Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Datafolha: 76% acham que Bolsonaro deve sofrer impeachment se desobedecer Justiça

Divulgação/José Dias/PR/Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


18/09/2021 | 13:30


Uma pesquisa realizada pelo Datafolha mostra que 76% dizem que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve sofrer um impeachment, caso descumpra uma ordem da Justiça, enquanto 21% dos ouvidos acham que ele não deveria ser punido nessas circunstâncias e 3% não souberam opinar.

O levantamento, que foi realizado em 190 cidades, ouviu 3,677 eleitores entre os dias 13 a 15 de dezembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

A iniciativa para a pesquisa aconteceu depois dos atos de 7 de setembro, feriado pela independência do Brasil, quando o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não iria cumprir quaisquer ordens judiciais do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. Se isso ocorrer, constitui crime de responsabilidade, passível de processo de impeachment.

No dia, Bolsonaro participou de atos em Brasília e em São Paulo, afirmando que o presidente do STF, Luiz Fux, deveria enquadrar Mores, sob pena de ver uma intervenção em seu poder.

Pela pesquisa, os mais incisivos acerca do "golpismo" da fala são os jovens de 16 a 24 anos, sendo que 86% defendem o impeachment, os mais pobres (82%) e os que reprovam o presidente com (94%). Já os mais tolerantes com o desrespeito legal são os mais ricos, com 32% não vendo a necessidade de impeachment, empresários (39%) e os que aprovam Bolsonaro (59%).

Os atos do dia 7 de setembro foram o auge de uma crise institucional entre os poderes, gerando reação de uma série de classes, entidades civis e pessoas, levando o presidente Jair Bolsonaro, inclusive, ter ligado para o ex-presidente Michel Temer para se aconselhar e horas depois soltar uma carta à sociedade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;