Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Após renovação, Mano rebate as críticas da torcida


Das Agências

11/05/2010 | 07:00


Os gritos de "Mano medroso" vindos das arquibancadas do Pacaembu na estreia do Brasileirão mexeram com o técnico corintiano. A ponto de ele resolver responder as críticas que tem recebido da torcida desde a eliminação na Copa Libertadores.

"Nunca fui covarde em meus atos e a maior prova disso foi ter aceitado o convite para dirigir o Corinthians no pior momento da história: a Segunda Divisão, no ano de 2008", escreveu Mano em seu site oficial.

"Estou sendo corajoso novamente, aceitando continuar no comando do trabalho, quando o mais fácil seria virar as costas e sair, já que é isso que alguns gostariam", continua o texto.

O treinador, que teve a cabeça pedida por membros de torcidas organizadas no dia seguinte à eliminação da Libertadores, disse que aceitou renovar O contrato que agora vai até 2011- para a "continuidade de um trabalho de sucesso, que tem a confiança da diretoria e da grande maioria dos torcedores".

Mano encerrou a resposta tentando relativizar o peso da queda na Libertadores. "Uma derrota não pode destruir tudo de bom que foi feito, porque isso certamente fortalecerá mais os nossos adversários". Depois de vencer o Atlético-PR, o Timão pega o Grêmio, domingo, em Porto Alegre.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após renovação, Mano rebate as críticas da torcida

Das Agências

11/05/2010 | 07:00


Os gritos de "Mano medroso" vindos das arquibancadas do Pacaembu na estreia do Brasileirão mexeram com o técnico corintiano. A ponto de ele resolver responder as críticas que tem recebido da torcida desde a eliminação na Copa Libertadores.

"Nunca fui covarde em meus atos e a maior prova disso foi ter aceitado o convite para dirigir o Corinthians no pior momento da história: a Segunda Divisão, no ano de 2008", escreveu Mano em seu site oficial.

"Estou sendo corajoso novamente, aceitando continuar no comando do trabalho, quando o mais fácil seria virar as costas e sair, já que é isso que alguns gostariam", continua o texto.

O treinador, que teve a cabeça pedida por membros de torcidas organizadas no dia seguinte à eliminação da Libertadores, disse que aceitou renovar O contrato que agora vai até 2011- para a "continuidade de um trabalho de sucesso, que tem a confiança da diretoria e da grande maioria dos torcedores".

Mano encerrou a resposta tentando relativizar o peso da queda na Libertadores. "Uma derrota não pode destruir tudo de bom que foi feito, porque isso certamente fortalecerá mais os nossos adversários". Depois de vencer o Atlético-PR, o Timão pega o Grêmio, domingo, em Porto Alegre.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;