Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Justiça determina quimioterapia
e Estado descumpre

Socorrista de 50 anos teve diagnóstico de câncer em abril e ainda não iniciou tratamento


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

04/08/2021 | 00:01


O socorrista Ulisses Kirol, 50 anos, morador de Santo André, aguarda desde abril de 2021 pela realização de quimioterapia para tratamento de câncer. Mesmo entrando na Justiça e tendo o pedido acatado, a família afirma que o tratamento não teve início e está agendado para o fim de agosto, em Guarulhos. Segundo os famíliares, o estado de saúde de Kirol é delicado e o tratamento no Hospital Mário Covas, em Santo André, reduziria o seu sofrimento.

A irmã de Kirol, a professora Kelly Kirol, 44, relatou que o irmão começou a sentir dores abdominais em janeiro, mas ao ser atendido em uma unidade de emergência da cidade, foi liberado com uma medicação para gases. A persistência das dores o levou a procurar atendimento particular e um exame apontou a presença de um tumor. Mais exames e o diagnóstico foi dado em abril: câncer coloretal, atingindo reto, fígado, pâncreas, peritônio (parece abdominal) e parte do pulmão. O andreense então foi incluso no sistema Cross (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde), para ser atendido por um oncologista.

Temendo a demora no atendimento, a família do socorrista entrou na Justiça para que ele fosse finalmente submetido ao tratamento do câncer. Uma liminar determinou a consulta em até cinco dias e a quimioterapia em dez dias. A Prefeitura de Santo André foi citada, mas informou que a responsabilidade pelo atendimento era do governo do Estado de São Paulo, uma vez que o paciente já está incluído no sistema Cross.

A advogada que acompanha o caso entrou então novamente na Justiça e a consulta foi marcada para 23 de julho, mas em um hospital de Guarulhos. A família solicitava na ação que o atendimento fosse feito no Hospital Mário Covas, em Santo André. No dia da consulta com o oncologista em Guarulhos, a família foi informada de que a quimioterapia seria realizada apenas em 27 de agosto.

Kelly ressalta que quanto mais o tempo passa sem o tratamento, pior fica o estado de saúde do irmão. E que para fazer a quimioterapia em Guarulhos, terá que ir um dia antes para realizar exames, sendo que ele mal consegue se movimentar. “A gente ainda tem esperança que ele possa ser atendido em Santo André, mas a última liminar não foi nem respodida pelo governo do Estado”, afirmou. “É duro, termos que passar por todo esse desgaste para conseguirmos o que é direito do meu irmão”, concluiu.

A Prefeitura de Santo André informou que para tratamento de casos de oncologia a referência é a Rede Hebe Camargo, do governo Estadual. A administração afirmou que o município não pode fornecer informações sobre o processo, que corre em segredo de Justiça. Já o governo estadual informou, por meio da Secretaria de Saúde, que o início do tratamento quimioterápico do paciente está previsto para a próxima semana, no Hospital Geral de Guarulhos, referência apropriada para o seu caso. Segundo a pasta, o paciente já foi comunicado quanto ao agendamento. A família confirmou que a antecipação da data foi informada ontem, após contato do Diário com o governo estadual.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;