Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Construção civil é o único setor a encerrar 2020 no azul na região

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Na contramão da crise, foram criadas 1.071 vagas; Patriani destaca velocidade de vendas


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

12/02/2021 | 00:06


No ano passado, a geração de empregos com carteira de trabalho assinada na região foi prejudicada por causa da pandemia do coronavírus. O saldo – admissões menos demissões – do Grande ABC ficou negativo em 11.753 postos de trabalho, o pior resultado para um ano desde 2016, quando foram registradas 31.601 demissões, e que interrompe uma trajetória de crescimento na região desde 2018. Porém, mesmo com este cenário, a construção civil foi o único setor a ir na contramão da crise e a ficar no azul, com a criação de 1.071 empregos.

Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), disponibilizados pelo Ministério da Economia e tabulados pelo Diário. Diferentemente da construção, os cortes superaram as admissões nos outros setores da economia. A indústria registrou o pior resultado, ao fechar 6.949 postos de trabalho ao longo de 2020. Na sequência aparecem o ramo de serviços, com 4.402 dispensas, e o comércio, com 225 demissões.

“A construção civil foi considerada atividade essencial, então ela não sofreu a paralisação que atingiu outros setores, como o de serviços, o que foi importante para a manutenção de emprego da parcela menos escolarizada da população”, analisou o coordenador do curso de administração do Instituto Mauá de Tecnologia, Ricardo Balistiero. “O segundo ponto que contribuiu para este crescimento está ligado aos juros baixos para o financiamento habitacional, bem como o adiamento do pagamento de algumas parcelas de financiamento. E o terceiro é que 2020 foi ano eleitoral e sempre há mais obras públicas, elementos todos que nos permitem dizer que a política econômica voltada a alguns setores dá resultado.”

Presidente da Acigabc (Associação dos Construtores, Imobiliárias e Administradoras do Grande ABC) e diretor técnico da MBigucci, Milton Bigucci Junior afirmou que o saldo positivo fortalece toda a economia regional, “uma vez que a construção é grande impulsionadora de empregos imediatos e, geralmente, para quem mais precisa”. “Com a saída de indústrias da nossa região e a consequente queda de empregos em outros setores, a construção se tornou ainda mais importante ao Grande ABC. As cidades deveriam investir cada vez mais em nosso setor, tanto na construção pesada quanto na imobiliária.”

Em visita ao Diário, o fundador da incorporadora Patriani, Valter Patriani, também falou sobre o desempenho no setor em 2020. “Ficamos de 3% a 4% atrás de 2019, o que em ano de pandemia é nada. A Patriani cresceu por volta de 40%. Todos os nossos lançamentos venderam em velocidade impressionante. Foi um ano muito bom para toda a construção civil.”
 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;