 2006, São Caetano distribuiu 56.771 carnês de IPTU. O lay-out é o mesmo da campanha publicitária de um ano do governo do prefeito José Auricchio Júnior (PTB). A Prefeitura não divulgou o custo de produção, impressão e envio dos carnês, que são bancados com recursos próprios. Há cerca de nove anos, o boleto serve como veículo para publicidade dos feitos da administração já que atinge todos os imóveis residenciais, comerciais e industriais.

Sem a mesma sofisticação, São Bernardo não desperdiça a oportunidade de divulgação junto com o IPTU. Os 180 mil carnês emitidos este ano têm cinco páginas coloridas com fotos de obras recém-inauguradas. "É um espaço para que a administração mostre suas realizações", diz Nathan de Oliveira Couto, diretor em exercício do Departamento da Receita de São Bernardo. Segundo ele, a administração não gasta nada, pois quem paga a conta é o banco no qual a Prefeitura tem suas contas. A distribuição é feita pelo correio e custou R$ 188 mil.

Ribeirão Pires também adota a fórmula do nós fizemos nas ilustrações de seus carnês. Segundo o secretário de Finanças, Lázaro Roberto Leão, grande parte da população desconhece os benefícios que o pagamento em dia dos tributos municipais pode gerar para o município. "Fazer um carnê com ilustrações do que foi feito com o dinheiro arrecadado pode levar os contribuintes a refletirem sobre a importância do pagamento em dia", afirma Leão. O responsável pela impressão, encadernação e emissão dos carnês é o Banco do Brasil por conta do convênio de cinco anos que a instituição firmou com a Prefeitura.

Custo zero - Em Santo André, a Prefeitura já iniciou a distribuição de 160 mil carnês de IPTU deste ano. O pagamento pelos custos de produção e distribuição está previsto no contrato de arrecadação de tributos municipais com o Banco do Brasil. O contribuinte recebe o carnê em papel comum. As capas são ilustradas com ações da Prefeitura - obras e serviços - provenientes da arrecadação de impostos municipais.

Já em Diadema são emitidos 74 mil carnês do IPTU. A distribuição é feita pelos Correios, e paga pela administração ao custo de R$ 1,10 por boleto. Devido ao convênio da Prefeitura com o banco Santander/Banespa - onde funcionam as contas do Executivo -, a confecção dos carnês é feita e bancada pela instituição financeira.

Tudo novo - A troca de comando no Executivo de Mauá no final de 2005 - saiu o prefeito interino Diniz Lopes (PL), entrou Leonel Damo (PV) - provocará, entre outras mudanças para este ano, uma no visual dos talões do imposto. As cores utilizadas pela administração antiga - amarelo, azul e vermelho - darão lugar ao azul e laranja. Uma nova logomarca e slogan também estão sendo elaborados para ilustrar os cerca de 60 mil carnês emitidos no município. A peça, que ainda passará pelo crivo do prefeito, terá na capa uma foto da praça João Ramalho, onde está instalado o Paço Municipal.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;