Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Campos engrandece candidatura ao Senado

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Presidente do PTB-SP diz que campanha de Marlene Campos Machado mostra coragem da sigla


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

30/06/2014 | 07:00


Em convenção realizada ontem pela manhã na sede da Assembleia Legislativa, o PTB de São Paulo ratificou o nome de Marlene Campos Machado, mulher do presidente do diretório estadual da sigla, deputado Campos Machado, como candidata ao Senado. O parlamentar estadual enalteceu o projeto, garantindo que o partido sairá mais forte das urnas na eleição de outubro.

“Por que muita gente não quer que o PTB lance candidato ao Senado? Não podemos ter medo. Não é hora de recuar ou se curvar. A coragem sempre vence o medo”, discursou o cacique petebista, para plenário lotado de filiados – a organização estimou a presença de 10 mil pessoas, incluindo as que acompanhavam a atividade do lado de fora da Assembleia. “Não podemos cair de joelhos. O PTB não tem covardes. Com certeza sairemos mais fortes”, adicionou Campos Machado.

Marlene vai estrear em campanhas eleitorais. Também será a primeira mulher postulante ao Senado pelo PTB. “Tenho um líder, que é o deputado Campos Machado. Ele me ensinou a política séria e honrada. Não vou me intimidar. Teremos campanha forte nas ruas e vamos lutar até o fim”, afirmou ela, que ontem conquistou apoio do ex-deputado federal e ex-prefeiturável paulistano Celso Russomanno (PRB).

Secretário paulista de Esporte, Lazer e Juventude e ex-prefeito de São Caetano, José Aurrichio Júnior (PTB), classificou como “importante” a candidatura petebista ao Senado. “Demonstra que o partido quer o crescimento. E tudo será feito em sintonia com o comando geral da campanha (à reeleição) do governador Geraldo Alckmin (PSDB)”. O PSDB também deve ter nome na corrida pelo Senado – o ex-governador José Serra e o ex-secretário de Energia José Aníbal são cotados.

Ontem, o PTB ratificou seu apoio à busca da renovação de mandato de Alckmin no governo do Estado. O tucano, ao lado do presidenciável do PSDB, Aécio Neves, compareceu à convenção petebista, e exaltou o fato de a cúpula nacional do PTB ter rompido aliança com a presidente Dilma Rousseff (PT) para apoiar o projeto tucano ao Palácio do Planalto.

“Com certeza foi a mais impactante movimentação política das últimas semanas. O PTB se encontra com sua história, para resgatar a política de credibilidade no País”, animou-se Aécio. “Tinha confiança de que venceria (a eleição presidencial), agora com o PTB minha confiança é ainda maior.”

Alckmin destacou o apoio de longa data do PTB à sua administração e a “lealdade” de Campos Machado com o grupo político liderado por ele – em 2008, quando o tucano foi candidato à prefeitura de São Paulo com o PSDB dividido, Campos aceitou ser vice naquela chapa. “O PTB é o verdadeiro partido do trabalhador e do emprego. E Campos Machado é sinônimo de confiança, de lealdade. Sonhamos os mesmos sonhos.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Campos engrandece candidatura ao Senado

Presidente do PTB-SP diz que campanha de Marlene Campos Machado mostra coragem da sigla

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

30/06/2014 | 07:00


Em convenção realizada ontem pela manhã na sede da Assembleia Legislativa, o PTB de São Paulo ratificou o nome de Marlene Campos Machado, mulher do presidente do diretório estadual da sigla, deputado Campos Machado, como candidata ao Senado. O parlamentar estadual enalteceu o projeto, garantindo que o partido sairá mais forte das urnas na eleição de outubro.

“Por que muita gente não quer que o PTB lance candidato ao Senado? Não podemos ter medo. Não é hora de recuar ou se curvar. A coragem sempre vence o medo”, discursou o cacique petebista, para plenário lotado de filiados – a organização estimou a presença de 10 mil pessoas, incluindo as que acompanhavam a atividade do lado de fora da Assembleia. “Não podemos cair de joelhos. O PTB não tem covardes. Com certeza sairemos mais fortes”, adicionou Campos Machado.

Marlene vai estrear em campanhas eleitorais. Também será a primeira mulher postulante ao Senado pelo PTB. “Tenho um líder, que é o deputado Campos Machado. Ele me ensinou a política séria e honrada. Não vou me intimidar. Teremos campanha forte nas ruas e vamos lutar até o fim”, afirmou ela, que ontem conquistou apoio do ex-deputado federal e ex-prefeiturável paulistano Celso Russomanno (PRB).

Secretário paulista de Esporte, Lazer e Juventude e ex-prefeito de São Caetano, José Aurrichio Júnior (PTB), classificou como “importante” a candidatura petebista ao Senado. “Demonstra que o partido quer o crescimento. E tudo será feito em sintonia com o comando geral da campanha (à reeleição) do governador Geraldo Alckmin (PSDB)”. O PSDB também deve ter nome na corrida pelo Senado – o ex-governador José Serra e o ex-secretário de Energia José Aníbal são cotados.

Ontem, o PTB ratificou seu apoio à busca da renovação de mandato de Alckmin no governo do Estado. O tucano, ao lado do presidenciável do PSDB, Aécio Neves, compareceu à convenção petebista, e exaltou o fato de a cúpula nacional do PTB ter rompido aliança com a presidente Dilma Rousseff (PT) para apoiar o projeto tucano ao Palácio do Planalto.

“Com certeza foi a mais impactante movimentação política das últimas semanas. O PTB se encontra com sua história, para resgatar a política de credibilidade no País”, animou-se Aécio. “Tinha confiança de que venceria (a eleição presidencial), agora com o PTB minha confiança é ainda maior.”

Alckmin destacou o apoio de longa data do PTB à sua administração e a “lealdade” de Campos Machado com o grupo político liderado por ele – em 2008, quando o tucano foi candidato à prefeitura de São Paulo com o PSDB dividido, Campos aceitou ser vice naquela chapa. “O PTB é o verdadeiro partido do trabalhador e do emprego. E Campos Machado é sinônimo de confiança, de lealdade. Sonhamos os mesmos sonhos.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;