Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Países da UE propõem núcleo militar autônomo da Otan


Da AFP

29/04/2003 | 08:40


França, Alemanha, Bélgica e Luxemburgo propuseram nesta terça-feira, em Bruxelas, a criação em 2004 de um "núcleo de capacidade coletiva" da União Européia (UE), que poderia realizar operações militares autônomas da Otan.

"Esse estado maior estratégico poderia ser utilizado quando a UE decidir não recorrer à utilização de meios e capacidades da Otan, como por exemplo em caso de operações da UE sob o comando da ONU", explicou em uma entrevista à imprensa o presidente francês, Jacques Chirac. Ele argumentou dizendo que "construindo uma UE mais forte, contribuímos para uma Aliança Atlântica mais forte".

Esta iniciativa consiste "simplesmente em aproximar os meios nacionais para eliminar as duplicidades inúteis em matéria de defesa", explicou o francês.

Já o primeiro-ministro belga, Guy Verhofstadt, fez questão de ressaltar que "a política européia de segurança e defesa (PESD) não está competindo com a Aliança Atlântica. Ao contrário. A defesa européia é o reforço de um pilar europeu na Aliança Atlântica e só pode revitalizá-la".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Países da UE propõem núcleo militar autônomo da Otan

Da AFP

29/04/2003 | 08:40


França, Alemanha, Bélgica e Luxemburgo propuseram nesta terça-feira, em Bruxelas, a criação em 2004 de um "núcleo de capacidade coletiva" da União Européia (UE), que poderia realizar operações militares autônomas da Otan.

"Esse estado maior estratégico poderia ser utilizado quando a UE decidir não recorrer à utilização de meios e capacidades da Otan, como por exemplo em caso de operações da UE sob o comando da ONU", explicou em uma entrevista à imprensa o presidente francês, Jacques Chirac. Ele argumentou dizendo que "construindo uma UE mais forte, contribuímos para uma Aliança Atlântica mais forte".

Esta iniciativa consiste "simplesmente em aproximar os meios nacionais para eliminar as duplicidades inúteis em matéria de defesa", explicou o francês.

Já o primeiro-ministro belga, Guy Verhofstadt, fez questão de ressaltar que "a política européia de segurança e defesa (PESD) não está competindo com a Aliança Atlântica. Ao contrário. A defesa européia é o reforço de um pilar europeu na Aliança Atlântica e só pode revitalizá-la".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;