Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Torcida faz a festa
em São Bernardo

Campeão mundial, Seleção volta ao Brasil e vence Colômbia
em Desafio Internacional; novo confronto ocorrerá amanhã


Thiago Postigo Silva
Do Diário do Grande ABC

26/11/2012 | 07:06


Não poderia ter receptividade melhor à Seleção de futsal, que conquistou o heptacampeonato mundial há oito dias, na Tailândia. Com grande festa no Ginásio Poliesportivo, em São Bernardo, o esquadrão nacional reencontrou a torcida ontem e, de quebra, venceu por 2 a 0 a Colômbia, no Desafio Internacional. Os dois times se enfrentam novamente amanhã, em Palmas.

Apesar de toda a festa, o duelo não foi fácil. A equipe comandada pelo técnico Vander Iacovino, que chamou apenas quatro atletas que estiveram na Tailândia, até criou diversas jogadas, mas marcou o primeiro gol somente faltando 11 minutos para o término da etapa inicial, com Douglas, após passe de Neto, escolhido o melhor atleta do Mundial.

O segundo tempo permaneceu complicado, e o Brasil ampliou apenas a dois minutos do fim do confronto, com o ala Daniel.

O resultado apertado, porém, não desanimou o público e muito menos os jogadores, que se apresentaram somente no sábado.

"Alguns atletas estão vindo de seus clubes e ficamos pouco tempo juntos. Mesmo assim, criamos bastante porque nossa seleção tem muita qualidade", frisou o pivô Simi. "Jogar diante desta torcida, que foi maravilhosa, é muito gratificante, principalmente após a conquista de um título tão importante", completou.

Outro que estava feliz em quadra era o fixo Neto, que teve o título do Mundial como superação. Em 2004, ele desperdiçou um pênalti na final e a Seleção foi derrotada pela Espanha. Quatro anos mais tarde, se lesionou e não se recuperou a tempo para o torneio no Brasil.

"Estou feliz, porque fui importante ao time e ajudei na campanha do título. Mas foi o trabalho de todo o grupo que é o principal", frisou Neto. "Foi muito legal atuar em São Bernardo, ter a casa lotada. Isso demonstra que a torcida acompanhou nosso trabalho e título do Mundial", ressaltou.

Jogadores apostam em renovação para próximos anos

Sem a maioria das estrelas que foram campeãs mundiais, especialmente o ala Falcão, o Brasil deu ontem demonstração da renovação que o time vai passar nos próximos anos. Entre as promessas estão o pivô Douglas, 20 anos e autor do primeiro gol da vitória sobre a Colômbia.

"É muito bom defender a Seleção. É apenas a segunda vez que estou aqui e fiz um gol. É muito legal atuar com os atletas mais experientes, que venceram um Mundial", destacou Douglas.

Para Neto, 31 anos, o caminho do Brasil é a renovação e assegurou que os jogadores vão representar bem o País. "A nossa geração já deixou dois títulos mundiais. Agora é a vez deles. E sempre foi assim, porque a Seleção sempre montou bons times e não será diferente", garantiu. "Atuamos com seis jogadores sub-20 e ganhamos. Nossos atletas estão entre os melhores do mundo", emendou Simi.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Torcida faz a festa
em São Bernardo

Campeão mundial, Seleção volta ao Brasil e vence Colômbia
em Desafio Internacional; novo confronto ocorrerá amanhã

Thiago Postigo Silva
Do Diário do Grande ABC

26/11/2012 | 07:06


Não poderia ter receptividade melhor à Seleção de futsal, que conquistou o heptacampeonato mundial há oito dias, na Tailândia. Com grande festa no Ginásio Poliesportivo, em São Bernardo, o esquadrão nacional reencontrou a torcida ontem e, de quebra, venceu por 2 a 0 a Colômbia, no Desafio Internacional. Os dois times se enfrentam novamente amanhã, em Palmas.

Apesar de toda a festa, o duelo não foi fácil. A equipe comandada pelo técnico Vander Iacovino, que chamou apenas quatro atletas que estiveram na Tailândia, até criou diversas jogadas, mas marcou o primeiro gol somente faltando 11 minutos para o término da etapa inicial, com Douglas, após passe de Neto, escolhido o melhor atleta do Mundial.

O segundo tempo permaneceu complicado, e o Brasil ampliou apenas a dois minutos do fim do confronto, com o ala Daniel.

O resultado apertado, porém, não desanimou o público e muito menos os jogadores, que se apresentaram somente no sábado.

"Alguns atletas estão vindo de seus clubes e ficamos pouco tempo juntos. Mesmo assim, criamos bastante porque nossa seleção tem muita qualidade", frisou o pivô Simi. "Jogar diante desta torcida, que foi maravilhosa, é muito gratificante, principalmente após a conquista de um título tão importante", completou.

Outro que estava feliz em quadra era o fixo Neto, que teve o título do Mundial como superação. Em 2004, ele desperdiçou um pênalti na final e a Seleção foi derrotada pela Espanha. Quatro anos mais tarde, se lesionou e não se recuperou a tempo para o torneio no Brasil.

"Estou feliz, porque fui importante ao time e ajudei na campanha do título. Mas foi o trabalho de todo o grupo que é o principal", frisou Neto. "Foi muito legal atuar em São Bernardo, ter a casa lotada. Isso demonstra que a torcida acompanhou nosso trabalho e título do Mundial", ressaltou.

Jogadores apostam em renovação para próximos anos

Sem a maioria das estrelas que foram campeãs mundiais, especialmente o ala Falcão, o Brasil deu ontem demonstração da renovação que o time vai passar nos próximos anos. Entre as promessas estão o pivô Douglas, 20 anos e autor do primeiro gol da vitória sobre a Colômbia.

"É muito bom defender a Seleção. É apenas a segunda vez que estou aqui e fiz um gol. É muito legal atuar com os atletas mais experientes, que venceram um Mundial", destacou Douglas.

Para Neto, 31 anos, o caminho do Brasil é a renovação e assegurou que os jogadores vão representar bem o País. "A nossa geração já deixou dois títulos mundiais. Agora é a vez deles. E sempre foi assim, porque a Seleção sempre montou bons times e não será diferente", garantiu. "Atuamos com seis jogadores sub-20 e ganhamos. Nossos atletas estão entre os melhores do mundo", emendou Simi.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;