Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Jandyra minimiza candidatura sem apoio formal do prefeito

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Dirigente da CUT sairá a deputada estadual e, em agenda com Falcão, diz haver espaço a todos


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

02/10/2021 | 00:10


Ex-presidente do Sindema (Sindicato dos Servidores Públicos de Diadema) e atual dirigente nacional da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Jandyra Uehara Alves (PT) minimizou o fato de ser pré-candidata a deputada estadual no ano que vem sem possuir o rótulo de projeto oficial do governo do prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT), que dará suporte à dobrada entre o líder da gestão na Câmara, Orlando Vitoriano (PT), a federal e o presidente da casa, Josa Queiroz (PT), à Assembleia Legislativa. “Há espaço para todo mundo.”

Jandyra esteve ontem em agenda com Filippi e com o deputado federal Rui Falcão (PT), com quem pretende fazer dobrada no município. Ela sempre foi sondada para concorrer a um cargo público, porém, relutava. A definição surge no momento em que o PT retomou o comando da Prefeitura de Diadema. “Sabemos que o governo tem suas relações e suas prioridades, mas não vejo o Filippi querendo fazer qualquer movimento contrário a nós. Acho importante, inclusive. Quanto mais candidaturas que possam contribuir com o processo, melhor. O PT é coletivo. Tem espaço para todo mundo. Ainda mais espaço para uma candidatura com nosso perfil, de mulher, da classe trabalhadora, de trajetória no meio sindical, articulação no setor popular. Não vejo problema (a concorrência)”, disse Jandyra. Além de Vitoriano e Josa, o PT de Diadema deve apresentar nas urnas o presidente do Sindsaúde ABC, Almir Mizito, e Renato do Geb, ambos a estadual.

Falcão, que foi presidente nacional do PT, também refutou qualquer embaraço político com a situação. “Estivemos com o prefeito Filippi e ele não nega que terá prioridade, mas sabe que não há território fechado. Hoje (ontem) foi uma agenda comigo, mas vai ter agenda da Jandyra com ele (Filippi), com o Neno (vereador do PT de Diadema e outro ex-presidente do Sindema). O prefeito não pode descartar. Até porque Diadema sempre teve voto petista que não vai para um só. Tem espaço. Se tem espaço para mim, que não sou de Diadema, imagina para a Jandyra”, comentou o deputado federal, que partirá para a reeleição. A reunião em Diadema teve as presenças do secretário de Governo, Dheison Renan (PT), da vice-prefeita Patty Ferreira (PT) e de Neno.

Segundo Jandyra, sua candidatura casa com o momento nacional, de combate ao aumento de ataque às mulheres e às mudanças nas regras trabalhistas. “Chegou a hora de a gente articular o trabalho em defesa dos direitos sociais e das políticas públicas para além do movimento sindical. Em defesa do serviço público, de políticas de educação, de saúde, de cultura, algo que precisa estar articulado. Não é o movimento sindical correndo de um lado e o movimento popular do outro. Fazer articulação, de trabalhar nessa perspectiva de reocupar os territórios, com debate político, isso motivou fundamentalmente o enfrentamento dessas eleições. Acho que é momento importante, que tem espaço para todo mundo no campo popular.”



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;