Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

EUA e UE fazem compromisso para reduzir emissões de metano até 2030

Divulgação/Carlos M. Vazquez II/Fotos Públicas  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


18/09/2021 | 14:43


Os Estados Unidos e a União Europeia anunciaram hoje o "Compromisso Global do Metano", uma iniciativa para reduzir emissões globais de metano a ser lançada na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-26). O evento vai acontecer em novembro em Glasgow, na Escócia.

Tanto o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, quanto a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, exortaram os países do Fórum das Grandes Economias sobre Energia e Clima (MEF) a aderir ao compromisso.

Os países que aderem ao acordo se comprometem com uma meta coletiva de reduzir as emissões globais de metano até 2030 em pelo menos 30% - isto em relação aos níveis de 2020 -, além de avançar no uso de melhores metodologias de inventário disponíveis para quantificar as emissões de metano, com foco particular nas fontes de alta emissão.

"Cumprir o Compromisso reduziria o aquecimento em pelo menos 0,2 grau Celsius até 2050. Os países têm perfis de emissões de metano e potencial de redução muito variados, mas todos podem contribuir para alcançar a meta global coletiva por meio de redução doméstica adicional de metano e ações cooperativas internacionais", diz trecho de um comunicado divulgado pela Comissão Europeia.

As principais fontes de emissões de metano incluem petróleo e gás, carvão, agricultura e aterros sanitários. Esses setores têm diferentes pontos de partida e potencial variável para redução de metano de curto prazo, com o maior potencial para mitigação direcionada até 2030 no setor de energia.

A União Europeia e oito nações já indicaram o seu apoio ao acordo, entre elas, estão Argentina, Gana, Indonésia, Iraque, Itália, México, Reino Unido e Estados Unidos. Esses países incluem seis dos 15 principais emissores globais de metano e, juntos, respondem por mais de um quinto das emissões globais de metano e quase metade da economia global.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;