Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Santo André descarta pôr fim à
quarentena e manterá restrições

Celso Luiz/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Paulo Serra disse que pandemia não acabou e vai continuar liberando 80% da capacidade nos comércios, ao contrário do que prevê o Estado


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

12/08/2021 | 00:01


O prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), anunciou em transmissão nas redes sociais que, independentemente da determinação do governo do Estado, não vai afrouxar as regras da quarentena a partir de terça-feira. A decisão confronta posicionamento do governador João Doria (PSDB), que no dia 28 de julho, em entrevista coletiva, anunciou que, caso os indicadores da pandemia seguissem sob controle, a quarentena chegaria ao fim em São Paulo e estabelecimentos comerciais poderiam receber 100% da ocupação e não teriam mais limitação de horário para funcionar.

O assunto será a principal pauta na assembleia do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC marcada para hoje, às 11h, com a presença dos sete prefeitos. Ao Diário, as administrações de São Bernardo, Mauá e Ribeirão Pires disseram que não têm uma posição formada quanto à continuidade ou não da quarentena a partir de terça-feira e esperam discutir o assunto hoje com as demais prefeituras. São Caetano informou que irá seguir as determinações do Plano São Paulo, ou seja, vai acabar com todas as restrições ao comércio a partir de terça-feira. Diadema disse que também pretende discutir o assunto hoje na assembleia do colegiado, mas se possicionou favorável à manutenção das restrições e ressaltou que a pandemia ainda não acabou. A Prefeitura de Rio Grande da Serra não respondeu à demanda do Diário.

Na internet, Paulo Serra, que também é o presidente do Consórcio, disse que Santo André vai manter pelo menos até o dia 30 de agosto as restrições atuais do Plano São Paulo, ou seja, os estabelecimentos comerciais podem receber 80% da capacidade e funcionar até 0h. Depois deste prazo a cidade vai estudar o que fazer.

“Apesar de o governador (João Doria) e de o secretário de Saúde do Estado (Jean Gorinchteyn) determinarem 17 de agosto como se fosse o fim da pandemia, na minha opinião não era o momento. Nós não vamos dar o próximo passo no Plano São Paulo, para ir para 100% de ocupação, para liberar horários e liberar outros tipos de evento”, afirmou Serra. “Não dá ainda para aglomerar, fazer shows, festas, jogos de futebol (com público). Até 30 de agosto, Santo André vai ficar nesta mesma fase em que está no Plano São Paulo. A gente vai com muito cuidado e tranquilidade olhar os números e fazer essa volta gradual”, acrescentou o prefeito.

Nem mesmo o avanço da vacinação no Grande ABC dá segurança para a retomada gradual, de acordo com Paulo Serra. “A primeira dose protege contra os casos graves, mas é a segunda dose que faz o vírus parar de circular”, disse o prefeito, lembrando que as sete cidades da região já conseguiram imunizar 85,1% das pessoas com 18 anos ou mais, porém, chegaram apenas a 33,5% da imunização completa, ou seja, quando a pessoas já recebeu as duas doses ou o fármaco da Janssen, que é de aplicação única. De acordo com os especialistas, o indicador da segunda dose deve chegar a 90% de cobertura para que a batalha contra o coronavírus possa ser comemorada.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;