Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Um casamento no Monumento ao Bom Jesus

Quantos casamentos teriam sido celebrados no monumento a Bom Jesus, em Campo Grande, Santo André? Aí está uma boa pesquisa


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

08/05/2010 | 00:00


Quantos casamentos teriam sido celebrados no monumento a Bom Jesus, em Campo Grande, Santo André? Aí está uma boa pesquisa para o casal Rogelio Garcia e Cíntia Heckmann, que pretendem reconstruir a história deste espaço que se prepara para comemorar seu primeiro centenário: 1912-2012.
Um dos casamentos está bem documentado: o de Santinho Carnavale e Amavilde, a Dona Nega. Eles se casaram em 26 de abril de 1941. Anos depois, Santinho se tornaria prefeito de Ribeirão Pires.
Na foto, os noivos na porta da capela, com o casal Osvaldo e Helena Pagnillo. À esquerda, três convidados: Mauro Vieira Machado, João Orcioli e Nestor Orcioli. Memória publicou esta foto em 29 de janeiro de 1988, alertada pelo escritor Roberto Botacin, que pretendia escrever um livro que abrigaria a imagem.
PREFEITO E VICE
Santinho Carnavale nasceu em São Paulo em 1º de novembro de 1910 e foi criado em Campo Grande, antigo município de São Bernardo. Foi vice-prefeito de Ribeirão Pires (1962 a 1966). Elegeu-se prefeito e governou Ribeirão Pires entre 1967 e 1970. Profissionalmente, Carnavale trabalhou com lenha e foi comerciante.

NAS ONDAS DO RÁDIO

USP FM (93,7). Memória. Jararaca e Ratinho, humor e sátira na música sertaneja. Produção e apresentação: Milton Parron. Trabalhos técnicos: Cido Tavares. Hoje, às 9h.

Trianon AM (740). Quinta Avenida. Hoje: black band do saxofonista Don Redman e a voz de Doris Day; amanhã: trilhas sonoras de musicais famosos produzidos em Hollywood. Produção e apresentação: Ronaldo Benvenga, com Marcelo de Almeida; coordenação: Lucas Neto. Hoje, às 19h; amanhã, às 9h. Na internet: www.comercialderadio.com.br e www.quintaavenida.mus.br .

Eldorado AM (700). Brasil em Todos os Tempos. A árvore como fator de integração social. E os casos do Lilló Restaurante, em São Paulo, construído ao redor de um pé de manga e de um pé de cambuci; a árvore dos enforcados, em Araxá (MG); e a célebre árvore das lágrimas, no Sacomã, a meio caminho do Grande ABC. Hoje, às 17h ou 23h, dependendo do futebol; amanhã, às 6h e 12h; Visitem o site: territorioeldorado.com.br .

Bandeirantes AM (840) e FM (90,9). Memória. A história das Copas do Mundo (sétimo de um total de 11 programas): o fiasco brasileiro na Copa 1974. Produção e apresentação: Milton Parron. Hoje, às 23h, com reprise amanhã, às 5h.

ABC AM (1570). Viagem no Tempo. No Dia das Mães, Ângela Maria canta um clássico: Mamãe, de Herivelton Martins e David Nasser; Cely Campello interpreta Ei Mama, versão de Fred Jorge; Altemar Dutra, Sentimental demais, de Jair Amorim e Evaldo Gouveia, a pedido de Patrícia Nunes da Silva, da Vila São Benedito; e o primeiro grande sucesso de Moacyr Franco, Suave é a noite, versão de Nazareno de Brito. Produção e apresentação: Marcelo Duarte. Amanhã, das 8h às 9h. Contatos: viagemnotempo@radioabc.com.br .

Pérola da Serra (87,5). Reminiscências. Eleição da Mãe do Ano do programa. Produção e apresentação: Américo e Lina Del Corto; e a participação de Octavio David Filho, Idmir Pedro dos Santos, Walter Gallo, Idair F. Santos, Antonio Simões, Pedro Cordeiro e Ademar Bertoldo. Amanhã, das 9h às 12h. Viste o site: www.peroladaserrafm.com.br

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Quinta-feira, 8 de maio de 1980

Manchete - Tumultos não prejudicam assembleia; clima em São Bernardo continua tenso

Editorial - Aos grevistas não há o que fazer

São Bernardo - Dia 16 a inauguração do Center Shop, hoje Shopping Metrópole. Será o 10º shopping center brasileiro a entrar em funcionamento.

Cinema/história - O Encouraçado Potemkim, filme de 1925, será exibido sábado no Centro Cultural Guimarães Rosa, à Rua Ângelo Linguanotto, 30, 4º andar, São Bernardo.

SANTOS DO DIA
Agácio, Bonifácio IV, Desiderato, Madalena de Canossa e Vitor.
Na estampa, São Miguel Arcanjo.
Crédito da estampa: acervo Vangelista Bazani (Gili) e João de Deus Martinez.

A greve dos 41 dia - 38º dia

Quinta-feira, 8 de maio de 1980. Três mil vozes femininas cantam e pedem, nas ruas de São Bernardo, a volta das negociações e liberdade para os líderes metalúrgicos presos no Dops. Entre as mulheres, Marisa, atual primeira-dama.
As mulheres descem a Marechal Deodoro a partir da Matriz da Boa Viagem. Alcançam o Paço Municipal e retornam à Matriz. Nas mãos, faixas, rosas e bandeirinhas do Brasil. Numa das faixas, as inscrições: "Lula, estamos com você."

Trabalhadores
Nasce em 8 de maio:

1908 - Leandro Fernando Pares. Espanhol de Cáceres. Sócio nº 253 do Sindicato dos Químicos do ABC. Mecânico da CBC. Residência: Rua Eldorado, 152.
Fonte - 1º livro geral de registros do Sindicato dos Químicos do ABC.

HOJE

Dia do Pintor e do Artista Plástico, Dia da Cruz Vermelha Internacional, Dia do Profissional de Marketing e Dia da Vitória (fim da 2ª Guerra Mundial, em 1945).

MUNICÍPIOS PAULISTAS


São Luiz do Paraitinga. Fundado em 8 de maio de 1769, foi elevado a município ao se separar de Taubaté.
Itapecerica da Serra. Elevado a município em 8 de maio de 1877, quando se separa do então município de Santo Amaro.

Trabalhadores
Nasce em 8 de maio:

1908 - Leandro Fernando Pares. Espanhol de Cáceres. Sócio nº 253 do Sindicato dos Químicos do ABC. Mecânico da CBC. Residência: Rua Eldorado, 152.
Fonte - 1º livro geral de registros do Sindicato dos Químicos do ABC.


FALECIMENTOS

LUCILIA EUGENIA BENEVENUTO LOPES
(Diamantina, MG, 12-12-1924 - São Bernardo, 25-4-2010)

Todo sentimento da mulher criada no Interior, no trabalho junto à terra, dona Lucilia trouxe para a Vila São José, em São Bernardo, onde residia desde 1972. Aqui tinha sua horta e seu jardim, a família reunida, uma voz de conforto cristão ao próximo.
"Ela teve uma vida sofrida, mas foi sempre batalhadora, devota do Sagrado Coração de Jesus. Reunia a família todos os dias, à noitinha, para rezar o terço. E não perdia uma missa de domingo", conta o filho José.
Em Minas, dona Lucilia trabalhou na lavoura e numa tecelagem de Diamantina onde conheceu o marido, Manoel Lopes Vieira Leite, hoje com 90 anos. Estavam casados há 62 anos.
"Ela era enérgica e justa. Não tolerava coisas erradas. Fazia questão que os filhos e netos pedissem a sua bênção", conta Ana Madalena Barbosa Leite, uma de suas noras.
"Era muito amiga. Ao me encontrar, indagava: ‘Dadá, na sua casa vai tudo bem? Como está seu marido?'. Diante da minha resposta, ela respondia: ‘Vou rezar muito por você, para que possa cuidar bem do Flauzino'. Ela era uma aliada, que nos dava força", narra a amiga Maria das Graças Barbosa Luciano.
Dona Lucilia tinha muitas lições de vida. Dizia: "Se você encontrar uma pedra no caminho, não desista e lute." Sua grande alegria foi ver a criação da Paróquia de Jesus de Nazaré, na Vila São José, em São Bernardo, da qual foi sempre uma participante de primeira.
Em Diamantina, o marido Manoel Lopes Vieira Leite era garimpeiro. Já em São Bernardo, trabalhou na construção civil e se aposentou numa empreiteira que trabalhava para a Volkswagen. O casal teve sete filhos: Romário, João, Maria, Pedro, José, Maria Eugênia e Geraldo, 17 netos e quatro bisnetos. Partiu aos 85 anos e está sepultada no Cemitério Phoenix Memorial do ABC, em Santo André.AM

SANTO ANDRÉ
Ofélia Zanatta Piccolo, 84.
Cemitério Vila Alpina - São Paulo.
Wilma Sbrana Melo, 77.
Cemitério Vila Assunção.
Aquileu Rodrigues dos Santos, 70.
Cemitério Curuçá.
Ercilia Mai, 79.
Cemitério da Lapa - São Paulo.
Camillo Jose Ramos, 79.
Cemitério Camilópolis.
Antonina Botechia Rama, 83.
Cemitério Vila Paula - São Caetano.
Franscisco Munhoz, 63.
Cemitério Curuçá.
Emerson Rinaldi da Cunha, 27.
Cemitério Vila Pires.
Maria Valderez Pinheiro dos Reis Cavitioli, 46.
Cemitério Curuçá.
Eduardo Joel Cardoso, 35.
Cemitério Curuçá.
Joaquim Rosa Neto, 64.
Cemitério Jd. da Colina - São Bernardo
Maria Souza Beserra, 66.
Cemitério Vale da Paz - Diadema.

SÃO CAETANO
Adriano Jose Arruda, 39.
Cemitério Vila Paulicéia - São Bernardo.
Douglas Celestino, 39.
Cemitério Curuçá - Santo André.
Francisco de Souza, 66.
Cemitério Municipal.

DIADEMA
Amélia Pedullo Perez, 89. Dia 6. Cemitério da Cerâmica.
Alice Barreira da Silva, 88. Dia 6. Cemitério da Cerâmica
Eliza Bruman Garbin, 88. Dia 6. Cemitério da Cerâmica.

MAUÁ
Ednaldo Muniz Barreto, 42.
Cemitério Santa Lídia.
Dionizio Custodio Gomes, 51.
Cemitério Santa Lídia.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Um casamento no Monumento ao Bom Jesus

Quantos casamentos teriam sido celebrados no monumento a Bom Jesus, em Campo Grande, Santo André? Aí está uma boa pesquisa

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

08/05/2010 | 00:00


Quantos casamentos teriam sido celebrados no monumento a Bom Jesus, em Campo Grande, Santo André? Aí está uma boa pesquisa para o casal Rogelio Garcia e Cíntia Heckmann, que pretendem reconstruir a história deste espaço que se prepara para comemorar seu primeiro centenário: 1912-2012.
Um dos casamentos está bem documentado: o de Santinho Carnavale e Amavilde, a Dona Nega. Eles se casaram em 26 de abril de 1941. Anos depois, Santinho se tornaria prefeito de Ribeirão Pires.
Na foto, os noivos na porta da capela, com o casal Osvaldo e Helena Pagnillo. À esquerda, três convidados: Mauro Vieira Machado, João Orcioli e Nestor Orcioli. Memória publicou esta foto em 29 de janeiro de 1988, alertada pelo escritor Roberto Botacin, que pretendia escrever um livro que abrigaria a imagem.
PREFEITO E VICE
Santinho Carnavale nasceu em São Paulo em 1º de novembro de 1910 e foi criado em Campo Grande, antigo município de São Bernardo. Foi vice-prefeito de Ribeirão Pires (1962 a 1966). Elegeu-se prefeito e governou Ribeirão Pires entre 1967 e 1970. Profissionalmente, Carnavale trabalhou com lenha e foi comerciante.

NAS ONDAS DO RÁDIO

USP FM (93,7). Memória. Jararaca e Ratinho, humor e sátira na música sertaneja. Produção e apresentação: Milton Parron. Trabalhos técnicos: Cido Tavares. Hoje, às 9h.

Trianon AM (740). Quinta Avenida. Hoje: black band do saxofonista Don Redman e a voz de Doris Day; amanhã: trilhas sonoras de musicais famosos produzidos em Hollywood. Produção e apresentação: Ronaldo Benvenga, com Marcelo de Almeida; coordenação: Lucas Neto. Hoje, às 19h; amanhã, às 9h. Na internet: www.comercialderadio.com.br e www.quintaavenida.mus.br .

Eldorado AM (700). Brasil em Todos os Tempos. A árvore como fator de integração social. E os casos do Lilló Restaurante, em São Paulo, construído ao redor de um pé de manga e de um pé de cambuci; a árvore dos enforcados, em Araxá (MG); e a célebre árvore das lágrimas, no Sacomã, a meio caminho do Grande ABC. Hoje, às 17h ou 23h, dependendo do futebol; amanhã, às 6h e 12h; Visitem o site: territorioeldorado.com.br .

Bandeirantes AM (840) e FM (90,9). Memória. A história das Copas do Mundo (sétimo de um total de 11 programas): o fiasco brasileiro na Copa 1974. Produção e apresentação: Milton Parron. Hoje, às 23h, com reprise amanhã, às 5h.

ABC AM (1570). Viagem no Tempo. No Dia das Mães, Ângela Maria canta um clássico: Mamãe, de Herivelton Martins e David Nasser; Cely Campello interpreta Ei Mama, versão de Fred Jorge; Altemar Dutra, Sentimental demais, de Jair Amorim e Evaldo Gouveia, a pedido de Patrícia Nunes da Silva, da Vila São Benedito; e o primeiro grande sucesso de Moacyr Franco, Suave é a noite, versão de Nazareno de Brito. Produção e apresentação: Marcelo Duarte. Amanhã, das 8h às 9h. Contatos: viagemnotempo@radioabc.com.br .

Pérola da Serra (87,5). Reminiscências. Eleição da Mãe do Ano do programa. Produção e apresentação: Américo e Lina Del Corto; e a participação de Octavio David Filho, Idmir Pedro dos Santos, Walter Gallo, Idair F. Santos, Antonio Simões, Pedro Cordeiro e Ademar Bertoldo. Amanhã, das 9h às 12h. Viste o site: www.peroladaserrafm.com.br

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Quinta-feira, 8 de maio de 1980

Manchete - Tumultos não prejudicam assembleia; clima em São Bernardo continua tenso

Editorial - Aos grevistas não há o que fazer

São Bernardo - Dia 16 a inauguração do Center Shop, hoje Shopping Metrópole. Será o 10º shopping center brasileiro a entrar em funcionamento.

Cinema/história - O Encouraçado Potemkim, filme de 1925, será exibido sábado no Centro Cultural Guimarães Rosa, à Rua Ângelo Linguanotto, 30, 4º andar, São Bernardo.

SANTOS DO DIA
Agácio, Bonifácio IV, Desiderato, Madalena de Canossa e Vitor.
Na estampa, São Miguel Arcanjo.
Crédito da estampa: acervo Vangelista Bazani (Gili) e João de Deus Martinez.

A greve dos 41 dia - 38º dia

Quinta-feira, 8 de maio de 1980. Três mil vozes femininas cantam e pedem, nas ruas de São Bernardo, a volta das negociações e liberdade para os líderes metalúrgicos presos no Dops. Entre as mulheres, Marisa, atual primeira-dama.
As mulheres descem a Marechal Deodoro a partir da Matriz da Boa Viagem. Alcançam o Paço Municipal e retornam à Matriz. Nas mãos, faixas, rosas e bandeirinhas do Brasil. Numa das faixas, as inscrições: "Lula, estamos com você."

Trabalhadores
Nasce em 8 de maio:

1908 - Leandro Fernando Pares. Espanhol de Cáceres. Sócio nº 253 do Sindicato dos Químicos do ABC. Mecânico da CBC. Residência: Rua Eldorado, 152.
Fonte - 1º livro geral de registros do Sindicato dos Químicos do ABC.

HOJE

Dia do Pintor e do Artista Plástico, Dia da Cruz Vermelha Internacional, Dia do Profissional de Marketing e Dia da Vitória (fim da 2ª Guerra Mundial, em 1945).

MUNICÍPIOS PAULISTAS


São Luiz do Paraitinga. Fundado em 8 de maio de 1769, foi elevado a município ao se separar de Taubaté.
Itapecerica da Serra. Elevado a município em 8 de maio de 1877, quando se separa do então município de Santo Amaro.

Trabalhadores
Nasce em 8 de maio:

1908 - Leandro Fernando Pares. Espanhol de Cáceres. Sócio nº 253 do Sindicato dos Químicos do ABC. Mecânico da CBC. Residência: Rua Eldorado, 152.
Fonte - 1º livro geral de registros do Sindicato dos Químicos do ABC.


FALECIMENTOS

LUCILIA EUGENIA BENEVENUTO LOPES
(Diamantina, MG, 12-12-1924 - São Bernardo, 25-4-2010)

Todo sentimento da mulher criada no Interior, no trabalho junto à terra, dona Lucilia trouxe para a Vila São José, em São Bernardo, onde residia desde 1972. Aqui tinha sua horta e seu jardim, a família reunida, uma voz de conforto cristão ao próximo.
"Ela teve uma vida sofrida, mas foi sempre batalhadora, devota do Sagrado Coração de Jesus. Reunia a família todos os dias, à noitinha, para rezar o terço. E não perdia uma missa de domingo", conta o filho José.
Em Minas, dona Lucilia trabalhou na lavoura e numa tecelagem de Diamantina onde conheceu o marido, Manoel Lopes Vieira Leite, hoje com 90 anos. Estavam casados há 62 anos.
"Ela era enérgica e justa. Não tolerava coisas erradas. Fazia questão que os filhos e netos pedissem a sua bênção", conta Ana Madalena Barbosa Leite, uma de suas noras.
"Era muito amiga. Ao me encontrar, indagava: ‘Dadá, na sua casa vai tudo bem? Como está seu marido?'. Diante da minha resposta, ela respondia: ‘Vou rezar muito por você, para que possa cuidar bem do Flauzino'. Ela era uma aliada, que nos dava força", narra a amiga Maria das Graças Barbosa Luciano.
Dona Lucilia tinha muitas lições de vida. Dizia: "Se você encontrar uma pedra no caminho, não desista e lute." Sua grande alegria foi ver a criação da Paróquia de Jesus de Nazaré, na Vila São José, em São Bernardo, da qual foi sempre uma participante de primeira.
Em Diamantina, o marido Manoel Lopes Vieira Leite era garimpeiro. Já em São Bernardo, trabalhou na construção civil e se aposentou numa empreiteira que trabalhava para a Volkswagen. O casal teve sete filhos: Romário, João, Maria, Pedro, José, Maria Eugênia e Geraldo, 17 netos e quatro bisnetos. Partiu aos 85 anos e está sepultada no Cemitério Phoenix Memorial do ABC, em Santo André.AM

SANTO ANDRÉ
Ofélia Zanatta Piccolo, 84.
Cemitério Vila Alpina - São Paulo.
Wilma Sbrana Melo, 77.
Cemitério Vila Assunção.
Aquileu Rodrigues dos Santos, 70.
Cemitério Curuçá.
Ercilia Mai, 79.
Cemitério da Lapa - São Paulo.
Camillo Jose Ramos, 79.
Cemitério Camilópolis.
Antonina Botechia Rama, 83.
Cemitério Vila Paula - São Caetano.
Franscisco Munhoz, 63.
Cemitério Curuçá.
Emerson Rinaldi da Cunha, 27.
Cemitério Vila Pires.
Maria Valderez Pinheiro dos Reis Cavitioli, 46.
Cemitério Curuçá.
Eduardo Joel Cardoso, 35.
Cemitério Curuçá.
Joaquim Rosa Neto, 64.
Cemitério Jd. da Colina - São Bernardo
Maria Souza Beserra, 66.
Cemitério Vale da Paz - Diadema.

SÃO CAETANO
Adriano Jose Arruda, 39.
Cemitério Vila Paulicéia - São Bernardo.
Douglas Celestino, 39.
Cemitério Curuçá - Santo André.
Francisco de Souza, 66.
Cemitério Municipal.

DIADEMA
Amélia Pedullo Perez, 89. Dia 6. Cemitério da Cerâmica.
Alice Barreira da Silva, 88. Dia 6. Cemitério da Cerâmica
Eliza Bruman Garbin, 88. Dia 6. Cemitério da Cerâmica.

MAUÁ
Ednaldo Muniz Barreto, 42.
Cemitério Santa Lídia.
Dionizio Custodio Gomes, 51.
Cemitério Santa Lídia.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;