Fechar
Publicidade

Sábado, 17 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Servidores protestam contra redução de recesso escolar

Decreto assinado pela secretária da Educação reduz para cinco dias descanso de funcionários


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

22/06/2018 | 07:00


 Às vésperas do início do recesso escolar de julho, ADIs (Agentes de Desenvolvimento Infantil) de Mauá, que prestam serviço nas creches municipais, realizaram ontem protesto em frente à Prefeitura contra a redução do período de descanso da categoria de 15 para cinco dias.

A medida, anunciada na quarta-feira por meio de decreto assinado pela secretária de Educação Denise Deportado (sobrinha da prefeita em exercício, Alaíde Damo), segundo a categoria, fere acordo firmado no fim do ano passado junto ao ex-secretário de Educação Fernando Coppola, o Xuxa (MDB), exonerado do cargo no mês passado.

“Estava tudo certo para o recesso de 15 dias. Faltava apenas a publicação do decreto. Porém, com as mudanças na Prefeitura, a atual gestão afirma que o acordo não vale mais”, afirma o presidente da União dos Servidores Públicos de Mauá, Renato Abreu.

Segundo ele, a decisão teria sido tomada após a prisão do prefeito Atila Jacomussi (PSB), solto na última sexta-feira. “É uma decisão meramente política. Só queremos que respeitem a categoria.”

No decreto, a Prefeitura de Mauá determina que o recesso escolar aconteça em regime de revezamento entre os dias 4 e 7 de julho e, num segundo momento, entre os dias 12 e 18 do mesmo mês. Ao todo, 430 funcionários serão afetados pela medida. Outras 158 merendeiras e 49 auxiliares de educação inclusiva também estão sujeitas às mudanças.

Ontem, cerca de 140 agentes se reuniram na Prefeitura com a titular da Pasta da Educação. Na ocasião, foi acordada a realização de nova reunião para hoje com comissão de quatro integrantes da categoria.

Procurada pelo Diário, a Prefeitura de Mauá não se manifestou sobre o assunto até o fechamento desta edição.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Servidores protestam contra redução de recesso escolar

Decreto assinado pela secretária da Educação reduz para cinco dias descanso de funcionários

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

22/06/2018 | 07:00


 Às vésperas do início do recesso escolar de julho, ADIs (Agentes de Desenvolvimento Infantil) de Mauá, que prestam serviço nas creches municipais, realizaram ontem protesto em frente à Prefeitura contra a redução do período de descanso da categoria de 15 para cinco dias.

A medida, anunciada na quarta-feira por meio de decreto assinado pela secretária de Educação Denise Deportado (sobrinha da prefeita em exercício, Alaíde Damo), segundo a categoria, fere acordo firmado no fim do ano passado junto ao ex-secretário de Educação Fernando Coppola, o Xuxa (MDB), exonerado do cargo no mês passado.

“Estava tudo certo para o recesso de 15 dias. Faltava apenas a publicação do decreto. Porém, com as mudanças na Prefeitura, a atual gestão afirma que o acordo não vale mais”, afirma o presidente da União dos Servidores Públicos de Mauá, Renato Abreu.

Segundo ele, a decisão teria sido tomada após a prisão do prefeito Atila Jacomussi (PSB), solto na última sexta-feira. “É uma decisão meramente política. Só queremos que respeitem a categoria.”

No decreto, a Prefeitura de Mauá determina que o recesso escolar aconteça em regime de revezamento entre os dias 4 e 7 de julho e, num segundo momento, entre os dias 12 e 18 do mesmo mês. Ao todo, 430 funcionários serão afetados pela medida. Outras 158 merendeiras e 49 auxiliares de educação inclusiva também estão sujeitas às mudanças.

Ontem, cerca de 140 agentes se reuniram na Prefeitura com a titular da Pasta da Educação. Na ocasião, foi acordada a realização de nova reunião para hoje com comissão de quatro integrantes da categoria.

Procurada pelo Diário, a Prefeitura de Mauá não se manifestou sobre o assunto até o fechamento desta edição.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;