Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 24 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Estado de Eloá é gravíssimo; garota corre risco de morte


Do Diário OnLine

18/10/2008 | 00:43


É gravíssimo o estado de saúde da estudante Eloá Cristina da Silva, 15 anos, baleada na cabeça nesta sexta-feira no desfecho de um seqüestro que durou quatro dias. Ela passou por cirurgia no Centro Hospitalar de Santo André e está internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

A médica neurologista Grace Mayre Lydia, que participou da operação de Eloá com mais dois profissionais, explicou que a adolescente foi submetida a uma craniotomia e que a bala que atingiu o cérebro não pôde ser retirada. Ela corre risco de morte.

Ainda segundo Grace, Eloá deu entrada no hospital com grau 4 na escala de coma, que varia de 3 (menores chances de sobrevivência) a 15 (maiores chances). Durante as próximas 48 horas a paciente ficará em observação na UTI e, somente depois disso, será possível avaliar se haverá seqüelas.

A médica ainda relatou que o tiro entrou pela região frontal direita da cabeça e, no trajeto, foi causando danos no cérebro em razão da temperatura da bala. Grace Mayre confirmou que houve perda de massa encefálica.

A cirurgia de Eloá aconteceu das 19h15 às 22h desta sexta-feira. Na mesma intervenção, os médicos retiraram um segundo projétil que estava alojado na virilha da adolescente. Neste caso, a bala foi extraída com sucesso e entregue à polícia, que encaminhará para perícia.

Comenta-se a possibilidade de o disparo que atingiu a virilha ter sido feito na manhã desta sexta-feira, antes da invasão da polícia ao apartamento onde Eloá era mantida refém pelo ex-namorado, Lindemberg Fernandes Alves. A diretora do Centro Hospitalar, Rosa Maria Pinto de Aguiar, foi questionada sobre a hipótese, mas declarou que não tinha como confirmar.

Naiara - A estudante Naiara Vieira, 15 anos, também baleada no desfecho do seqüestro, foi operada e passa bem. De acordo com o médico Gabriel Pastore, um dos coordenadores do serviço de cirurgia e traumatologia buco-maxilar do Centro Hospitalar de Santo André, seu estado de saúde é bom.

A bala atingiu o lado direito da face, passou por cima dos dentes e se alojou na região do dente canino esquerdo. O projétil acertou também de raspão a mão da jovem, ferimento este já reparado pelos médicos ortopedistas.

Pastore explicou que, no procedimento de emergência realizado, foram reparados os tecidos e retirados todos os fragmentos de bala. Ela perdeu um dos dentes.

Não houve alterações estéticas ou de fala. O maior risco que a adolescente corre, neste momento, é de infecção, mas o médico acredita que é possível deixar que o quadro não piore.

A previsão é que Naiara receba alta em uma semana. Em 60 dias, haverá uma segunda avaliação, para verificar se ela precisa de mais alguma cirurgia plástica reparadora, porém Pastore acredita que não haverá necessidade.

A ação - O mais longo caso de cárcere privado registrado no Estado de São Paulo terminou de forma trágica nesta sexta-feira. Quatro dias após Lindemberg Fernandes Alves invadir o apartamento da família de Eloá e fazê-la refém junto com Naiara, policiais do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) invadiram o imóvel sem conseguir preservar a integridade física das garotas.

Por volta das 18h10, quando a imprensa aguardava uma entrevista coletiva de Eduardo José Félix, comandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar, um forte estrondo foi ouvido dentro do prédio. Em seguida, os policiais invadiram o cativeiro pela porta da frente e pela janela do quarto e, na seqüência, um novo clarão foi visto no interior do imóvel.

Câmeras de emissoras de televisão filmaram toda a ação. Naiara, com o rosto sujo de sangue, foi a primeira a deixar o local. Em seguida, um policial saiu do apartamento carregando Eloá no colo, enrolada em um lençol.

Algumas dúvidas ainda envolvem o desfecho do episódio. A polícia garante que só entrou no apartamento depois de ouvir barulhos de tiro lá dentro. Jornalistas que estavam na região, porém, afirmam apenas ter escutado disparos depois da invasão.

A verdadeira autoria dos tiros que atingiram as adolescentes deverá ser conhecida após exames periciais e depois do depoimento de Naiara.

O seqüestro - Lindemberg invadiu o apartamento da família de Eloá por volta das 13h30 da última segunda-feira, quando ela fazia trabalho escolar com outros três colegas. Dois deles (dois garotos) foram soltos no mesmo dia, e Naiara acabou libertada na terça-feira, com a contrapartida da polícia de que a energia elétrica no imóvel — que havia sido cortada — seria restabelecida.

Na quinta-feira, Naiara surpreendeu a todos ao retornar ao apartamento para ajudar nas negociações com Lindemberg. Depois disso ela não voltou mais a ser solta, apesar de a polícia afirmar que ela não estava mais na condição de refém.

Lindemberg teria invadido o imóvel por estar inconformado com o fim do relacionamento do Eloá, que durou quase três anos. Na quarta-feira, em entrevista por telefone à jornalista Sônia Abrão, ele advertiu que se a polícia entrasse na casa ele mataria a ex-namorada.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Estado de Eloá é gravíssimo; garota corre risco de morte

Do Diário OnLine

18/10/2008 | 00:43


É gravíssimo o estado de saúde da estudante Eloá Cristina da Silva, 15 anos, baleada na cabeça nesta sexta-feira no desfecho de um seqüestro que durou quatro dias. Ela passou por cirurgia no Centro Hospitalar de Santo André e está internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

A médica neurologista Grace Mayre Lydia, que participou da operação de Eloá com mais dois profissionais, explicou que a adolescente foi submetida a uma craniotomia e que a bala que atingiu o cérebro não pôde ser retirada. Ela corre risco de morte.

Ainda segundo Grace, Eloá deu entrada no hospital com grau 4 na escala de coma, que varia de 3 (menores chances de sobrevivência) a 15 (maiores chances). Durante as próximas 48 horas a paciente ficará em observação na UTI e, somente depois disso, será possível avaliar se haverá seqüelas.

A médica ainda relatou que o tiro entrou pela região frontal direita da cabeça e, no trajeto, foi causando danos no cérebro em razão da temperatura da bala. Grace Mayre confirmou que houve perda de massa encefálica.

A cirurgia de Eloá aconteceu das 19h15 às 22h desta sexta-feira. Na mesma intervenção, os médicos retiraram um segundo projétil que estava alojado na virilha da adolescente. Neste caso, a bala foi extraída com sucesso e entregue à polícia, que encaminhará para perícia.

Comenta-se a possibilidade de o disparo que atingiu a virilha ter sido feito na manhã desta sexta-feira, antes da invasão da polícia ao apartamento onde Eloá era mantida refém pelo ex-namorado, Lindemberg Fernandes Alves. A diretora do Centro Hospitalar, Rosa Maria Pinto de Aguiar, foi questionada sobre a hipótese, mas declarou que não tinha como confirmar.

Naiara - A estudante Naiara Vieira, 15 anos, também baleada no desfecho do seqüestro, foi operada e passa bem. De acordo com o médico Gabriel Pastore, um dos coordenadores do serviço de cirurgia e traumatologia buco-maxilar do Centro Hospitalar de Santo André, seu estado de saúde é bom.

A bala atingiu o lado direito da face, passou por cima dos dentes e se alojou na região do dente canino esquerdo. O projétil acertou também de raspão a mão da jovem, ferimento este já reparado pelos médicos ortopedistas.

Pastore explicou que, no procedimento de emergência realizado, foram reparados os tecidos e retirados todos os fragmentos de bala. Ela perdeu um dos dentes.

Não houve alterações estéticas ou de fala. O maior risco que a adolescente corre, neste momento, é de infecção, mas o médico acredita que é possível deixar que o quadro não piore.

A previsão é que Naiara receba alta em uma semana. Em 60 dias, haverá uma segunda avaliação, para verificar se ela precisa de mais alguma cirurgia plástica reparadora, porém Pastore acredita que não haverá necessidade.

A ação - O mais longo caso de cárcere privado registrado no Estado de São Paulo terminou de forma trágica nesta sexta-feira. Quatro dias após Lindemberg Fernandes Alves invadir o apartamento da família de Eloá e fazê-la refém junto com Naiara, policiais do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) invadiram o imóvel sem conseguir preservar a integridade física das garotas.

Por volta das 18h10, quando a imprensa aguardava uma entrevista coletiva de Eduardo José Félix, comandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar, um forte estrondo foi ouvido dentro do prédio. Em seguida, os policiais invadiram o cativeiro pela porta da frente e pela janela do quarto e, na seqüência, um novo clarão foi visto no interior do imóvel.

Câmeras de emissoras de televisão filmaram toda a ação. Naiara, com o rosto sujo de sangue, foi a primeira a deixar o local. Em seguida, um policial saiu do apartamento carregando Eloá no colo, enrolada em um lençol.

Algumas dúvidas ainda envolvem o desfecho do episódio. A polícia garante que só entrou no apartamento depois de ouvir barulhos de tiro lá dentro. Jornalistas que estavam na região, porém, afirmam apenas ter escutado disparos depois da invasão.

A verdadeira autoria dos tiros que atingiram as adolescentes deverá ser conhecida após exames periciais e depois do depoimento de Naiara.

O seqüestro - Lindemberg invadiu o apartamento da família de Eloá por volta das 13h30 da última segunda-feira, quando ela fazia trabalho escolar com outros três colegas. Dois deles (dois garotos) foram soltos no mesmo dia, e Naiara acabou libertada na terça-feira, com a contrapartida da polícia de que a energia elétrica no imóvel — que havia sido cortada — seria restabelecida.

Na quinta-feira, Naiara surpreendeu a todos ao retornar ao apartamento para ajudar nas negociações com Lindemberg. Depois disso ela não voltou mais a ser solta, apesar de a polícia afirmar que ela não estava mais na condição de refém.

Lindemberg teria invadido o imóvel por estar inconformado com o fim do relacionamento do Eloá, que durou quase três anos. Na quarta-feira, em entrevista por telefone à jornalista Sônia Abrão, ele advertiu que se a polícia entrasse na casa ele mataria a ex-namorada.

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;