Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Livro lançado no mês das bruxas tem Paranapiacaba como cenário de um dos 14 contos de terror

Divulgação/Edu Guimarães Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Autor andreense apresenta o Brasil como um grande laboratório de monstros e prova que o terror está no meio de nós


Da Redação
Do Diário do Grande ABC

20/10/2021 | 16:35


No livro “O Diabo existe e outros contos”, com lançamento marcado para o próximo dia 21, o autor estreante de Santo André, Adilson Matos, lança mão de figuras e situações típicas do cinema e da literatura de terror para tratar da onda de ódio e violência que assolou o Brasil nos últimos anos. A live para debater a obra será transmitida às 20h pelo canal da editora Clóe no Youtube: clique aqui

O autor deu seus primeiros passos no mundo da literatura em oficinas ministradas na Casa da Palavra, em Santo André, mas foi na unidade do Sesc, na mesma cidade, que o livro nasceu. Ministrado pelos escritores Frederico Barbosa e Reynaldo Damazio, o curso levou os alunos a Paranapiacaba com o intuito de criar textos a partir das histórias e da atmosfera local. O resultado foi o conto “Túnel dos Mortos”, que usa a lenda de um grupo de escravos mortos no lugar para tratar da espetacularização da mídia e a exploração da tragédia humana por programas policiais.

“O cineasta Rogério Sganzerla dizia que o horror não está no horror. Era um outro contexto, claro, mas me lembrei dessa frase quando vi a notícia de uma mulher com problemas mentais que havia sido agredida por populares após uma página na internet acusá-la de bruxaria. O livro nasceu aí, ainda que a escrita, propriamente, tenha começado bem depois”, conta o autor.

No mês de celebração do Halloween, festa que vem ganhando a cada ano mais espaço no Brasil, o autor lembra que o brasileiro tem seus próprios monstros, atuais e ressurgidos. Todos eles estão por aí, fantasiados ou não, sem medo de serem reconhecidos, ocupando diferentes esferas do poder.

“É como se o Brasil fosse um grande laboratório de monstros, fantasmas e afins de mundo com seus assombros que ecoam do passado colonial para hoje, a violência estrutural e a brutalização das relações sob os signos do medo, da morte e da destruição”, diz o texto de apresentação assinado pelo jornalista, diretor e roteirista, mestre em Meios em Processos Audiovisuais pela USP, Francis Vogner dos Reis.

“O Diabo existe” faz também uso do humor, como no conto O Invasor, divertida homenagem à obra de Marçal Aquino. Como material extra, um conto “censurado” vem encartado em envelope de papel pardo e carimbado pelo “Dops”.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;