Setecidades Titulo Memória
Era assim: Capital e trabalho se entendiam. Então o trabalhador votava. Fazemos greve ou não?

Foi o que ocorreu em 10 de maio de 1979. E o Diário publicou os autógrafos de ambas as partes

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC
11/05/2024 | 08:00
Compartilhar notícia


ELIS ETERNA

“Memória”, como sempre, traz boas lembranças. O destaque de hoje (terça 7) foi o show do 1º de maio de 1979 do Fundo de Greve na Vera Cruz. Porém faltou mencionar a grande Elis Regina, João Bosco e o Djalma Bom.

Djalma Bom - São Paulo

NOTA DA MEMÓRIA – Djalma de Souza Bom, metalúrgico, sindicalista, ex-deputado federal e estadual, ex-vice-prefeito de São Bernardo. De fato, Elis Regina e João Bosco estavam programados para apresentação na Vera Cruz. O Diário notícia. Mas até o fechamento da edição, os dois artistas não haviam chegado. Legal saber que Djalma Bom lê “Memória” e guarda informações. Pedimos a ele que, se tiver, envie uma foto da Elis e Bosco se apresentando, com ele, Djalma Bom, dando uma canja no acompanhamento. 

Benedito Marcilio (Santo André), Lula (São Bernardo), João Lins (São Caetano), os três presidentes dos Sindicatos dos Metalúrgicos do Grande ABC, assessorados pelos advogados Mauricio Soares e Almir Pazzianotto.

Eles assinavam uma espécie de pré-acordo com os representantes patronais, representados pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores). A data: 10 de maio de 1979.

No dia 13 a proposta seria levada às assembleias dos trabalhadores, nas três cidades do ABC. Plano era evitar uma nova greve geral dos metalúrgicos do Grande ABC.

Crédito da foto 1 – Banco de Dados

DOCUMENTO. Diário publicava o acordo entre representantes dos patrões e trabalhadores: faltava o aval da classe operária

NAS ONDAS DO RÁDIO

Francisco José.

O cantor e pintor.

Texto: Milton Parron

Francisco Rodrigues Filho é quem vai contar no programa ‘Memória’ muitas histórias das quais foi protagonista nos tempos em que fulgurava como uma das estrelas de maior brilho na constelação milionária da Rádio Nacional do Rio de Janeiro. 

Carioca e graduado pela Escola Nacional de Belas Artes, foi cantando e não pintando que conquistou fama e fortuna. 

A primeira coisa que fez foi tirar o “Rodrigues Filho” do nome de batismo e, para efeito de apresentações no rádio, shows e discos incorporou Carlos ao seu nome de guerra.  

O primeiro sucesso de Francisco Carlos veio no Carnaval de 1950 curiosamente com uma marchinha composta pela maior dupla de compositores de baiões, Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga.  

Depois da marchinha “Meu Brotinho” foi um sucesso seguido de outro, principalmente com músicas de meio de ano.   

Em 1962, no auge da carreira Francisco Carlos resolveu deixar a música de lado e passou a se dedicar à pintura.  Tentou voltar à vida artística no início dos anos 80, mas já era tarde e não conseguiu se firmar.   

Aos 75 anos de idade, Francisco Carlos faleceu em agosto de 2003 vitimado por complicações decorrentes de um linfoma.

Memória - Rádio Bandeirantes AM (840) e FM (86.3 e 90.9). Francisco José, cantor e pintor. Produção e apresentação: Milton Parron. Hoje, a partir das 22h, amanhã às 7h, com reprise na sexta-feira, dia 17 de maio, às 23h. Também disponível nas principais plataformas digitais, no Spotify e no Apple PodCast.

Arquivo de Memórias Musicais

O show de Moacyr Franco no Carlos Gomes, em Santo André. Apresentação: José Clovis. Produção: Solange Vieira Nolasco. Neste domingo, às 15h. Rádio ABC AM (1570) e FM 81.9.

Canta Itália

Produção e apresentação: Marquitho Riotto. Hoje, às 23h (reprise); quarta-feira, às 20h (programa inédito). Rádio ABC AM (1570) e FM 81.9; e Rádio Web Spaghetti, de São Bernardo.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Quarta-feira, 11 de maio de 1994 – Edição 8696

MANCHETE – Combustível subirá duas vezes por semana.

INTERNACIONAL – Posse de Nelson Mandela, ontem (10-5-1994) encerrava o apartheid.

SANTO ANDRÉ – Acabou ontem (10-5-1994) a greve dos servidores. Ficaram parados sete dias. Não conseguiram nenhuma contraproposta aos 126,28% de perdas salariais reivindicadas.

ANTONIO PEZZOLO – O ex-prefeito de Santo André, 79 anos, recebeu ontem (10-5-1994) o Prêmio Professor Azevedo Netto-1994, concedido pela Associação Brasileira de Engenharia Ambiental (Abesp-SP).

A cerimônia aconteceu no Instituto de Engenharia de São Paulo, no Ibirapuera.

Pezzolo foi escolhido por ter fundado, em 1960. A Cicpaa (Comissão Intermunicipal de Controle da Poluição das Águas e do Ar).

Segundo Pezzolo, a Cicpaa foi considerada experiência pioneira pela Organização Mundial da Saúde em 1971. No mesmo ano, a entidade foi transferida para o governo do Estado.

Reportagem: Eduardo Luiz Correia e Paulo de Souza.

HOJE

Dia da Integração do Telégrafo no Brasil

Dia Nacional do Reggae

Santo Inácio de Láconi 

11 de maio

(Itália, Láconi, 1701 – Cagliari, 1781. Franciscano. Encarregado da portaria do convento onde trabalhava.

Fonte e ilustração: Diocese de Apucarana (PR)




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;