Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PSB recua e abandona ação de ex-senadora

Socialistas admitem que espaço em S.Caetano não caracteriza simplicidade de comitê voluntário


Júnior Carvalho
Especial para o Diário

06/09/2014 | 07:00


Após o Diário mostrar que espaço que abrigará primeira Casa de Marina no Grande ABC, em São Caetano, destoa da simplicidade que a candidata do PSB à Presidência da República sustenta ter seus comitês voluntários, o termo utilizado pela ex-senadora foi abandonado pela equipe do vereador de Santo André e postulante a deputado estadual Almir Cicote (PSB), que está utilizando o espaço para montar QG (Quartel General) a ser inaugurado hoje, como comitê eleitoral comum.

À imprensa, o grupo de Cicote disparou e-mails convidando para a abertura da “primeira Casa de Marina e Cicote do Grande ABC”. No entanto, recuou depois da revelação de que o local, situado no bairro Santa Paula, esbanja espaço de sobra, tem dois andares, dois banheiros e computadores conectados à internet banda larga. O padrão é completamente diferente do cenário de residências humildes de eleitores que oferecem suas casas para abrigar comitês improvisados de Marina sem receber nada em troca.

Além disso, o galpão pertence ao ex-presidente do PSB são-caetanense Alessandro de Freitas Leone, o que novamente contradiz argumentos de engajamento popular na campanha de Marina.

“Em princípio a ideia era usar (o termo) Casa de Marina, mas o espaço que temos (em São Caetano) foge do conceito de casa. Lá (o galpão) não é um lar, mas um negócio comercial”, reconheceu Leone. O socialista, no entanto, assegurou que o espaço cedido a Cicote foi feito de forma espontânea. “Fiz isso porque o Cicote é meu amigo de longa data e porque também acredito no projeto de Marina presidente”, frisou.

Procurado, Cicote minimizou as diferenças com domicílios comuns. “Vamos construir um governo com todos os brasileiros, independentemente de ser pobre, rico, empresário ou morar na comunidade carente”, pontuou.

Quando terminar o pleito,seja no primeiro ou no segundo turno, o espaço já tem destino certo: abrigará loja de acessórios para noivas. O espaço fica na Rua Amazonas, onde há intenso movimento popular.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PSB recua e abandona ação de ex-senadora

Socialistas admitem que espaço em S.Caetano não caracteriza simplicidade de comitê voluntário

Júnior Carvalho
Especial para o Diário

06/09/2014 | 07:00


Após o Diário mostrar que espaço que abrigará primeira Casa de Marina no Grande ABC, em São Caetano, destoa da simplicidade que a candidata do PSB à Presidência da República sustenta ter seus comitês voluntários, o termo utilizado pela ex-senadora foi abandonado pela equipe do vereador de Santo André e postulante a deputado estadual Almir Cicote (PSB), que está utilizando o espaço para montar QG (Quartel General) a ser inaugurado hoje, como comitê eleitoral comum.

À imprensa, o grupo de Cicote disparou e-mails convidando para a abertura da “primeira Casa de Marina e Cicote do Grande ABC”. No entanto, recuou depois da revelação de que o local, situado no bairro Santa Paula, esbanja espaço de sobra, tem dois andares, dois banheiros e computadores conectados à internet banda larga. O padrão é completamente diferente do cenário de residências humildes de eleitores que oferecem suas casas para abrigar comitês improvisados de Marina sem receber nada em troca.

Além disso, o galpão pertence ao ex-presidente do PSB são-caetanense Alessandro de Freitas Leone, o que novamente contradiz argumentos de engajamento popular na campanha de Marina.

“Em princípio a ideia era usar (o termo) Casa de Marina, mas o espaço que temos (em São Caetano) foge do conceito de casa. Lá (o galpão) não é um lar, mas um negócio comercial”, reconheceu Leone. O socialista, no entanto, assegurou que o espaço cedido a Cicote foi feito de forma espontânea. “Fiz isso porque o Cicote é meu amigo de longa data e porque também acredito no projeto de Marina presidente”, frisou.

Procurado, Cicote minimizou as diferenças com domicílios comuns. “Vamos construir um governo com todos os brasileiros, independentemente de ser pobre, rico, empresário ou morar na comunidade carente”, pontuou.

Quando terminar o pleito,seja no primeiro ou no segundo turno, o espaço já tem destino certo: abrigará loja de acessórios para noivas. O espaço fica na Rua Amazonas, onde há intenso movimento popular.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;