Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 14 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Dinheiro da venda de Tabata some



03/02/2010 | 07:00


Rodrigo Tabata foi um dos piores negócios da história do Santos. Dois anos depois de negociá-lo, a diretoria do clube brasileiro tenta descobrir onde está o dinheiro depositado pelo Gaziantepspor, da Turquia.

Na semana passada, o presidente Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro assinou fax enviado a Ibrahim Kizil, presidente do clube turco. Pede que seja informado em nome de quem foram depositados 1,5 milhão de euros (R$ 3,9 milhões em valores atuais). Na conta corrente 50550-0, do Banco Itaú, que tem o Santos como titular, a grana não entrou.

Ninguém na diretoria do Santos quer falar por enquanto sobre o assunto. Luís Álvaro prefere esperar a resposta do fax.

Tabata chegou à Vila em janeiro de 2006. O Santos pagou R$ 2,5 milhões por 50% dos direitos do jogador. A outra metade ficou com o Goiás. Durante dois anos e meio, ele recebeu R$ 150 mil mensais. Isso significa que, no total, custou R$ 7 milhões para o clube.

Em agosto de 2008, para se livrar do salário, o ex-presidente Marcelo Teixeira o mandou para o Gaziantepspor. Tabata ficaria na Turquia até julho de 2011, um mês antes do final de seu contrato com o Santos.

A reportagem teve acesso ao acordo de empréstimo. Pela liberação, o Santos recebeu US$ 500 mil (R$ 938 mil, em valores atuais). Se o Gaziantepspor quisesse comprá-lo antes do final do acordo, teria de pagar 1,5 milhão. Em agosto de 2009, Kizil enviou fax pedindo o número da conta e nome do beneficiário para que o valor fosse depositado.

Mas até agora ninguém na Vila Belmiro encontrou qualquer documento da venda definitiva de Tabata. Apenas o empréstimo. No registro do jogador na CBF (Confederação Brasileira de Futebol) consta que ele está emprestado e o contrato com o Santos foi encerrado no fim de 2009.

"Nós não recebemos nada. A parte do Goiás nem nos pertencia mais Era de um empresário", afirma o presidente do clube goiano, Syd de Oliveira. Ele disse não se lembrar direito do nome do empresário. "É Dirceu. Ele é da Lupi."

Trata-se da Lupi Participações, empresa que firmou parceria com o Goiás em 2006 e ficou com porcentagem de atletas. Dirceu não foi encontrado para dizer se recebeu o dinheiro.

Mario Mello, ex-gerente jurídico do Santos e responsável pelas transferências até o fim de 2009, disse não poder comentar.

Quem lucrou foi o Gaziantepspor. Semanas após ter comprado Tabata por 1,5 milhão de euros, o revendeu ao Besiktas por 8 milhões de euros (R$ 20,9 milhões).

Edu Dracena é novidade para partida contra o Ramalhão

Edu Dracena, a principal contratação santista da diretoria passada para reforçar a defesa na temporada 2010, será o zagueiro pela direita, em substituição Bruno Rodrigo (suspenso pelo terceiro cartão amarelo), contra o Santo André, amanhã (21h), no Bruno Daniel.

Outra novidade poderá ser a estreia como titular de Arouca, no lugar de Wesley, que será o lateral-direito, com a passagem de Pará para a esquerda, em razão da contusão de Léo no joelho direito.

"O pessoal do departamento médico do Santos constatou que não houve torção, ou seja, nenhum ligamento foi afetado. Mas a pancada foi muito forte, tanto que no domingo o joelho inchou um pouco e o local do choque ainda está bem vermelho", contou o ala-esquerda.

No coletivo de ontem cedo, Dorival Júnior armou o time com o time com Felipe; Wesley, Edu Dracena, Durval e Pará; Rodrigo Mancha, Arouca, Marquinhos e Paulo Henrique Ganso; Neymar e André.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;