Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Ministério Público vai pedir prisão de Pimenta Neves


Das Agências

07/05/2006 | 08:23


O Ministério Público deverá pedir a prisão do jornalista Antonio Marcos Pimenta Neves, 69 anos, ao Tribunal de Justiça de São Paulo nesta segunda-feira. Condenado a mais de 19 anos de prisão pelo assassinato da ex-namorada e também jornalista Sandra Gomide, Neves está recorrendo da sentença em liberdade. Na próxima terça-feira, o ministro Hélio Quaglia Barbosa, do STJ (Superior Tribunal de Justiça) leva a julgamento da sexta turma um outro recurso apresentado pela defesa de Pimenta Neves. Nele, os advogados tentam desqualificar a acusação de que o homicídio teve motivação torpe (ciúme). É uma tentativa de reverter decisão anterior do próprio ministro. A sessão da sexta turma do STJ começará às 14h. Advogados e ex-juízes consideraram correta a decisão de manter Pimenta Neves livre enquanto recorre da decisão do júri popular que o condenou à prisão. Também concordam que, como tem bons advogados, o jornalista pode ficar muito tempo longe da cadeia ou nem mesmo chegar a ser preso.

Frio, tensão, cansaço e, por fim, frustração marcaram os três dias em que sete moradores de Ibiúna decidiram a sorte de Pimenta Neves. “Foram três dias para esquecer”, disse a professora Simone Godinho Rodrigues Elias. Simone, de 31 anos, era uma das quatro mulheres do júri. “Não via a hora de estar em casa.”Não é a primeira vez que ela, professora do ensino fundamental, participa de um júri. Seu nome acaba sempre aparecendo na listagem do fórum. Mas este foi o seu júri mais longo e cansativo. “No final, todo mundo estava no limite.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ministério Público vai pedir prisão de Pimenta Neves

Das Agências

07/05/2006 | 08:23


O Ministério Público deverá pedir a prisão do jornalista Antonio Marcos Pimenta Neves, 69 anos, ao Tribunal de Justiça de São Paulo nesta segunda-feira. Condenado a mais de 19 anos de prisão pelo assassinato da ex-namorada e também jornalista Sandra Gomide, Neves está recorrendo da sentença em liberdade. Na próxima terça-feira, o ministro Hélio Quaglia Barbosa, do STJ (Superior Tribunal de Justiça) leva a julgamento da sexta turma um outro recurso apresentado pela defesa de Pimenta Neves. Nele, os advogados tentam desqualificar a acusação de que o homicídio teve motivação torpe (ciúme). É uma tentativa de reverter decisão anterior do próprio ministro. A sessão da sexta turma do STJ começará às 14h. Advogados e ex-juízes consideraram correta a decisão de manter Pimenta Neves livre enquanto recorre da decisão do júri popular que o condenou à prisão. Também concordam que, como tem bons advogados, o jornalista pode ficar muito tempo longe da cadeia ou nem mesmo chegar a ser preso.

Frio, tensão, cansaço e, por fim, frustração marcaram os três dias em que sete moradores de Ibiúna decidiram a sorte de Pimenta Neves. “Foram três dias para esquecer”, disse a professora Simone Godinho Rodrigues Elias. Simone, de 31 anos, era uma das quatro mulheres do júri. “Não via a hora de estar em casa.”Não é a primeira vez que ela, professora do ensino fundamental, participa de um júri. Seu nome acaba sempre aparecendo na listagem do fórum. Mas este foi o seu júri mais longo e cansativo. “No final, todo mundo estava no limite.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;