Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 17 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Procon monitora postos após redução do ICMS

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Intenção é orientar os consumidores para saber se comerciantes baixaram os preços


Nilton Valentim

30/06/2022 | 07:59


O Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) de São Paulo monitora 1.200 postos no Estado – incluindo o Grande ABC – desde segunda-feira, quando o governador Rodrigo Garcia (PSDB) anunciou a redução da alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) da gasolina de 25% para 18%. A intenção é comparar os preços de antes depois da medida para saber se os estabelecimentos estão repassando a diferença ao consumidor. Nos próximos dias um informativo começará a ser publicado na página do Procon na internet.

O secretário de Justiça e Cidadania do Estado de São Paulo, Fernando José da Costa, destacou que a medida irá impactar a arrecadação em R$ 4,4 bilhões para baixar o preço do combustível em cerca de R$ 0,50 na bomba. Por isso, o Estado tem a obrigação de informar quais são os postos que vendem mais barato, para que as pessoas possam escolher.

“Se o comerciante não repassar ao preço o desconto que obteve, ele estará simplesmente aumentando o seu lucro, em prejuízo financeiro da população. Então, ele não estará sendo sensível ao momento de dificuldade da população, ao momento em que os governos estadual e federal estão deixando de arrecadar tributos para beneficiar as pessoas”, afirmou.

O secretário destacou que em momento algum o Estado “está requerendo que o comerciante reduza seu lucro, apenas que ele repasse o desconto que ele obteve. É direito da população escolher onde quer comprar”, pontua. “Não há irregularidade no comerciante em não aplicar o desconto”, complementa.

Fernando José da Costa lembrou que o ICMS é um tributo que retorna à população em setores como educação, saúde, segurança pública e infraestrutura e que 25% do total arrecadado é repassado aos municípios.

SÃO BERNARDO

Ontem a Prefeitura de São Bernardo informou que a partir de hoje a unidade do Procon da cidade irá fiscalizar e, se necessário, autuar os postos que não aplicarem a redução do ICMS da gasolina no preço final do produto. Mas não detalhou como seria essa autuação.

O secretário de Justiça e Cidadania informou que os procons municipais são independentes. Entretanto, é necessário que sigam as diretrizes do órgão estadual.

O Regran (Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Grande ABC) divulgou nota na qual pede que as distribuidoras também sejam monitoradas pelo Estado.

“Assim como os consumidores e o governador do Estado de São Paulo, os postos de combustíveis estão ansiosos para receber os produtos com o repasse pelas distribuidoras da redução de impostos. Só assim os postos poderão repassar às bombas para o consumidor final. O Regran esclarece que as distribuidoras ainda não fizeram o repasse integral da redução dos impostos federais e agora os postos ainda aguardam o repasse com o impacto da redução da alíquota do ICMS”. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;