Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Dois são baleados após assalto em shopping de SCS


Luciana Sereno
Do Diário do Grande ABC

18/08/2004 | 14:15


Um investigador da Polícia Civil levou dois tiros no abdome e um no pescoço após reagir a um assalto no estacionamento do Shopping São Caetano, no Centro da cidade. Eram 12h15 desta terça e, acompanhado da mulher, ele acabara de sacar R$ 2,5 mil de um caixa eletrônico da agência Unibanco da rua Manoel Coelho, em frente ao shopping. Foi abordado por três homens quando voltava para o carro. Na fuga, os ladrões se dispersaram. Ivanildo Marques dos Santos, 20 anos - que portava a arma -, foi seguido por guardas municipais. Houve troca de tiros e um guarda foi baleado no ombro. Santos foi preso e o dinheiro não foi encontrado com ele.

O shopping fica a pouco mais de 200 metros do 1º Distrito Policial da cidade, onde o investigador Marcelo Gimenez, 37 anos, estava de plantão nesta terça. O crime aconteceu duranto o horário de almoço do policial.

Após roubar o investigador, o trio saiu correndo pela rua Manoel Coelho em direção à rodoviária da cidade. Na rua Perrelas, altura do número 511 (próximo à rua 24 horas), Santos pediu ao dono de um bar para utilizar o banheiro. "Assim que ele entrou, a viatura da guarda parou em frente. Só deu tempo de ouvir os tiros. Quando olhei o guarda estava no chão", contou o dono do bar. Desta vez, Santos baleou o guarda municipal Marcelo Miguel França, 35 anos. O tiro entrou pelo ombro e se alojou próximo ao coração. O GCM estava na captura dos assaltantes. Ele havia sido informado do crime no shopping pelo rádio.

Ainda em fuga, Santos seguiu para o bairro Fundação. A esta altura, uma força-tarefa das polícias Civil, Militar e da Guarda Municipal fazia uma varredura pela cidade. O criminoso foi detido pela Polícia Militar no banheiro de uma lanchonete na esquina das ruas Municipal e Henrique Dias.

Santos havia tirado a camisa bege que vestia no momento dos disparos. Ao perceber a presença da polícia, ele enrolou a arma, uma pistola 765, na camisa e escondeu em um vão da janela do banheiro.

O acusado já tinha passagem na polícia de Osasco por roubo, homicídio e porte de arma. Segundo a polícia, ele assumiu ser autor dos disparos e delatou os dois companheiros que conseguiram fugir.

O trio mora em Sapopemba, na Zona Leste da Capital. A polícia esteve no bairro, mas não conseguiu pistas do paradeiro dos outros dois rapazes. "Mas a vizinhança confirmou que são eles que fazem terrorismo por lá", disse um policial militar.

No início da noite, o quadro clínico do investigador estava melhor. Ele foi operado e não corria mais risco de morte. Já o estado de saúde do CGM, internado no Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André, ainda era delicado e ele passava por cirurgia.

Estacionamento - A reportagem esteve no shopping mas não encontrou um responsável pela administração para que comentasse sobre seu sistema de segurança e a quantidade de homens que formam a equipe, mas segundo o Diário apurou, o shopping não dispõe de sistema de monitoramento por câmeras nos estacionamentos. As autoridades policiais do 1º DP também não conseguiram falar com a administração do shopping.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dois são baleados após assalto em shopping de SCS

Luciana Sereno
Do Diário do Grande ABC

18/08/2004 | 14:15


Um investigador da Polícia Civil levou dois tiros no abdome e um no pescoço após reagir a um assalto no estacionamento do Shopping São Caetano, no Centro da cidade. Eram 12h15 desta terça e, acompanhado da mulher, ele acabara de sacar R$ 2,5 mil de um caixa eletrônico da agência Unibanco da rua Manoel Coelho, em frente ao shopping. Foi abordado por três homens quando voltava para o carro. Na fuga, os ladrões se dispersaram. Ivanildo Marques dos Santos, 20 anos - que portava a arma -, foi seguido por guardas municipais. Houve troca de tiros e um guarda foi baleado no ombro. Santos foi preso e o dinheiro não foi encontrado com ele.

O shopping fica a pouco mais de 200 metros do 1º Distrito Policial da cidade, onde o investigador Marcelo Gimenez, 37 anos, estava de plantão nesta terça. O crime aconteceu duranto o horário de almoço do policial.

Após roubar o investigador, o trio saiu correndo pela rua Manoel Coelho em direção à rodoviária da cidade. Na rua Perrelas, altura do número 511 (próximo à rua 24 horas), Santos pediu ao dono de um bar para utilizar o banheiro. "Assim que ele entrou, a viatura da guarda parou em frente. Só deu tempo de ouvir os tiros. Quando olhei o guarda estava no chão", contou o dono do bar. Desta vez, Santos baleou o guarda municipal Marcelo Miguel França, 35 anos. O tiro entrou pelo ombro e se alojou próximo ao coração. O GCM estava na captura dos assaltantes. Ele havia sido informado do crime no shopping pelo rádio.

Ainda em fuga, Santos seguiu para o bairro Fundação. A esta altura, uma força-tarefa das polícias Civil, Militar e da Guarda Municipal fazia uma varredura pela cidade. O criminoso foi detido pela Polícia Militar no banheiro de uma lanchonete na esquina das ruas Municipal e Henrique Dias.

Santos havia tirado a camisa bege que vestia no momento dos disparos. Ao perceber a presença da polícia, ele enrolou a arma, uma pistola 765, na camisa e escondeu em um vão da janela do banheiro.

O acusado já tinha passagem na polícia de Osasco por roubo, homicídio e porte de arma. Segundo a polícia, ele assumiu ser autor dos disparos e delatou os dois companheiros que conseguiram fugir.

O trio mora em Sapopemba, na Zona Leste da Capital. A polícia esteve no bairro, mas não conseguiu pistas do paradeiro dos outros dois rapazes. "Mas a vizinhança confirmou que são eles que fazem terrorismo por lá", disse um policial militar.

No início da noite, o quadro clínico do investigador estava melhor. Ele foi operado e não corria mais risco de morte. Já o estado de saúde do CGM, internado no Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André, ainda era delicado e ele passava por cirurgia.

Estacionamento - A reportagem esteve no shopping mas não encontrou um responsável pela administração para que comentasse sobre seu sistema de segurança e a quantidade de homens que formam a equipe, mas segundo o Diário apurou, o shopping não dispõe de sistema de monitoramento por câmeras nos estacionamentos. As autoridades policiais do 1º DP também não conseguiram falar com a administração do shopping.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;