Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Se estamos limpos após o banho, por que lavar a toalha?

Acúmulo de bactérias e fungos na roupa pode causar alergias, como coceira


Caroline Garcia
Do Diário do Grande ABC

24/08/2014 | 07:00


Apesar de sairmos limpos do banho, o ar que respiramos possui diversos micro-organismos, como bactérias e fungos, que gostam de ambientes úmidos e quentes. Por isso, a toalha acaba sendo excelente lar para eles.

Se a deixarmos muito suja e molhada, podemos ter coceiras e alergias causadas por esses bichinhos, que se reproduzem rapidamente. É preciso, então, lavá-la para eliminar a maioria deles. A máquina de lavar e o sabão em pó removem boa parte das impurezas. No entanto, para retirar completamente a sujeira, o ideal é usar produtos químicos especiais ou água bem quente.

Para manter a higiene, a recomendação dos especialistas é trocar a toalha a cada dois dias, em média, para não acumular bactérias. Também é importante deixá-la secando ao ar livre após tirar da máquina de lavar. O calor do sol eleva a temperatura da roupa (pode atingir até 50ºC) e ajuda a matar bactérias.

Outra dica é não deixar a toalha molhada secando no boxe do banheiro, já que o ambiente está morno por causa da temperatura do banho. A cama também não é uma opção. O melhor a fazer é pendurar no varal ou em outro ambiente com pouca umidade.

QUANTIDADE DE BANHOS - Tomar banho uma vez por dia nos mantém limpos por algumas horas, já que os bichinhos estão presentes no ar de qualquer ambiente. Mas não se preocupe com eles, pois a pele serve como proteção. Só não pode ficar sujo por muito tempo, facilitando a entrada de bactérias em nosso organismo.

Ao entrar embaixo do chuveiro, lembre de manter a água morna. Quando está quente demais, pode destruir a camada protetora da pele e prejudicar o couro cabeludo. Se o dia estiver frio, a dica é levar para o banheiro a roupa que irá vestir após o banho. Assim, evita sair do ambiente quentinho para o gelado sem proteção. A variação brusca da temperatura pode causar resfriado.

Falta de higiene deixou corte portuguesa com piolhos

Ao contrário dos índios brasileiros, que eram bem limpinhos, entrar no chuveiro depois de um dia cansativo não era prática comum dos europeus. O rei português Dom João VI, por exemplo, que ficou no poder entre 1816 e 1826, detestava tomar banho e gostava de usar a mesma roupa até ficar podre!

A falta de higiene também deixou mulheres carecas durante a viagem de navio de Portugal para o Brasil. Elas tinham tanto piolho que foram obrigadas a usar turbante. Quando chegaram, os brasileiros pensaram que o acessório era moda.

Aos poucos, mudaram os hábitos. Primeiro, passaram a lavar diariamente os pés e, depois, chegaram ao banho diário. A corte, no entanto, manteve os costumes da Europa por mais tempo. Em 1808, o Rio de Janeiro começou a ter água encanada e todos tornaram-se mais limpinhos.

Quem perguntou?

Jayane Costa Fernandes, 11 anos, de São Caetano, curte tomar banho. “No frio é difícil entrar embaixo do chuveiro, e depois é difícil sair, pois ficamos quentinhos.” No entanto, sabe que não deve demorar ao se lavar. “Temos de economizar água.” Jayane também entende que a higiene diária é importante. “Sem banho, podemos ficar doentes.”

Consultoria de Rita de Cássia Frenedozo, coordenadora do curso de Ciências Biológicas da Universidade Cruzeiro do Sul.   



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;