Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Kate Hudson é o charme de comédia romântica


Ângela Corrêa
Do Diário do Grande ABC

17/10/2008 | 07:03


Felizmente a comédia Amigos, Amigos, Mulheres à Parte tem o nome Kate Hudson à frente do elenco. Com sua boa estrela e carisma, a loura dá um up no que poderia ser uma comédia totalmente furada, assim como tentou fazer nas comédias românticas que participou anteriormente (incluindo Como Perder um Homem em 10 Dias e o recente Um Amor de Tesouro, em que divide a cena com Matthew McConaughey). Não que este título escape aos clichês, mas pelo menos a diversão não está de todo perdida. O longa-metragem estréia nesta sexta-feira em salas do Grande ABC e de São Paulo.

Kate interpreta a advogada Alexis, que acaba de dar um pé no apaixonado - e recente - namorado Dustin (Jason Biggs, da trilogia American Pie, jovem ator que parece condenado ao estereótipo do perdedor nas telonas). Ela está decidida a não manter mais relacionamentos: está interessada, isso sim, em conhecer vários homens com quem possa ter sexo sem compromisso. Mas o abandonado tem um trunfo na mão para reaver a namorada, que considera a mulher de sua vida: seu melhor amigo, Tank (Dane Cook) é um canalha profissional.

E o termo não é força de expressão: o rapaz sobrevive do dinheiro que recebe de caras como Dustin para fazer com que as ex tomem um rápido e certeiro choque de realidade no chamado "mercado de encontros" e voltem correndo para os antigos relacionamentos. Sua bagagem como macho-tranqueira vem do pai, um professor sedutor interpretado por Alec Baldwin.

O modo de ação de Tank é sempre igual com todas as garotas: ele leva a vítima para um encontro dos infernos, em que comete todas as piores grosserias possíveis: se porta de maneira nojenta à mesa, faz comentários pouco lisonjeiros a respeito da aparência das acompanhantes e as leva ao pior lugar possível - um bar de strip-tease, como faz com a ex do melhor amigo.

O problema é que as táticas parecem não funcionar com Alexis, que está longe de ser um mocinha dos moldes a que Kate tem desempenhado no cinema. O amontoado de clichês anti-namoro que Tank apresenta parecem estimular ainda mais a vontade da moça de tê-lo por perto, tanto que ela até o convida para acompanhá-la ao casamento de sua irmã. Honra que Dustin esperava ter, já que continuava mantendo contato com a ex. O problema agora vai ser Tank resistir à loura para não magoar o amigo.

O filme segue um amontoado de clichês de comédias românticas, como canalhas passando a lidar com novos conflitos éticos, nerds tentando se transformar em calhordas para atrair garotas, entre outros elementos.

O filme é dirigido por Howard Deutch, que se especializou em comédias adolescentes da marca John Hughes (roteirista de Gatinhas e Gatões, Clube dos Cinco, Curtindo a Vida Adoidado e Mulher Nota 1.000, entre outros) nos anos 1980 - estreou como cineasta em 1986 com A Garota de Rosa Shocking e dirigiu no ano seguinte a mulher, Lea Thompson, na historinha de triângulo amoroso estudantil Alguém Muito Especial, que tinha ainda no elenco Mary Stuart Masterson e Eric Stoltz.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;