Fechar
Publicidade

Domingo, 1 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Festa na casa do Arnaldo


Ângela Corrêa
Do Diário do Grande ABC

20/11/2010 | 07:00


Quando Arnaldo Antunes se mudou com a família para um casarão na Vila Madalena há oito anos, logo pensou que o local poderia servir de cenário para a gravação de um DVD. O quintal, a varanda e os cômodos espaçosos garantiriam tomadas interessantes.

Pois oito anos depois o desejo se concretizou e tem nome: 'Ao Vivo Lá em Casa', CD e DVD gravados em show repleto de amigos - na varanda, onde o palco foi montado - e também em uma plateia totalmente embevecida, espalhada pelo quintal, corredores e a grande sala da casa. O show de abertura da temporada em São Paulo, que guarda nos cenários um pouco dessa alma caseira, será amanhã, no Citibank Hall (tel.: 4003-6464), na Capital, a partir das 20h. Os ingressos (inteira) custam de R$ 50 a R$ 100.

"A ideia era fazer uma grande festa, reunir os amigos para tocar. Eu também queria trabalhar com o Andrucha (Waddington, cineasta carioca que dirigiu Antunes no clipe de Música para Ouvir, em 1999) há bastante tempo", explica o compositor, que acabou anfitrião de uma festa de arromba. No palco, recebeu Erasmo Carlos, Jorge Benjor e Fernando Catatau (do Cidadão Instigado); na plateia, gente como Wanderleia e Marina Lima dividiam espaço com os filhos de Antunes e de seus músicos.

Os Demônios da Garoa, no quintal, abriram o show, que teve início ao entardecer de uma segunda-feira de agosto. A música escolhida, 'Já Fui uma Brasa', de Adoniran Barbosa, deu o tom da apresentação, que brincou com envelhecimento e infância e serviu para comemorar, com antecedência de um mês, o aniversário de 50 anos do anfitrião, que se nega a atribuir à chegada da idade um peso.

"Acho que a melhor tradução para o fato de completar cinco décadas é a música 'Envelhecer'(a 11ª das 24 canções do DVD): é receber a idade de braços abertos e manter uma vitalidade em relação à passagem do tempo", resume ele. Escrita com Marcelo Jeneci e Ortinho, o refrão diz: "Não quero morrer pois quero ver/ Como será que deve ser envelhecer/Eu quero é viver pra ver qual é/E dizer venha pra o que vai acontecer".

PREPARATIVOS - Durante a pré-produção do DVD, a família de Antunes passou por uma revolução. Os quartos foram ocupados com equipamentos de som, câmeras e metros e metros de fios. Algumas telhas foram retiradas para passar os cabos e a varanda foi decorada com dezenas de camisetas: um varal estilizado pensado pelo estilista Marcelo Sommer, responsável pela concepção. Simples, o ‘palco' foi completado com luminárias e pequenas lâmpadas.

Dias antes das gravações, todos tiveram de sair de casa para dar espaço à crescente chegada de técnicos e mais equipamentos, que chamaram a atenção da vizinhança. Meses depois das gravações, o pequeno tablado da varanda continua lá. Mas sem destinação, por ora. "Não tenho projetos para lá no momento", despista Antunes



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;